06.07.2022
Avaliação
0
(0)
Porcelanato
Entre os revestimentos, porcelanato é um dos preferidos. Entenda tudo sobre esse tipo de cerâmica (Projeto: Martin Corullon)
0

Porcelanato: um guia completo sobre esse revestimento

Tipos, acabamentos, bordas... O universo do porcelanato é cheio de termos e opções. Aqui, você encontra todas as informações que precisa. Confira
minutos de leitura

Bonito e resistente, o porcelanato está entre as principais escolhas de revestimento para projetos residenciais ou comerciais. 

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

A variedade de modelos contribui para isso. Afinal, é possível encontrar essa cerâmica em diferentes formatos, estampas e texturas.

Também há variações como tipo, acabamento e bordas, que podem causar dúvidas no momento da compra.

São mesmo muitos detalhes! Por isso, reunimos todas as informações importantes em um só lugar para facilitar a sua vida. 

Prepare-se para desvendar o mundo do porcelanato com a gente nas linhas a seguir! 

O que é o porcelanato?

O que é porcelanato
Porcelanato é um tipo de revestimento cerâmico bastante resistente e versátil (Projeto: Doma Arquitetura

O porcelanato é um tipo de revestimento cerâmico com características específicas, principalmente quanto ao processo de produção. 

De acordo com a ABNT NBR 15463:2013, são “placas cerâmicas compostas por argila, feldspato e outras matérias-primas inorgânicas, conformadas por extrusão, prensagem ou outros processos”. 

A diferença entre porcelanato e outros revestimentos cerâmicos é o uso de matérias-primas nobres e alta temperatura (queima superior a 1.200ºC) para compor a massa. 

Como resultado, temos uma cerâmica que é homogênea, compacta e vitrificada, além de bastante resistente e com baixa absorção de água. 

Por isso, o porcelanato pode ser aplicado em áreas residenciais e comerciais; internas e externas; secas e molhadas. Há opções para todas as situações.

Como surgiu o porcelanato? 

O porcelanato foi criado na Europa, na década de 1980, quando alguns ceramistas decidiram inovar. Logo, ficou popular em países como Itália e Espanha. 

Chegou ao Brasil nos anos 1990 e conquistou seu espaço por aqui também. Atualmente, conta com grandes fabricantes, como a Portobello. 

Sempre em busca de inovação para oferecer um produto mais bonito, funcional e seguro, a marca investiu recentemente em versões gigantes. São as chamadas Lastras

São peças capazes de revestir paredes inteiras ou uma área maior do piso. O resultado é um visual amplo e homogêneo.

Quais são as principais vantagens do porcelanato?

Vantagens do porcelanato
Além da variedade de modelos, ainda é possível aplicar porcelanato de diferentes formas (Projeto: Maurício Arruda

Na hora de revestir, muita gente ainda se pergunta se porcelanato é bom. A resposta é sim, uma vez que ele reúne diversas características positivas, como as que veremos em seguida.

Tem alta durabilidade e resistência 

O processo de fabricação do porcelanato exclui matérias orgânicas, o que contribui para a sua alta durabilidade, que pode ultrapassar os 50 anos. 

Além disso, ele resiste a condições climáticas externas e a mudanças de temperatura. Também suporta o contato com água, produtos químicos e raios ultravioletas (UV). 

Inclusive, por causa da baixa absorção de água, o porcelanato garante a resistência mecânica e evita o surgimento de manchas. 

Sem falar que ele não é inflamável. Ou seja, não produz fumaça em caso de incêndio e reduz a propagação de chamas. 

É fácil de limpar 

O porcelanato praticamente não tem poros, o que faz com que absorva pouca água e outros agentes causadores de manchas. 

Além disso, ele permite usar produtos de limpeza comuns em casa, como saponáceo cremoso e detergente neutro.

Só é importante não causar atrito com escovas ou vassouras com fibras rígidas, pois isso pode arranhar o revestimento.

Proporciona conforto térmico 

Em dias muito quentes, o porcelanato ajuda a manter os ambientes mais frescos, já que é considerado um piso frio. Isso é excelente para a maior parte do Brasil.

É mais sustentável que materiais naturais 

Uma das grandes vantagens do porcelanato é a exploração das jazidas de argila, que acontece de uma forma bem mais superficial e racional do que a vista para as pedras naturais. Sendo assim, esse é um produto considerado ecologicamente correto.

Dependendo do fabricante, o restante do processo produtivo também pode ser sustentável, com uso de fontes de energia renováveis, economia de recursos, baixa emissão de poluentes, reaproveitamento de resíduos e descarte apropriado daquilo que não é reutilizado.

A Portobello ainda vai além, buscando comprar matérias-primas de produtores locais. Isso reduz a emissão de carbono no transporte, gera empregos, fortalece economicamente o Brasil e nos torna menos dependentes de outros países.

Conta com boa variedade de modelos 

De certa forma, o item anterior tem a ver com mais um benefício do porcelanato, que é o fato de reproduzir diferentes materiais naturais. Entre eles, mármore, madeira, pedra e até metal. 

Ou seja, investir nesse revestimento é uma maneira de garantir um aspecto muito semelhante ao dos produtos originais, mas sem causar tantos danos à natureza. 

Sem falar que ele pode ter diversos formatos e texturas, proporcionando o visual ideal para cada ambiente e estilo de decoração. 

Quais são os diferentes tipos de porcelanato?

Tipos de porcelanato
Tipo de porcelanato interfere diretamente em sua aparência (Projeto: Portobello S.A.

Quando o assunto é o tipo de porcelanato, costumam surgir várias dúvidas. Basicamente, ele pode ser técnico ou esmaltado. 

No entanto, também há diferentes acabamentos e bordas, como veremos mais à frente. Mas, nesse primeiro momento, vamos nos concentrar nas diferenças entre os dois tipos. Acompanhe. 

Porcelanato técnico 

É aquele que não recebe uma camada de esmalte em sua superfície e, portanto, é de uma cor só. 

Também conhecido como “toda massa”, o porcelanato técnico ganha essa especificação quando tem absorção de água menor ou igual a 0,1%. 

A estrutura homogênea e a baixa porosidade o tornam bastante resistente. Se for desgastado, por exemplo, ele sempre vai exibir a mesma cor, sem alterações. 

Por isso, costuma ser a opção ideal para locais com maior tráfego de pessoas e máquinas. Entre os exemplos, podemos citar garagens, áreas de lazer e espaços comerciais.

Porcelanato esmaltado 

Nesse caso, o revestimento recebe uma camada de esmalte em sua finalização. É nessa etapa que se aplica a "estampa". O processo é realizado por uma impressora digital de alta resolução. 

Portanto, a grande vantagem do porcelanato esmaltado é a sua variedade de modelos. Inclusive, interpretando materiais naturais, como madeira e pedra. 

Além disso, ele pode ser aplicado em praticamente qualquer ambiente da casa. O que vai determinar o que é melhor para cada espaço é o acabamento. 

Assim como o técnico, o esmaltado tem baixa absorção de água (até 0,5%) e é resistente a manchas e riscos. 

PEI

Local de uso do porcelanato
Apesar da mesma estampa, porcelanato pode ter diferentes indicações de uso, permitindo aplicação in and out
(Projeto: Portobello S.A.

Só encontramos essa tipologia no porcelanato esmaltado, já que ela define a resistência do esmalte. 

Em inglês, a sigla significa Porcelain Enamel Institute, fazendo referência ao instituto que fica nos Estados Unidos e criou a norma. 

O objetivo do PEI é testar e classificar a resistência do esmalte do porcelanato. Afinal, com o tempo a cerâmica sofre desgastes por causa do atrito com calçados, móveis, equipamentos e sujidades.

Em geral, quanto mais danos o produto sofrer durante os testes, menor é a classificação. No entanto, essa nomenclatura gera confusão em muitas pessoas. 

Isso porque um porcelanato com PEI baixo não é necessariamente ruim. Só não é o mais adequado para áreas com alto tráfego, onde naturalmente o piso sofre grande desgaste. 

Sendo assim, alguns fabricantes, como a Portobello, trocaram a nomenclatura por “local de uso”. Dessa forma, fica fácil encontrar o revestimento esmaltado ideal para cada ambiente. 

Quais são os acabamentos de porcelanato?

Além dos tipos de porcelanato, você precisa entender sobre os seus possíveis acabamentos. Eles fazem toda a diferença na hora de escolher os revestimentos.

Porcelanato natural 

Porcelanato natural
Acabamento natural confere aparência fosca ao porcelanato (Projeto: Carol Daros / Foto: Felipe Araújo) 

O porcelanato natural não recebe um acabamento superficial ao fim da produção. Portanto, ele é fosco, sem brilho, levando aconchego aos ambientes. 

Como é pouco escorregadio, é recomendado para áreas molhadas. Mas claro, antes de escolher, verifique a indicação do local de uso. 

Porcelanato polido 

Porcelanato polido
Porcelanato polido, com aspecto brilhoso, está entre os preferidos (Projeto: Portobello S.A.

o porcelanato polido está entre os mais usados atualmente. Ele é brilhoso e dá um toque de requinte à decoração. 

Para chegar a essa aparência, o revestimento cerâmico recebe um polimento após o processo de fabricação. Isso o torna escorregadio.

Porcelanato EXT 

Porcelanato EXT
Para áreas externas, o ideal é usar porcelanatos com acabamento EXT (Projeto: Portobello S.A.

Por fim, o porcelanato EXT é pensado para áreas externas. Dessa forma, tem como principal característica a textura áspera, que causa atrito ao pisar e, assim, ajuda a evitar escorregões. 

Quais são as bordas de porcelanato? 

Bordas de porcelanato
Bordas bold e retificada podem aparecer juntas, em um mesmo projeto (Projeto: Portobello S.A.

Outra especificação que você encontra na hora de comprar porcelanato é em relação ao tipo de borda. Ela pode ser bold ou retificada, como veremos a seguir. 

Porcelanato bold 

O porcelanato bold tem as bordas levemente arredondadas. Isso porque, em seu processo de produção, ele não sofre nenhum corte após sair do forno. 

Como consequência, no assentamento é necessário deixar um espaço maior entre as peças, o que torna o rejunte mais evidente. 

Apesar de não ser uma borda tão usada atualmente, remete ao visual tradicional das cerâmicas e é ideal para uma decoração rústica ou vintage. 

Porcelanato retificado 

Quando sai do forno, o porcelanato retificado tem as bordas cortadas com discos de diamante. Isso as deixa retas e precisas, o que padroniza as placas. 

Dessa forma, dá para instalar as peças bem perto umas das outras, usando menos rejunte. É a opção ideal para quem quer ampliar visualmente os espaços. 

Quais são os principais tamanhos de porcelanato?

O formato do porcelanato pode variar bastante, tanto para piso quanto para parede. Isso é ótimo, porque possibilita aplicar em diferentes locais e conquistar o visual desejado.

Formatos de porcelanato
Porcelanato também pode aparecer em grandes formatos e Lastras (Projeto: Martin Corullon

Entre os principais tamanhos estão:  

  • 4,5×4,5 cm; 
  • 6,5x23 cm; 
  • 15,5×15,5 cm; 
  • 30x35 cm; 
  • 15x60 cm; 
  • 60x60 cm; 
  • 80x80 cm; 
  • 20x90 cm; 
  • 30x90 cm; 
  • 90x90 cm; 
  • 20x120 cm; 
  • 30x120 cm; 
  • 60x120 cm; 
  • 120x120 cm; 
  • 90x180 cm;
  • 120x270 cm;

Alguns são porcelanatos em grandes formatos. As Lastras podem ser ainda maiores, chegando a 180x360 cm. 

Com elas, é possível não só revestir piso, parede e teto, como também criar móveis para os mais diversos ambientes.

Como saber o formato de porcelanato ideal? 

Medidas de porcelanato
Para definir o formato ideal do porcelanato, é preciso considerar as medidas do ambiente (Projeto: Alex Atala

Na hora de escolher o formato de porcelanato, existe uma conta que ajuda a chegar na maior peça possível. Assim, você garante continuidade, ampliando visualmente o ambiente:  

  • para começar, tire as medidas da superfície que vai receber o revestimento; 
  • depois, divida o maior lado por dois;
  • então, divida o resultado por dois novamente, até chegar a um tamanho parecido com os que listamos no tópico acima;
  • por fim, é só procurar pelo porcelanato com as medidas mais próximas.

Por exemplo, se você tem um quarto de 4x3 m, ao dividir 4 por 2, vai chegar a 2 como resultado. Dividindo novamente por 2, dá 1. Nesse caso, é possível escolher entre porcelanatos 90x90 cm ou 120x120 cm. 

Quais são as principais "estampas" de porcelanato?

Nos tópicos anteriores, você conheceu melhor características que tornam o porcelanato versátil. Outro atributo que contribui para isso são as estampas, que permitem que ele se adeque ao estilo de decoração escolhido para um ambiente. 

Diferentes estampas levam vida e personalidade aos ambientes com a ajuda do porcelanato (Projeto: Portobello S.A.)

Conheça as principais opções:  

  • madeira: uma alternativa para substituir a matéria-prima natural na decoração, tornando o projeto mais sustentável. São tantas espécies reproduzidas que é possível encontrar até aquelas em extinção; 
  • pedra: como o nome sugere, é a cerâmica com aspecto do material original. Pode interpretar diferentes tipos, das mais claras e trabalhadas às mais escuras e rústicas; 
  • mármore: outra alternativa à matéria-prima natural, só que acessível, mantendo a aparência refinada e a boa durabilidade; 
  • concreto: confere o aspecto rústico ou industrial deste material, mas com as vantagens da cerâmica, como a alta resistência; 
  • decorado: pode trazer estampas de diferentes tipos, como geométricas, orgânicas e abstratas.

Onde usar o porcelanato? 

Na prática, o porcelanato pode ser aplicado praticamente em toda a obra: piso, parede, teto, fachada, piscina, rodapés, soleiras e até móveis podem ser criados com o revestimento. Entenda melhor a seguir. 

Porcelanato em áreas internas 

No Brasil, é comum usarmos revestimento cerâmico em praticamente toda a casa. Ou seja, é possível escolher um porcelanato para o quarto, a sala, os corredores e os halls de entrada, por exemplo.

Contudo, ele também pode aparecer em projetos comerciais ou em detalhes, como um rodapé em porcelanato ou uma soleira em porcelanato

Porcelanato em áreas molhadas 

Porcelanato para áreas molhadas
Para áreas molhadas, ideal é preferir porcelanato natural (Projeto: Portobello S.A.

Em áreas molhadas não tem jeito: é preciso aplicar revestimento cerâmico para conservar e deixar os espaços bonitos.

Sendo assim, você já deve conhecer a utilização de porcelanato para cozinha, banheiro e lavanderia, por exemplo. 

Ele pode aparecer tanto no piso quanto nas paredes. Só é importante observar o local de uso nas especificações do produto. Dessa maneira, garante-se a segurança nesses ambientes. 

Porcelanato para áreas externas 

Quando falamos sobre os acabamentos, você viu que existe um produto específico para a aplicação em áreas externas, certo? 

Portanto, basta encontrar o revestimento com a especificação EXT para aplicar sem medo o porcelanato em garagens, varandas, quintais, calçadas e até ao redor da piscina. 

Piscina em porcelanato 

Por falar nisso, você também pode ter uma piscina em porcelanato. Há modelos específicos para o interior dos tanques. 

E se engana quem pensa que eles são sem graça. Podem ser muito modernos e até coloridos, levando personalidade aos projetos. 

Porcelanato para fachadas 

Porcelanato para fachadas
Até mesmo as fachadas podem ser revestidas com porcelanato (Projeto: Sérgio Conde Caldas / Foto: Mariana Boro) 

Como se trata de um produto resistente, também tem essa aplicação. Inclusive, você pode usar os grandes formatos e as Lastras para garantir imponência, causando uma boa primeira impressão.

Sem falar que, na hora de escolher o porcelanato para fachadas, ainda é possível optar por peças que reproduzam materiais clássicos, como pedra e madeira. 

Móveis em porcelanato 

Mármore verde, Verde Alpi, porcelanato, balcao
A versatilidade do porcelanato é capaz de revestir vários tipos de peças mobiliárias (Projeto: Portobello S.A.)

Você sabia que dá para criar móveis em porcelanato? Na Portobello, é possível encontrar desde peças prontas até revestimentos que são ideais para a criação do seu mobiliário.

São muitas as possibilidades, como:

Como assentar o porcelanato? 

Assentar porcelanato
Para assentar porcelanato, é importante considerar as especificações do fabricante
(Projeto: Daniele Franco / Foto: Felipe Araújo) 

Você já sabe tudo sobre o revestimento. Chegou a hora de instalar as peças? Também explicamos como assentar porcelanato do jeito certo!  

Antes

  • o contrapiso precisa estar curado ou pronto há pelo menos 14 dias; 
  • confira o caimento da água em direção ao ralo, sobretudo em banheiros; 
  • defina a paginação do porcelanato
  • escolha a argamassa para o porcelanato de acordo com o ambiente;
  • limpe as peças e a superfície que vai receber o revestimento; 
  • cheque se há placas danificadas. Elas devem ser usadas para cortes ou inutilizadas; 
  • defina o início da instalação. Geralmente, é em direção à porta. 

Durante

  • misture a argamassa com água, seguindo as orientações da embalagem. Use, preferencialmente, um recipiente plástico;
  • deixe a massa descansar por 15 minutos. Depois disso, mexa antes de usar. Tenha em mente de que ela tem duração de 2 horas e meia;
  • observe no verso do porcelanato a indicação de sentido da aplicação para assentar todas as peças do lado correto; 
  • espalhe a argamassa na superfície (parede ou piso) usando o lado liso da desempenadeira; 
  • já com o lado dentado, passe formando cordões. Lembre-se de que cada porcelanato tem uma dimensão para o dente. Então, consulte as especificações do fabricante antes de escolher a ferramenta;
  • outro detalhe importante: para placas pequenas, passe a argamassa somente na superfície de colagem. Para peças iguais ou superiores a 30x30 cm, passe também na parte de trás (tardoz), fazendo a dupla colagem no sentido paralelo;
  • fixe a placa e pressione com as mãos. Use um martelo de borracha até que fique bem colada. Tome cuidado com a aplicação de força, pois o excesso pode quebrar o revestimento, principalmente se for um grande formato;
  • utilize espaçadores para instalar as demais peças, mantendo um padrão de distanciamento entre elas. Para não errar, verifique a especificação de junta para porcelanato do fabricante;
  • elimine o excesso de argamassa das placas conforme for colando. Use uma esponja ou um pano de algodão úmido. 

Depois

Dá para aplicar porcelanato sobre outros materiais? 

Também é possível instalar porcelanato sobre outros materiais. É o que chamamos de sobreposição ou piso sobre piso, uma técnica que oferece algumas vantagens, como economia. 

Os mais indicados para isso são ardósia cinza, mármore, granito e granilite, além de outras cerâmicas. Por outro lado, carpetes ou madeiras naturais precisam ser removidos.

Essa instalação segue, basicamente, os mesmos passos que listamos anteriormente. No entanto, você vai precisar de uma argamassa específica. 

Além disso, observe se há desníveis no piso original. Eles devem ser de, no máximo, 2 mm a cada 2 m. Caso ultrapasse, será necessário nivelar antes de aplicar o porcelanato por cima. 

Como limpar e manter o porcelanato?

Limpar porcelanato
Com limpeza correta, é possível manter aparência do porcelanato intacta (Projeto: Lez Arquitetura / Foto: Felipe Araújo) 

Apesar de ser fácil de limpar e manter, esse revestimento precisa de alguns cuidados para não sofrer com danos.

Para higienizar o porcelanato, use uma vassoura com cerdas macias para não arranhar. Em seguida, passe um pano de chão molhado e seque com outro seco para não manchar.

Se a sujeira não sair, é possível aplicar uma solução com uma colher de sopa de detergente ou sabão neutro e cinco litros de água. 

Agora, se você precisar fazer uma limpeza pesada ou o porcelanato estiver manchado, pode deixar essa mistura agir por alguns minutos e depois passar o pano úmido e o seco para removê-la.

Também dá para usar saponáceo cremoso ou algum produto com cloro ativo, sempre diluindo em água e aplicando com um pano úmido. 

Como evitar danos ao porcelanato?

O porcelanato com riscos ou manchas pode não ter solução, dependendo da extensão do dano. Por isso, o ideal é prevenir. Confira algumas dicas:  

  • entre em casa sem os sapatos para evitar o atrito causado pelos resíduos que estão neles; 
  • tenha um capacho na entrada, para as pessoas depositarem a sujeira dos calçados; 
  • use vassoura com cerdas macias ou aspirador de pó para limpar o porcelanato; 
  • coloque tapetes em áreas de grande circulação ou onde ficam crianças; 
  • mantenha o ambiente limpo para evitar danos causados por resíduos; 
  • cubra o porcelanato, caso a obra continue após a sua instalação; 
  • utilize flanela ou pano de chão macios para a limpeza; 
  • proteja os pés de mesas e cadeiras com feltro. 

Você pode encontrar todos os tipos de porcelanato em um só lugar! Acesse o site da Portobello e conheça os nossos produtos

Foto de destaque: Entre os revestimentos, porcelanato é um dos preferidos. Entenda tudo sobre esse tipo de cerâmica (Projeto: Martin Corullon)

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.