26.09.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
Há mais de 20 anos, The Sims faz a ponte entre realidade física e digital (Foto: Kevin Dooley/Flickr)

The Sims: de simulador de arquitetura a antecessor do metaverso

 minutos de leitura
calendar-blank-line
26.09.2023
Você sabia que o The Sims surgiu não como um jogo, mas como um simulador de arquitetura? Conheça a história e entenda a relação com a arquitetura
minutos de leitura

O The Sims é uma espécie de simulador da vida real que vem atravessando gerações e se consolidando como um dos maiores jogos eletrônicos.

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

A franquia foi lançada há mais de 20 anos, levando a primeira experiência com o metaverso para milhões de pessoas.

Desenvolvido pela Electronic Arts (EA), já ganhou diversas expansões e spin-offs que aumentam ainda mais a diversão.

Mas qual é a relação do The Sims com a arquitetura? Bom, no jogo, é possível criar e mobiliar imóveis, o que serve de inspiração para profissionais e aspirantes a arquitetos.

Inclusive, essa era uma das principais intenções quando o jogo foi lançado. Acompanhe a leitura para entender melhor.

The Sims surgiu da ideia de criar um simulador de arquitetura

the sims
Originalmente, The Sims era simulador de arquitetura (Foto: Aaron Parecki/Flickr)

A ideia da criação de The Sims partiu de Will Wright, que começou a pensar na possibilidade de construir um simulador de arquitetura após um episódio trágico em sua vida.

No início dos anos 1990, um incêndio na Califórnia (Estados Unidos) atingiu diversas casas. Inclusive a dele. Wright conseguiu se salvar, mas perdeu tudo.

Enquanto ele construía e decorava sua nova residência, ele pensou que seria interessante ter um simulador de arquitetura para ajudar.

Portanto, The Sims não foi pensado inicialmente como um jogo. Apesar de ainda funcionar como simulador de arquitetura, na prática, ele é bem mais do que isso.

Contudo, muitos jogadores acham a parte de construir as casas o mais divertido. E esse era o objetivo inicial do jogo.

A introdução de pessoas nos ambientes tinha como objetivo apenas fazer com que elas interagissem com os espaços. Uma forma de avaliar se eram funcionais e confortáveis, por exemplo.

Essa espécie de avaliação ainda acontece no The Sims atual. Os personagens virtuais dão uma espécie de nota para aspectos da construção, o que ajuda a entender se o jogador fez um bom trabalho de arquitetura e design de interiores.

O criador do jogo logo percebeu o potencial de The Sims e resolveu expandir as ideias para além do simulador de arquitetura.

Jogo antecipou metaverso nas nossas vidas

the sims
Antes da criação do chamado "metaverso", The Sims já usava seus conceitos (Foto: The SL Hotel Inspector/Flickr)

De uns tempos pra cá, muito se ouve falar sobre o metaverso. Mas a verdade é que o The Sims antecipou nossa experiência com essa realidade virtual que se mistura à vida real.

Esse rumo ao metaverso ganhou ainda mais força durante a pandemia. Isolados nas nossas casas, começamos a frequentar mais os espaços virtuais. Festas, shows, encontros… Tudo passou a ser online.

Com o passar do tempo e a volta “ao normal”, sentimos a necessidade de encontrar um meio termo, seguindo um novo caminho.

Isso fica claro no Trend Book da Portobello, que reúne as principais tendências comportamentais. Por sua vez, elas influenciam em todos os mercados, inclusive na arquitetura e na decoração.

Neo Real é tendência que evidencia falta de limites entre real e digital

Entre as três macrotendências mapeadas pela Portobello, Neo Real revela a necessidade de equilibrar o mundo real com o digital.

Isso pode acontecer de diversas formas, que vão além da aplicação de soluções megatecnológicas. Um exemplo é a inspiração da estética real no mundo virtual e vice-versa.

Inclusive, essa falta de distinção entre os dois ambientes já pode ser vista. Produtos digitais e físicos já dividem espaço nas mesmas lojas e marcas.

É o que acontece com os NFTs. Muitas marcas vêm lançando versões de seus produtos no metaverso, aumentando as possibilidades de consumo.

Já em produtos físicos, a inspiração no digital pode aparecer em estampas pixeladas ou com referências a jogos e personagens.

Leia também:

Além das construções, The Sims simula outras situações reais

Ao jogar The Sims, os jogadores se deparam com diversas situações, que são semelhantes às vividas na vida real.

Construir, reformar e decorar requer não só planejamento, como também orçamento e disposição. Tudo isso pode ser colocado em prática nesse verdadeiro simulador de arquitetura.

Orçamento

the sims
Gerenciamento do orçamento é uma das lições de The Sims para arquitetos (Foto: Lella/Flickr)

Tal como na vida real, no The Sims os personagens têm uma quantidade limitada de dinheiro. É verdade que existem truques para multiplicar as cifras. Mas, via de regra, o ideal é seguir o curso normal do jogo e não usar esse tipo de artifício.

Portanto, ao criar um personagem ou uma família, você vai ter uma quantidade de dinheiro na conta, que deve servir para tudo. Para comprar uma casa, mobiliar os espaços, fazer refeições e pagar as contas, por exemplo.

Sendo assim, é necessário lidar com o orçamento para dar conta de tudo. Em muitos casos, obras inacabadas ou muito básicas podem ser necessárias para dar o pontapé inicial. Situação bem parecida com a que vemos em muitos lares brasileiros.

Inclusive, você pode idealizar uma casa e sonhar com determinados móveis, mas o dinheiro acabar no meio do processo.

Necessidades dos clientes

the sims
No The Sims, é necessário levar em consideração as necessidades dos "clientes" (Foto: Lella/Flickr)

Outra semelhança de The Sims com a realidade de um arquiteto tem a ver com a relação com os clientes.

Afinal, não dá para criar projetos que sejam ideais aos olhos do profissional. As necessidades e desejos dos clientes devem ser levadas em consideração. Do contrário, eles não ficarão satisfeitos com o ambiente.

Contudo, pode ser tentador criar espaços mirabolantes, seja no The Sims ou na vida real. Lembre-se de que o projeto perfeito é aquele que é seguro, funcional e corresponde às expectativas do seu cliente.

Processos

the sims
Além de casas, é possível criar cidades inteiras no The Sims (Foto: Haljackey/Flickr)

Os processos ajudam na organização das etapas de qualquer construção. No The Sims, por exemplo, primeiramente você precisa conseguir o dinheiro, para só depois começar seus projetos.

Inclusive, esse é um exemplo que também se aplica à vida real. Mas não só ele serve como inspiração.

O gerenciamento das etapas vai ser essencial para garantir que você consiga colocar seu projeto de pé usando os recursos que você tem.

Portanto, é essencial determinar quais são os passos da obra, quem serão os responsáveis, qual o orçamento e, claro, prever possíveis imprevistos.

Além da tendência que mescla os mundos virtual e digital, há outras para você conhecer. Baixe o Trend Book 2023 e fique por dentro de todas!

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

The Sims: de simulador de arquitetura a antec...

The Sims: de simulador de arquitetura a antecessor do metaverso

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies