22.11.2022
Avaliação
()
Por meio do retrofit, é possível renovar espaços comerciais e residenciais (Projeto: Leandra de Conto)
0

Retrofit: o que é, como funciona e quais são as vantagens?

minutos de leitura
Projetos em retrofit são ideais para restaurar construções antigas. Além da estética, também renova aspectos como a segurança. Entenda melhor
minutos de leitura

É natural que as construções se desgastem com o passar do tempo. Além disso, elas podem receber novos usos, necessitando de uma transformação. Para isso, uma opção interessante é o retrofit.

Trata-se de uma técnica que alia tecnologia a materiais de qualidade para transformar a aparência, mas mantendo a arquitetura original.

Também pode atualizar questões como segurança, acessibilidade, hidráulica e elétrica, tornando os espaços modernos em todos os sentidos.

Saiba mais a respeito!

O que é retrofit?

Retrofit, o que é
Retrofit traz modernidade sem interferir na arquitetura original (Projeto: Nathália Montans)

O retrofit é uma técnica voltada para a renovação de diferentes construções. Surgiu na Europa como uma tendência para recuperar prédios antigos.

Contudo, logo se espalhou por outras partes do mundo — inclusive no Brasil, onde já tem até escritórios especializados nesse tipo de projeto.

Aliando tecnologia e materiais, ela consegue levar um aspecto estético diferente, além de corrigir problemas estruturais.

Um dos princípios é preservar a arquitetura original. Sendo assim, são projetos que incluem elementos modernos, mas sempre com o cuidado de manter o estilo pensado originalmente.

Essa é uma solução interessante para a recuperação de prédios históricos, principalmente nos centros urbanos.

Um projeto de retrofit é bem parecido com o de uma construção nova. No entanto, os profissionais envolvidos precisam ter o cuidado de preservar a arquitetura original.

Além de renovar a aparência, isso ainda contribui para uma cidade mais sustentável ao evitar os resíduos de demolições e os impactos de novas construções.

Sem falar que é uma solução para adequar prédios antigos às leis e normas atuais de segurança e acessibilidade, por exemplo.

Como se diferencia da reforma?

Retrofit, reforma
Diferença entre retrofit e reforma está na preservação da arquitetura e do estilo original (Projeto: Carlos Pardal / Foto: Favaro Fotografia)

A principal diferença entre o retrofit e a reforma é que o primeiro mantém características históricas e arquitetônicas da construção.

Há apenas atualizações de materiais, além da correção de problemas estruturais que comprometam a segurança e a acessibilidade.

Já no segundo caso, a construção passa por mudanças que alteram a sua arquitetura original.

Portanto, sua memória não é preservada. A reforma também costuma estar relacionada a um novo uso do espaço.

Para entender se o melhor é a primeira ou a segunda, geralmente leva-se em consideração os custos. Afinal, quanto mais antiga for a construção, mais caro tende a ser o retrofit.

Como funciona um projeto de retrofit?

Retrofit, projeto
Retrofit acontece em etapas para garantir o sucesso do projeto (Projeto: Bibiana Vital Menegaz Silveira)

Após entender o que é retrofit, uma dúvida comum pode ser como essa técnica se aplica na prática. Ela acontece em algumas etapas:

  • demolição de forma controlada, pois pode ser que nem todas as estruturas internas sejam aproveitadas. Além disso, pode haver a troca de revestimentos, necessitando a remoção do anterior;
  • reforço na estrutura, garantindo a segurança do projeto, principalmente se o prédio for muito antigo e apresentar problemas;
  • fechamento, que pode ser tanto a adoção de tapumes e barracões na fase da obra quanto muros na própria construção;
  • acabamentos, que são fundamentais para a estética de um projeto de retrofit;
  • substituição e modernização de elétrica, além de outras instalações modernas, como telefone e internet;
  • hidráulica e ar condicionado, que podem ser tanto novas estruturas quanto uma atualização do que já existe;
  • pisos e outros revestimentos também podem ser totalmente substituídos. Uma alternativa é o assentamento de cerâmica sobre materiais antigos;
  • fachada, que pode ser renovada de diferentes formas, mas sem mexer na estrutura. Dá para usar diversas matérias-primas, desde que tenham qualidade. Outra aposta é a tradicional pintura.

Quais são as vantagens do retrofit?

Confira alguns dos principais benefícios do retrofit, que ajudam a entender por que essa técnica é tão relevante para a arquitetura.

Renovação

Hoje, a técnica é usada principalmente em centros urbanos para levar um ar de modernidade e renovação.

Isso sem a necessidade de grandes intervenções, que podem impactar na rotina e no bem-estar da população local.

O resultado costuma ser uma região com aspecto mais bonito, proporcionando satisfação a quem mora ou trabalha por lá.

Segurança

Como mencionamos anteriormente, a segurança é um dos principais benefícios do retrofit, pois permite a adequação de construções antigas às normas atuais.

Esse é, inclusive, um ponto sensível até mesmo em obras novas, que precisam estar dentro do que determina a legislação.

No caso de prédios antigos, a preocupação é ainda maior, já que essas normas tendem a mudar com certa frequência.

Novas tecnologias e necessidades surgem a todo momento. Por isso, a arquitetura precisa sempre se enquadrar à sociedade.

Novos usos do espaço

Retrofit, vantagens
Possibilidade de mudar o uso dos espaços é uma das grandes vantagens do retrofit (Projeto: Iara Kílaris)

Casas, prédios e até praças podem receber projetos de retrofit que proporcionem uma verdadeira renovação.

E isso vai além da aparência e da segurança. O retrofit também funciona como ferramenta para dar novos usos aos espaços.

Um casarão antigo, por exemplo, pode se transformar em um museu ou um estabelecimento comercial. Aliás, essa é uma situação bastante comum em centros urbanos.

O contrário também tende a acontecer. Uma fábrica, um prédio ou galpão pode se tornar um espaço residencial a partir de um projeto de retrofit.

Redução dos custos

Projetos de retrofit são cada vez mais frequentes nas grandes cidades, sobretudo por representarem um custo menor do que uma construção a partir do zero.

Sustentabilidade

Por reaproveitarem construções existentes, os projetos de retrofit se mostram opções mais sustentáveis para o crescimento urbano.

Além disso, há a possibilidade de trocar os materiais do projeto original por outros que sejam eco-friendly, como é o caso do porcelanato.

Quais são os principais exemplos de retrofit no Brasil?

Prédios históricos e construções assinadas por grandes nomes da arquitetura brasileira não poderiam passar por um processo diferente.

Para manter a memória e o estilo pensado originalmente, o retrofit foi a solução usada na renovação de espaços importantes, como os que você confere na sequência.

Pinacoteca

Retrofit, Pinacoteca
Pinacoteca de São Paulo hoje é museu importante para a cidade (Foto: Vania Wolf)

A Pinacoteca é uma das construções mais importantes para a arquitetura de São Paulo. Trata-se de um edifício do fim do século XIX que hoje dá espaço a um museu.

O prédio, que chegou a ficar abandonado por um tempo, já passou por diversas mudanças. No entanto, algumas delas foram responsáveis por alterações no projeto original.

Sem falar que a construção sofreu alguns desgastes com o passar dos anos, inclusive por causa de goteiras e entupimentos.

Contudo, uma dessas mudanças foi um projeto de retrofit. Entregue em 1998, ele foi assinado pelo escritório de um dos grandes nomes do modernismo brasileiro, Paulo Mendes da Rocha.

O principal objetivo era adequar o espaço para receber a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Afinal, havia uma área interna interessante e a construção fica em uma região importante.

Entre os desafios estavam o plano de acesso e a distribuição das salas de exposição — já que havia muitos “vazios” internos —, além da umidade.

O projeto de retrofit da Pinacoteca também envolveu o reforço na estrutura dos pisos e a troca por um telhado de vidro, que proporcionou maior entrada de luz natural.

Foi necessário ainda renovar a rede elétrica. E, para tornar o espaço mais acessível, rampas foram adequadas e elevadores passaram a integrar a construção.

Estádio do Maracanã

Retrofit, Maracanã
Entre os estádios mais importantes do mundo, Maracanã passou por retrofit (Foto: Vania Wolf)

Já no Rio de Janeiro, um ótimo exemplo de retrofit é o Estádio Jornalista Mário Filho, mais conhecido como Maracanã.

A renovação deste ícone da arquitetura esportiva foi para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, que aconteceu no Brasil.

A grandiosidade, a relevância e o resultado do projeto o levaram ao prêmio AR Future Project Awards 2013, no qual foi vencedor na categoria Retrofit.

O estádio dos anos 1950 ficou sob responsabilidade do escritório Fernandes Arquitetos Associados. Seu principal objetivo era modernizar as estruturas, adequando, inclusive, às normas de segurança.

Um trabalho que exigiu muito cuidado, uma vez que a construção é protegida pelo patrimônio histórico. Portanto, suas características precisaram ser mantidas.

Hotel Fasano Salvador

Retrofit, Hotel Fasano Salvador
Retrofit foi responsável por mudanças em prédio, que se tornou hotel (Foto: Paul R. Burley)

Pertencente à famosa rede de hotéis, o Fasano Salvador tem uma estrutura original em estilo art déco.

Construído em 1930, o edifício deu lugar ao comércio e à sede de um jornal por 45 anos. Até que se tornou uma hospedagem.

Portanto, foi necessário adequar a estrutura para que o local se tornasse aconchegante e seguro para os hóspedes.

Edifício Martinelli

Retrofit, Edifício Martinelli
Prédio importante para a arquitetura paulista recebeu retrofit que mudou seu uso (Foto: Andreia Reis)

Outro exemplo de retrofit em São Paulo é o primeiro arranha-céu da cidade: o Edifício Martinelli

De 1929, o prédio é tombado pelo patrimônio histórico. Atualmente, dá lugar à Secretaria Municipal de Licenciamento.

Um dos pontos importantes do projeto era manter a fachada e a volumetria. Entretanto, foi necessário adequar os espaços internos ao modelo atual de trabalho.

Para isso, foram criados ambientes integrados, além de uma nova iluminação, ideal para a produtividade nas estações.

Outros pontos importantes desse projeto foram as instalações de uma estrutura de cabeamento para informatização e de um sistema de climatização.

Se você gostou de saber mais sobre o retrofit, pode se interessar por temas que ajudam a impactar menos o meio ambiente. Continue no Archtrends e descubra o que é sustentabilidade!

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies