24.08.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
Revestimentos são materiais usados para cobrir alvenaria, protegendo e decorando as superfícies (Projeto: Portobello)

Revestimentos: o que são, onde usar e principais tipos

 minutos de leitura
calendar-blank-line
24.08.2023
Proteger, decorar e personalizar são funções dos revestimentos. Eles ainda têm tipos, bordas, acabamentos e outras características que você entende aqui
minutos de leitura

Escolher pisos e revestimentos para as superfícies é uma parte muito importante da obra ou da reforma.

Afinal, além de dar o tom da decoração, revela a personalidade de quem usa o espaço. E, claro, tem a função de proteger a estrutura da construção.

No entanto, há muitos pormenores que você precisa conhecer antes de comprar revestimentos para a casa. Nas linhas a seguir, reunimos as principais informações em um texto bastante completo. Acompanhe e tire todas as dúvidas!

O que é revestimento?

revestimentos para piso e parede
Diferentes revestimentos podem ser usados para proteger e decorar (Projeto: Portobello)

O revestimento é uma camada externa destinada ao acabamento de superfícies. Geralmente, é usado para cobrir a alvenaria.

Portanto, quando falamos em revestimento, também estamos nos referindo a cerâmicas como pastilhas e porcelanato. Contudo, também entram para a lista outros materiais como mármore, pedra e madeira.

Além da função estética, os revestimentos também protegem a construção, evitando a umidade, por exemplo.

Sendo assim, escolher o tipo certo de revestimento pode fazer toda a diferença na obra. Em áreas externas, por exemplo, ele precisa ser resistente às intempéries. Sem falar que, no piso, precisa ter resistência ao escorregamento, o que pode ajudar a evitar acidentes.

Quais são os tipos de revestimento?

revestimentos em porcelanato
Entre os tipos de revestimento, porcelanato é o mais vantajoso (Projeto: Leila C. Klima)

Como mencionamos, há diferentes tipos de revestimentos. A escolha vai depender de alguns fatores como o ambiente, o estilo de decoração e o gosto pessoal de cada um.

O mais comum é o revestimento cerâmico, tal como o porcelanato. Isso porque é mais acessível do que materiais naturais, além de ser bonito e resistente.

Sem falar que, sobretudo no caso do porcelanato, é possível reproduzir materiais como mármore e madeira de forma fiel. Incluindo cor e textura.

Outra vantagem importante é a questão da sustentabilidade. Afinal, a extração da matéria-prima da cerâmica acontece em camadas superficiais, que no caso da Portobello são recuperadas em seguida.

O mesmo não acontece no caso de materiais naturais. Além disso, eles são finitos, o que os torna cada vez mais raros e caros.

As cerâmicas são muito fáceis de limpar e não precisam de manutenção constante, como no caso da madeira. No geral, basta passar uma vassoura macia e um pano umedecido em água e pronto!

9 estilos de revestimentos cerâmicos para você conhecer

E já que a cerâmica é a queridinha, que tal descobrir quais são os principais estilos? Acompanhe a leitura e descubra cores, texturas e formatos que podem ajudar a compor a decoração de diferentes ambientes.

1. Amadeirado

revestimentos amadeirados
Porcelanato amadeirado pode formar deck em área externa (Projeto: Luceia Maria Molena Ambrozio)

Quem gosta de ambientes aconchegantes sabe que usar madeira pode fazer toda a diferença. Agora, investir em revestimentos desse tipo pode sair bem caro.

Sem falar na manutenção que ele requer ao longo do tempo para manter a boa aparência, principalmente se estiver em locais como áreas externas.

No caso da madeira, o ideal também é evitar o uso em ambientes úmidos ou molhados, como no banheiro. Isso porque ela precisa de um tratamento especial antes, e as manutenções tendem a ser mais frequentes.

No entanto, existe hoje em dia a opção do revestimento amadeirado. Inclusive, pode ser usado em áreas molhadas e externas sem problemas.

Com esse tipo de revestimento, é possível levar para casa o aspecto de diferentes madeiras, inclusive de espécies em extinção.

Ao escolher um porcelanato amadeirado, você vai perceber que a aparência é muito natural. Os veios, cores e texturas são impressos usando alta tecnologia para chegar a esse resultado.

2. Marmorizado

Já o revestimento de mármore é aquele que reproduz essa pedra natural. Essa é outra maneira de aumentar o bem-estar nos espaços, já que estamos falando de um material que vem da natureza.

Além do toque de aconchego, o revestimento marmorizado ainda leva elegância e sofisticação. Afinal, é um clássico da decoração, usado desde a Grécia Antiga.

Como pode ser aplicado em praticamente qualquer espaço, é um dos preferidos na hora de decorar. Contudo, é importante ficar de olho na especificação do produto para entender se ele é adequado para a superfície que você quer decorar.

Entre os mármores mais populares estão o carrara, o calacata, o travertino, o nero (preto) e o piguês. Todos eles têm versões em porcelanato, para levar o estilo para casa de um jeito prático e sustentável.

Inclusive, com o uso das Lastras, é possível ter peças em grandes formatos, dando a ideia de continuidade e sofisticação.

3. Concreto

revestimentos em concreto
Porcelanato que reproduz concreto é mais prático e fácil de limpar (Projeto: Portobello)

Material rústico, o concreto também tem reprodução em revestimentos cerâmicos, como o porcelanato. É ideal para projetos modernos e contemporâneos.

Pode aparecer em diferentes tonalidades de cinza, de bege e até na versão de concreto colorido, por exemplo.

A variedade de texturas, formatos e acabamentos também faz com que o revestimento de concreto possa ser aplicado em praticamente qualquer superfície.

Assim como no caso de outros estilos de porcelanato, o material que reproduz concreto ou cimento queimado pode aparecer até mesmo em painéis, cabeceiras de cama, no revestimento de uma lareira ou para formar bancadas e prateleiras, por exemplo. São muitas as possibilidades!

4. Pastilha

Também bastante populares, as pastilhas são revestimentos muito usados em ambientes como banheiros, cozinhas e no interior de piscinas.

Elas podem ter diferentes formatos e cores. Podem ainda ser feitas de diversos materiais como cerâmica, porcelana, mármore e até metal.

No entanto, geralmente são de cerâmica e reúnem pequenos recortes quadrados em uma única peça.

As pastilhas são interessantes porque podem ser combinadas com outros produtos. Um exemplo é a criação de faixas coloridas em um banheiro todo em porcelanato.

Contudo, você também pode misturar cores e formatos de pastilhas para criar superfícies personalizadas e cheias de estilo.

5. Colorido

revestimentos coloridos
Pontos de cor podem ser adicionados na decoração usando revestimentos coloridos (Projeto: Doma Arquitetura / Foto: Mariana Orsi)

Por falar em mistura, os revestimentos coloridos são uma ótima aposta para quem gosta de ousar na decoração.

Eles ajudam a substituir opções menos resistentes e duráveis, como é o caso da tinta ou do papel de parede, por exemplo.

Inclusive, o revestimento colorido pode ter diferentes estampas, levando não só a variedade de tons, mas também de formas e desenhos.

Já para quem gosta de espaços diferenciados, o revestimento destonalizado pode ser uma boa opção. Basicamente, ele tem variações de cores entre as peças, o que faz com que as superfícies fiquem com diferentes nuances, como se fosse uma pintura.

Contudo, na hora de usar revestimentos coloridos, é importante ficar de olho nas combinações para não errar. Uma dica é usar o círculo cromático para entender quais tons combinam entre si.

6. Tridimensional

Outra forma interessante de personalizar as superfícies é com revestimentos 3D. Ou seja, aqueles que têm textura tridimensional. Por causa desse efeito, a indicação é a aplicação em paredes.

É possível obter esse efeito por meio de diferentes materiais. Porém, a cerâmica é a mais indicada. O gesso, por exemplo, é frágil e mais difícil de limpar.

Quanto ao papel de parede com efeito tridimensional, não tem a mesma durabilidade que a cerâmica. Além disso, não é indicado para ambientes úmidos, como no caso do banheiro e da cozinha.

Contudo, no caso da cerâmica a depender do produto escolhido, a superfície pode ser tanto interna quanto externa, incluindo áreas molhadas como o box do banheiro.

7. Texturizado

revestimentos texturizados
Adicionar textura à decoração é maneira de incrementar os espaços para além das cores e objetos (Projeto: L+W Arquitetos / Foto: Frederico de Mario)

Quanto ao revestimento texturizado, é parecido com o tridimensional em aspectos como aplicação e variedade.

Contudo, nesse caso, a textura tende a ser mais discreta e pode criar diferentes desenhos. Formas geométricas, orgânicas, folhas e por aí vai.

As texturas também podem aparecer em revestimentos que reproduzem materiais naturais. Esse é o caso daqueles amadeirados ou com aspecto de concreto e pedra, por exemplo.

Portanto, a depender do tipo de textura e da indicação do produto, também pode ser usado em pisos, tanto internos quanto externos.

Assim, é possível adicionar informação de decoração aos espaços sem o uso de muitos objetos e itens.

8. Monoporoso

Mais uma forma de adicionar textura à decoração das paredes é por meio do revestimento monoporoso.

Eles são ideais para paredes porque, como sugere o nome, são mais porosos e contam com menor resistência mecânica.

Também por isso, a aplicação deve acontecer somente em ambientes internos. Contudo, está liberado para decorar áreas molhadas como cozinhas, lavanderias e banheiros!

9. Granilite

revestimento granilite
Aglomerado de materiais pode ter reprodução em porcelanato para levar design clássico aos ambientes (Projeto: Portobello)

Mais um clássico, o revestimento granilite é um agregado de diferentes materiais como azulejos, pedras, vidro, cimento e cal.

Como se pode imaginar, o resultado é uma aparência única, com variações no tamanho e na cor dos grânulos.

Essa é uma técnica milenar, usada desde a Grécia e a Roma Antigas. No entanto, foi no século XV que começou a ganhar popularidade na Itália. Desde então, também pode ser encontrado com o nome de terrazzo veneziano.

No Brasil, foi moda nos anos 1940 e está de volta com força total! Contudo, hoje em dia há diferentes técnicas e materiais que permitem um processo de fabricação mais simples, tal como a aplicação do produto.

Esse é o caso da cerâmica que reproduz granilite. O material pode aparecer em diferentes tonalidades, com grânulos mais ou menos discretos.

Geralmente, a aplicação é no piso. Contudo, o revestimento granilite pode aparecer também em paredes cheias de personalidade.

Leia também:

Como escolher o revestimento certo para cada tipo de superfície?

Pode até parecer, mas revestimento não é tudo igual. Dependendo da superfície em que você for aplicar, há pontos específicos para prestar atenção e não errar na hora da compra.

Piso

revestimentos para piso
Alguns detalhes sobre o revestimento de piso devem ser observados para garantir a segurança (Projeto: Portobello)

A escolha do revestimento para piso requer certa atenção. Sobretudo quanto ao local de aplicação do material.

Para começar, é importante entender que as principais opções de revestimento de piso são porcelanato ou Lastra, cerâmica, pedras, madeira e laminados.

Contudo, se o que você quer é garantir resistência, beleza e durabilidade, a melhor opção é o porcelanato. Sem falar que é fácil de limpar e não requer manutenção frequente.

Isso acontece porque tem baixa absorção de água, graças ao seu processo de fabricação em que altas pressões são exercidas sobre o material.

Impermeável, em diferentes tamanhos, texturas e cores, o porcelanato tem acabamentos distintos, que devem ser observados na hora da compra. Entenda:

  • Porcelanato polido: tem superfície lisa e brilhante. Isso acontece porque, após a finalização da massa, ele recebe uma camada impermeabilizante. É indicado para áreas secas como quartos, salas e corredores;
  • Porcelanato natural: nesse caso, após a produção, não há a aplicação de nenhuma outra camada, o que o torna “neutro”. Isso deixa a superfície menos escorregadia, sendo ideal para banheiros, cozinhas e lavanderias;
  • Porcelanato EXT: áreas externas, com contato frequente com a água, precisam de um revestimento com superfície mais abrasiva, com resistência ao escorregamento. Portanto, é ideal para quintais, varandas, terraços e rampas.

Fachada

No caso do revestimento de fachada, é importante ficar de olho em outros detalhes. A durabilidade é o principal deles.

Afinal, essa é uma superfície que fica muito exposta às intempéries. Portanto, para evitar manutenção com muita frequência, a melhor solução é o porcelanato.

Ele não racha, não desbota e não mancha. É fácil de limpar e conta com uma grande variedade de texturas e cores, inclusive reproduzindo materiais naturais como pedra, mármore, madeira, concreto e por aí vai.

Inclusive, dá para usar Lastras nas fachadas. Dessa maneira, a superfície fica mais contínua, com menos cortes e rejunte.

Banheiro

revestimentos para banheiro
No banheiro, porcelanato pode aparecer no piso, nas paredes e até na pia (Projeto: Pluria Multidesign)

O revestimento de banheiro é um item essencial nesse espaço. Afinal, é ele que vai proteger as paredes da umidade e da água.

A cerâmica e o porcelanato já são os queridinhos nesse caso, justamente por causa da resistência à água e aos microrganismos.

Todos os estilos de revestimento cerâmico são bem-vindos nesse espaço. Desde aqueles com textura, passando pelas pastilhas e a reprodução de materiais como madeira e mármore.

Nas paredes, todos estão liberados! Agora, no piso, é importante escolher produtos que tenham acabamento natural ou mate. Dessa maneira, são menores as chances de acidentes, pois as superfícies têm resistência ao escorregamento.

Agora, no caso do revestimento de banheiro, é importante ficar de olho em um detalhe que pode fazer toda a diferença na hora de manter a limpeza e a boa aparência: as bordas.

  • Revestimento bold: essa é a borda tradicional. É levemente arredondada, vendida da mesma maneira que sai do forno;
  • Porcelanato retificado: nesse caso, as bordas são cortadas com discos de diamante após sair do forno. Como há menor variação entre as peças, é possível assentar com juntas menores. Consequentemente, dá para usar menos rejunte, o que evita o acúmulo de sujeira no banheiro ou em outros ambientes em que for aplicado.

Dicas de revestimentos de acordo com o ambiente

Agora que você já sabe tudo sobre sobre revestimentos, acompanhe as nossas dicas de como usar os materiais nos mais variados ambientes.

Cozinha

cozinha com porcelanato acetinado amadeirado
Nas cozinhas, ideal é usar revestimento natural no piso (Projeto: Cibelli Karolline de Medeiros)

Um ponto para ter em mente na hora de escolher o revestimento para cozinha é a praticidade. Afinal, é um ambiente que suja com facilidade ao longo do dia a dia. Farelo, líquido… a sujeira pode aparecer tanto no piso quanto nas paredes, e isso é muito comum nesse espaço.

É por isso que o ideal é usar porcelanato. A facilidade de limpeza é um dos destaques. Além disso, ele pode ser aplicado de diferentes maneiras. Seja no piso ou na parede.

Também pode formar detalhes como na rodabanca. Sem falar na possibilidade de revestir bancadas e até de ser uma opção ao mármore. Outra forma de usar o porcelanato na cozinha é criando uma cuba esculpida.

Muita gente opta por revestir toda a cozinha. Contudo, isso não é uma regra. O ideal é que o piso seja cerâmico, assim como paredes que podem respingar e molhar, como o frontão da bancada.

Portanto, dá para misturar revestimentos e pinturas sem problemas! Só fique de olho no acabamento do piso. O ideal é que seja natural, o que evita escorregões caso caia algum líquido ou alimento pastoso no chão.

Sala

revestimentos para sala
Porcelanato marmorizado leva elegância à sala (Projeto: Sandra e Roberta Bergo Arquitetura e Decoração)

O revestimento para sala permite brincar e ousar ainda mais. Como é um ambiente seco, é possível usar porcelanato polido, que é aquele brilhante e mais conhecido.

A reprodução de mármore é uma das queridinhas para esse espaço. No entanto, dá para ter um estilo contemporâneo com aspecto de concreto, rústico ou mais acolhedor com o revestimento amadeirado, e por aí vai.

No piso, o porcelanato traz beleza, praticidade e durabilidade. Já nas paredes, há mil e uma possibilidades.

O revestimento pode formar uma parede personalizada, que pode ter textura, aspecto de mármore, entre outras opções. Também dá para aplicar em meia parede, no fundo de uma estante ou formando um painel para a televisão.

Quarto

revestimentos para quarto
Cores quentes dão aconchego ao quarto (Projeto: Portobello)

Dicas parecidas com as anteriores também se aplicam aos revestimentos de quarto. Como esse é um ambiente voltado para o descanso, o uso de cores quentes e terrosas pode ajudar a entrar no clima.

Revestimentos amadeirados podem ser uma escolha interessante tanto para o piso quanto para paredes. Aliás, no quarto há ainda a possibilidade de criar uma cabeceira em porcelanato.

Como esse é um espaço bastante íntimo, o importante é que ele revele a personalidade de quem vai usar. Além disso, precisa ser agradável e estimular o relaxamento.

Nesse sentido, a escolha de revestimentos que reproduzem materiais naturais pode ajudar. Além da madeira, o porcelanato com aspecto de tecido ou em formas orgânicas pode ser uma boa opção.

Banheiro

revestimentos para banheiro
Revestimentos são fundamentais para proteger da umidade do banheiro (Projeto: Portobello)

Passando agora para o revestimento do banheiro, valem aquelas dicas que já mencionamos sobre o acabamento natural e a borda retificada. Agora, na hora de escolher e combinar os revestimentos, fique de olho em algumas dicas!

Se o banheiro for pequeno, prefira cores claras. As Lastras também podem ajudar a dar a ideia de amplitude, já que exigem menos cortes.

Caso queria inserir um pouco de cor, uma ideia é revestir uma só parede com um tom mais escuro ou chamativo.

Também dá para usar revestimento colorido para formar uma faixa, em meia parede ou no interior de um nicho no box, por exemplo.

Para quem tem um ambiente mais espaçoso, a dica é apostar em cores escuras em mais superfícies. Inclusive, as terrosas ajudam a deixar o banheiro mais aconchegante.

Piscina

revestimentos para piscina
Revestimentos para piscina são duráveis e fáceis de manter (Projeto: Portobello)

Em tanques de alvenaria, o revestimento para piscina é indispensável. Mas você sabe quais são as dicas para escolher os melhores materiais?

Bom, o primeiro passo é observar a indicação do fabricante quanto à aplicação. Na Portobello, por exemplo, as cerâmicas para piscina são identificadas com a sigla FA, que significa paredes externas e fachadas. 

A piscina se enquadra nesta nomeclatura porque também é exposta intempéries e situaçoes adversas, assim, o revestimento precisa ter alta resistência, além de possuírem alta índice de limpabilidade.

Seu acabamento é sempre natural ou EXT, para piscinas com profundidade até 60cm, e polido, natural ou EXT para piscinas com profundidade superior a 60cm.

De fato, as cerâmicas são as melhores opções. Isso porque são de fácil aplicação e muito duráveis. Elas ainda podem reproduzir materiais como pedras. Sem falar que a borda retificada evita a formação de limo.

A combinação das bordas no mesmo estilo do revestimento dentro da piscina está em alta para criar uma arquitetura contemporânea.

Lareira

revestimentos para lareira
Entre os melhores revestimentos para lareira está o porcelanato (Projeto: Anderson Alves)

Além de aquecer os ambientes, a lareira ainda pode contribuir com a decoração, seja na sala ou no quarto, por exemplo.

Portanto, é essencial ter atenção na hora de escolher o revestimento para lareira. Muita gente não sabe, mas dá para usar porcelanato. E as vantagens são muitas!

Como citamos ao longo do texto, esse é um material muito resistente, inclusive à variação de temperatura. Sem falar que é bonito, pode reproduzir diferentes materiais e é fácil de aplicar.

A lareira em porcelanato pode ser tanto a gás quanto elétrica ou ecológica. Para um estilo minimalista, a cerâmica marmorizada branca pode ser ideal.

Em ambientes rústicos, como casas de campo ou sítios, o uso de porcelanato amadeirado dá um toque de aconchego.

Você ainda pode destacar a lareira por meio do contraste entre tons claros e escuros na cerâmica do piso e da parede, por exemplo.

Gostou dessas dicas? Tem muito mais aqui no Archtrends! Inclusive, se você quer entender como deixar a decoração ainda mais especial, saiba tudo sobre o paisagismo e suas técnicas!

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Revestimentos: o que são, onde usar e princi...

Revestimentos: o que são, onde usar e principais tipos

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies