04.01.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
pintura do quadro de Tarsila do Amaral Abaporu
Os artistas brasileiros modernistas criaram uma estética reconhecível até os dias de hoje (Obra "Antropofagia", de Tarsila do Amaral)

Aprenda tudo sobre a Semana da Arte Moderna de 1922 e suas consequências

 minutos de leitura
calendar-blank-line
04.01.2023
Para os arquitetos e para aqueles que admiram as artes, conhecer a Semana de Arte Moderna de 1922 é essencial. Esse movimento foi um divisor de águas nas expressões artísticas de nosso país
minutos de leitura

A Semana de Arte Moderna de 1922 é um dos mais importantes eventos artísticos que ocorreram no Brasil, revolucionando as artes em praticamente todas as suas vertentes. Alguns dos principais nomes que se destacaram na época, seguem influenciando os artistas até hoje. Vamos relembrar a importância desse evento e entender qual a sua participação no processo de descoberta da verdadeira identidade da arte nacional.

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

Se você quer saber mais sobre a Semana de Arte Moderna de 1922, hoje o Archtrends trouxe um conteúdo com os principais fatos sobre o movimento que impactou a arquitetura brasileira.

O que foi a Semana de Arte Moderna?

Também conhecida como Semana de 22, a Semana de Arte Moderna ocorreu em São Paulo, entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal da cidade, com o apoio do governador do estado de São Paulo, na época, Washington Luís.

Em cada dia do evento eram expostas diferentes artes, como pintura, escultura, poesia, literatura e música, que fizeram com que um movimento artístico surgisse e ganhasse força no Brasil: o modernismo.

Leia mais sobre arquitetura e história: 

A Semana de 22 provocou uma verdadeira quebra de paradigmas na sociedade, criando uma linguagem para as artes. Concepções artísticas surgiram, assim como novas formas de realizá-las. A poesia, que antes era só escrita, passou a ser declamada. A música começou a ter cantores acompanhando as orquestras sinfônicas. As artes plásticas puderam ser representadas em telas e maquetes de projetos arquitetônicos, com desenhos mais arrojados.

Antes da realização desse evento, a elite brasileira era influenciada por padrões estéticos europeus conservadores. Não havia uma identidade da arte própria no Brasil. Tudo era muito formal e acadêmico. A Semana da Arte Moderna mudou esse aspecto, trazendo características do nosso país para todas as expressões artísticas desenvolvidas pelo e para o nosso povo.

obra Operários de Tarsila do Amaral
A Semana da Arte Moderna trouxe expressões artísticas desenvolvidas pelo e para o nosso povo (Foto: Obra Operários, de Tarsila do Amaral / Reprodução Governo do Estado de São Paulo)

Quais os artistas que participaram da Semana de Arte Moderna?

Diversos artistas que hoje são consagrados, ficaram conhecidos por participarem e se destacarem na Semana de 1922. Nas artes plásticas, os nomes de maior destaque foram:

  • Vicente do Rego Monteiro;
  • Tarsila do Amaral;
  • Di Cavalcanti;
  • Anita Malfatti.

Na literatura, destacaram-se escritores e poetas como:

  • Carlos Drummond de Andrade;
  • João Cabral de Melo Neto;
  • Oswald de Andrade;
  • Vinícius de Moraes;
  • Mário de Andrade;
  • Graciliano Ramos;
  • Manuel Bandeira;
  • Clarice Lispector;
  • Cecília Meireles;
  • Jorge Amado.

No mundo musical os nomes de maior destaque foram:

  • Heitor Villa-Lobos;
  • Guiomar Novaes;
  • Fructuoso Viana.
Cartaz da Semana de Arte Moderna, anunciando Villa Lobos, Brasil, cidade de São Paulo,
A Semana de 22 ocorreu no Theatro Municipal de São Paulo (Foto: Prefeitura Municipal de São Paulo)

Conheça as características das artes da Semana de 22

O objetivo dos artistas que participaram desse evento era mudar a forma de fazer arte no Brasil. As principais características do movimento moderno foram:

  • Liberdade de expressão;
  • Não seguir padrões tradicionais;
  • Crítica ao modelo panasiano;
  • Valorizar e prestigiar a cultura e a identidade brasileira;
  • Desapego às regras de literatura;
  • Novas propostas e técnicas diferentes no mundo da arte.
foto de pessoas importante da arte moderna Mario de Andrade (primeiro à esquerda, no alto), Rubens Borba de Moraes (sentado, segundo da esquerda para a direita)
Mario de Andrade (primeiro à esquerda, no alto), Rubens Borba de Moraes (sentado, segundo da esquerda para a direita) e outros modernistas foram destaque na Semana de 22 (Foto: Autor desconhecido)

Obras da Semana de Arte Moderna: descubra as principais

Algumas obras da Semana de Arte Moderna marcaram história, sendo conhecidas até mesmo por pessoas que não se interessam pelo mundo das artes.

Poemas da Semana de 22

Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente, protocolo e manifestações de apreço ao sr. diretor.

O trecho acima é do poema Poética, lido durante a Semana de Arte Moderna. A composição de Manuel Bandeira é uma crítica às normas, regras e modelos ultrapassados da tradição, afirmando que ela limita a criatividade. Os Sapos, do mesmo escritor, foi lido no segundo dia do evento. Roland de Carvalho foi quem o declamou. O texto é uma crítica aberta ao parnasianismo, o movimento artístico anterior ao modernismo. A leitura chocou muitas pessoas presentes, que vaiaram e fizeram algazarra, para que o evento fosse interrompido.

A produção literária da geração modernista ainda engloba obras como “Moça linda bem tratada”, de Mário de Andrade, “Canto de regresso à pátria“e “Erro do português” de Oswald de Andrade; “No meio do Caminho“, de Carlos Drummond de Andrade. Em todas as produções fica claro o tom de ironia, humor e a escrita livre e irreverente destes poetas.

A realidade é que depois dessa fase de produção da chamada tríade modernista – Manuel Bandeira, Oswald de Andrade e Mário de Andrade – a literatura brasileira se libertou dos moldes europeus e começou a ganhar voz genuinamente brasileira.

Pinturas modernas brasileiras

Algumas pinturas modernistas causam impacto no mundo da arte até hoje. A pintora Tarsila do Amaral é reconhecida principalmente pelas obras “A Negra”(1923) e “Abaporu”(1928). Seu trabalho é considerado exótico e original. Abaporu é uma das telas brasileiras mais valorizadas no mercado das artes mundial, originalmente foi pintada como presente para o seu marido Oswald de Andrade e marcou o início da antropofagia modernista brasileira.

A de pessoas negras e sua cultura esteve muito presente nas produções dessa época. A tela “Samba” (1925), de Emiliano Di Cavalcanti, retrata personagens negros em uma forte representação dos costumes populares. Outras pinturas conhecidas do movimento modernista são “O Artesão”, de Vicente do Rego Monteiro; “Paisagem da Espanha”, de John Graz; “A Estudante”, de Anita Malfatti.

100 anos da Semana de Arte Moderna: os desdobramentos desse evento

É interessante perceber, no entanto, que nem tudo ocorreu de forma pacífica na Semana de Arte Moderna de 1922. O evento ocorreu durante um período político, econômico e social delicado do nosso país. Além disso, houve resistência de intelectuais da época, que preferiam as inspirações europeias que as artes brasileiras seguiam.

Um dos fatos inusitados foi quando o músico Villa-Lobos entrou para uma apresentação com um pé calçando sapato e o outro usando um chinelo. O público interpretou esse episódio como um desrespeito e foi alvo de muitas vaias. Mais tarde, o maestro se posicionou sobre a situação e explicou que o usou do chinelo em um dos pés foi necessário devido a um calo inflamado, o que o impossibilitou o uso de calçado fechado.

As reações de protestos por parte do público também geraram diversas publicações conservadoras na imprensa. Críticos e colunistas dos jornais da época se referiam aos artistas com termos como “futuristas endiabrados” e “espíritos cretinos e débeis”. Uma das exceções foi o jornal Correio Paulistano, que tinha um posicionamento mais progressista e fez uma cobertura destacando o novo movimento que surgia durante o evento.

Com o passar do tempo, percebeu-se a grandiosidade da Semana de Arte Moderna de 1922. E hoje, após os 100 anos, discute-se a sua relevância e seu legado.

Influências da Semana de 22 na arquitetura contemporânea

Uma seleção de cenas da minissérie Um Só Coração da Rede Globo exibida em 2004, sobre a Semana de Arte Moderna de 1922

O movimento modernismo reflete até os tempos atuais na forma como nós, brasileiros, produzimos e consumimos arte. Sem esta mudança, é bem provável que o Tropicalismo e a Bossa Nova, marcas da nossa cultura, não tivessem existido ou fossem muito diferentes, sem toda a brasilidade. A música, a literatura, o cinema, a poesia, a televisão, a publicidade, a arquitetura… São diversos os setores que até hoje bebem da fonte da Semana de 1922.

Em 2004, a Rede Globo lançou uma minissérie chamada Um só coração, que conta a história da socialite Yolanda Penteado (na série, interpretada pela atriz Ana Paulo Arósio), conhecida como “a princesinha do café”. Em forma de dramaturgia, foi narrada a história da Semana de 22, desde o planejamento, execução e recepção pelo público.

cachorro  Golden filhote deitado no chão com um limão siciliano entre as patas
Os traços do modernismo são encontrados na linha Superquadra, da Portobello (Projeto: Portobello S.A.)

Na arquitetura brasileira, o modernismo trouxe funcionalidade e simplicidade aos projetos. Influenciou o uso de formas geométricas e novos materiais que não eram utilizados no design como o concreto. A linha Superquadra da Portobello foi inspirada na Semana de Arte Moderna, os porcelanatos de diferentes formas e tamanhos permitem brincar e criar ambientes inovadores.

Um dos princípios do movimento modernismo é quebrar todos paradigmas que possam impedir as criações. Esses revestimentos de alta qualidade deixam as paredes tão bonitas tal qual como se estivessem em uma exposição arte.

E se você gosta de História, que tal conhecer um pouco mais sobre a Cidade Matarazzo? Desenvolvemos um artigo que conta sobre o passado, o presente e o futuro desse patrimônio histórico que deverá ser o novo símbolo de São Paulo.

Continue acompanhando o portal do Archtrends para mais conteúdos como este!

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Aprenda tudo sobre a Semana da Arte Moderna d...

Aprenda tudo sobre a Semana da Arte Moderna de 1922 e suas consequências

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. É necessário maior divulgação da Semana da Arte Moderna um século após sua realização. Vivemos um momento histórico semelhante ao de 1922, quando políticos envolvidos em corrupção desprezam os anseios populares e não ouvem o clamor da rua que grita implorando justiça.

  2. Boa noite. Gostamos do que lemos e aprendemos. Uma oportunidade única de relembrar um momento histórico de nossa cultura

  3. Pesquisando para um resumo de artes que tenho para fazer! Obrigado para quem disponibilizou estes material.



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies