19.01.2023
Avaliação
()
Tendências sociais
Mistura de materiais, cores e texturas é uma das formas de se expressar, de acordo com as tendências sociais 2023 (Projeto: RBTO ARQUITETOS / Foto: Xavier Neto)
5

We Manifesto: tendências sociais declaram nosso modo de estar no mundo

minutos de leitura
Reunimos as três tendências sociais da macrotendência We Manifesto para você conhecer melhor. Descubra como surgiram e como são aplicadas
minutos de leitura

O Trendbook 2023 da Portobello chegou com diversas tendências sociais que revelam como comportamentos e sentimentos atuais podem ser aplicados na arquitetura e na decoração.

Afinal, é importante entender como viver o mundo e a nossa casa. De preferência, sempre trazendo o que há de novo, para inspirar com as melhores práticas éticas e sustentáveis.

Para chegar às três macrotendências de 2023, mais uma vez, a Portobello apostou em pesquisas com arquitetos e designers, além do consumidor final.

Foram feitos ainda levantamentos netnográficos, benchmarks, collabs e entrevistas. Tudo isso observando ambientes que vão desde os reais até os virtuais, contemplando o metaverso.

Neste artigo, reunimos as principais informações de uma das macrotendências do Trendbook, a We Manifesto. Assim, você pode se atualizar e se inspirar com as tendências 2023. Acompanhe!

Contexto mundial é pano de fundo das tendências sociais

Tendências sociais, contexto mundial
Autenticidade, sustentabilidade e inclusão estão entre macrotendências para 2023 (Projeto: Portobello)

Tanto na arquitetura quanto no design, na moda, na arte e na cultura, referências e padrões de comportamento são responsáveis pelo surgimento de tendências sociais.

Portanto, antes de conferir as macrotendências 2023, é importante compreender como chegamos até aqui. Estamos em um período de disrupção; de quebra e interrupção.

Depois dos anos de 2020 e 2021 tomados por incertezas e medos, finalmente em 2022 começamos a nos adaptar a novas realidades.

Chegamos em 2023 ainda em um momento de adaptação. Não só por causa do pós-pandemia, mas por outros acontecimentos.

Vivemos em uma era de mudanças. Afinal, mal tiramos as máscaras e já nos deparamos com guerras, protestos e ditaduras em diversas partes do mundo.

No Brasil, a sensação ainda é de incerteza com a transição de governo, o que aguça a curiosidade de muitos.

Em meio a isso, temos um companheiro inseparável: o celular. Nessa telinha, rolamos o feed freneticamente para acompanhar tudo.

Passamos o olho em todo o conteúdo, mas, muitas vezes, lemos somente o título e nos damos por satisfeitos.

Não só textos, como também fotos e vídeos, chegam o tempo inteiro. E não é raro encontrarmos notícias falsas.

Nesse cenário, repassamos apenas aquilo que nos toca. Queremos estar por dentro de tudo e não perder nada. 

Mas, às vezes, esquecemos de focar no mundo real e nos distanciamos de atividades presenciais e relacionamentos.

Sem falar na necessidade de nos posicionar sobre tudo! Até mesmo a respeito de temas que consumimos de maneira superficial.

Esse senso de urgência é uma das tendências sociais de 2023. Contudo, entendemos cada vez mais que as decisões que tomamos podem impactar o mundo de muitas formas.

Cenário atual se traduz em macrotendências

Tendências sociais, macrotendências
Busca pelas raízes e pela ancestralidade aparece em macrotendência We Manifesto (Projeto: Duda Senna Arquitetura)

As macrotendências são aquelas que refletem movimentos mais longos e intensos. Duram, no mínimo, cinco anos.

Nesse período, elas impactam a vida das pessoas de diferentes formas, em diversas áreas, inclusive na arquitetura e na decoração.

Já as microtendências ou tendências são fenômenos sociais de curta duração. Elas levam a uma mudança real de comportamento social.

O seu impacto é diretamente no mercado de consumo. Por exemplo, nas cores, na moda, em materiais e produtos.

O primeiro relatório interno de tendências da Portobello surgiu em 2020. Nele, foram mapeadas três macrotendências que se confirmaram ao longo dos anos seguintes.

Elas puderam ser vistas, inclusive, na volta do Salão do Móvel de Milão 2022

Por lá, vimos materiais naturais, expressões manuais e processos limpos, como trouxemos na macrotendência Me is We.

Pudemos observar também o ser humano no centro, com a valorização do conforto e do design, tal como previsto em Wellbeing

Já a macrotendência Soft Tech foi observada em atmosferas escapistas e de sonhos.

Como se tratam de macrotendências, alguns desses conceitos são reforçados entre as tendências sociais 2023.

Enquanto algumas se intensificam, outras mudam um pouco de direção. Entretanto, observamos que paira a mesma atmosfera.

Para traduzir tudo isso, a Portobello desenhou três macrotendências que, por sua vez, se desdobram em outros três conceitos cada:

  1. We Manifesto: We (R)exist, Culture Mashup e Down-To-Earth;
  2. Inside Out: Essentia Matters, Comfy Being e Vulnerapy;
  3. Neo Real: Shared Reality, High Control e Dei Sapiens.

We Manifesto é uma das tendências de 2023

Moodboard mostra como macrotendências de We Manifesto
Moodboard mostra como macrotendências de We Manifesto podem ser aplicadas na prática (Arte: Vinicius Vieira de Souza / Portobello)

Com base em informações sociais, econômicas e comportamentais, é possível desenhar as macrotendências, como We Manifesto.

Elas apontam caminhos, direções e sentidos. Refletem o que vivemos e para onde vamos. Nos dizem no que devemos prestar atenção e o que é passageiro.

Portanto, as tendências sociais observadas pela Portobello são um atalho; um roteiro traçado com cuidado e dedicação para inspirar profissionais de diferentes áreas.

No caso de We Manifesto, são reveladas necessidades de engajar e se posicionar. De entender quem somos e assumir responsabilidades por nossos atos. Reconhecer a postura individual e as consequências coletivas.

Assim, é possível focar na sustentabilidade, por exemplo. Afinal, estamos mais conscientes e atentos sobre a recuperação do planeta ser uma missão de todos.

Também assumimos e ampliamos nosso olhar para questões sociais. Elas ganharam destaque e até novas reflexões.

Menos intolerância, pensamentos sobre a estrutura da sociedade e o conceito de coletividade aparecem entre as tendências 2023.

Portanto, essa é uma das tendências sociais que coloca o ser humano no foco, trazendo questões como diversidade racial, tipos de corpos, pautas identitárias, ancestralidade e decolonialismo.

Para traduzir e destrinchar, facilitando a aplicação, a Portobello dividiu We Manifesto em três microtendências, que você confere nas linhas a seguir.

We (R)exist

Tendências sociais, We (R)exist
Linha Artematica conta com diferentes relevos e formas de aplicação (Projeto: Portobello)

Há muitas maneiras de estar no mundo. E uma não pode invalidar a outra. Portanto, essa é uma das tendências sociais que fala sobre inclusão.

Entretanto, esse ainda não é um conceito colocado em prática pela maioria das pessoas. 

Assim, existir se torna uma forma de resistir à intolerância. Lutar por respeito a todos os corpos, formas de amor, etnias, religiões, posicionamentos políticos e por aí vai.

Esse é um tema tão latente que já está confirmado na Bienal de Arquitetura de Veneza 2023. O evento vai destacar o continente africano como protagonista do futuro.

Grandes marcas como a Chanel já estão de olho nas tendências sociais, como Body Positive. No desfile da coleção verão 2023, a maison incluiu pela primeira vez modelos que fogem do padrão magérrimo.

Outra grife que seguiu o mesmo caminho foi a Valentino. Além de modelos de todos os tamanhos, a empresa levou para a passarela diferentes etnias, tons de pele e idades.

Indo para outro tema, mas ainda pensando sobre resistência à intolerância, a Finlândia iniciou a educação midiática como uma forma de combater as fake news

Em todas as disciplinas, professores demonstram como dados e fatos podem ser distorcidos, ajudando a prevenir a desinformação.

Há outros exemplos de como essas tendências sociais ganham força. Entre eles, protestos contra a violação dos direitos humanos, como os vistos durante a Copa do Mundo no Catar.

Também temos manifestações de diferentes tipos quando o assunto é o meio ambiente. Nesse sentido, um dos temas que cresce é o da economia circular.

Culture Mashup

Tendências sociais, Culture Mashup
Piso da linha Ipanema foi desenvolvido em parceria com Oskar Metsavaht (Projeto: Portobello)

Já Culture Mashup é uma das tendências 2023 que revela a autenticidade da mistura de conceitos e estéticas.

Nesse contexto, vemos o cinema influenciando a moda e vice-versa. Assim como influenciadores colaborando com marcas. Um caldo que faz surgir novas possibilidades.

Um exemplo foi o desfile de primavera/verão 2023 da Gucci. A marca fez referência a Gremlins, filme dos anos 1980 que teve grande influência na cultura pop.

Além disso, a empresa desafiou a realidade, a ilusão e a identidade ao colocar gêmeos idênticos na passarela.

Já a Dolce & Gabbana apostou na colaboração para a sua coleção de verão 2023. “Ciao, Kim!” é uma parceria com Kim Kardashian, influenciadora digital, socialite, empresária e estrela de reality show, entre outros atributos.

Collab também na Gucci, que aproveitou essa tendência 2023 para a coleção Gucci HA HA HA. Ela traz peças com alfaiataria divertida e romântica, com toque irreverente e exagerado. A criação é uma parceria com o cantor britânico Harry Styles.

Down-To-Earth

Tendências sociais, Down-To-Earth
Busca pela essência é uma das preocupações na linha Terralma, de cores terrosas (Projeto: Portobello)

A preocupação com o planeta também é uma das tendências sociais para 2023. No Trendbook da Portobello, ela aparece em Down-To-Earth.

A microtendência resgata o otimismo no futuro. Contudo, de modo realista, mantendo os pés (e os olhos) na Terra.

Portanto, é uma das tendências 2023 que visa trazer iniciativas que repensam a coletividade para entregar sustentabilidade e empatia. 

Isso, claro, com todas as formas de vida. Uma maneira de renovar as esperanças para a nova geração de consumidores que está por vir.

Como exemplo, temos a BeGreen, que leva hortas a espaços urbanos. Ou seja, transforma o modelo de produção e distribuição dos alimentos, tornando tudo mais eficiente. No Brasil, já são oito fazendas em ambientes como shoppings e terraços de empresas.

E que tal levar a floresta para o centro, aproximando quem vive na cosmopolita São Paulo dos povos indígenas e das populações tradicionais do interior do país?

A iniciativa Floresta no Centro reúne produtos decorativos como cerâmicas e cestos, além de comestíveis como pimenta em pó e cogumelos secos.

Esses e outros exemplos de como surgiram as tendências sociais de 2023 estão reunidos em um só material. Baixe aqui o Trendbook 2023 da Portobello e fique por dentro de todas as novidades!

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2023- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies