23.01.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
sala de jantar com armário branco, mesa e cadeiras
Apartamento ganhou paleta de cores neutra e revestimento de textura natural (Projeto: Gabriel Magalhães)

Reforma de apartamento: como organizar e executar sem dor de cabeça

 minutos de leitura
calendar-blank-line
23.01.2023
Obras devem cumprir plano pré-aprovado e laudo técnico.
minutos de leitura

Reformar um apartamento é completamente diferente de reformar uma casa. A diferença existe porque algumas regras devem ser seguidas antes mesmo de quebrar a primeira parede.

Por isso, preparamos um guia para reformas. Nele, você encontrará tudo o que precisa saber para iniciar a sua obra sem problemas.

Reforma de apartamento: o que fazer antes

área externa com mesa, cadeiras, fogão decorado com plantas.
Conferir a metragem e descrevê-la no plano de reforma é essencial para um bom andamento da obra (Projeto: Todo Arquitetura)

Pense e anote todas as ideias

Para o seu moodboard, vale anexar inspirações do Archtrends, de revistas, referências de filmes, objetos, cores e até traçar algo original, em parceria com um arquiteto e engenheiro.

Atente-se para seu orçamento

Quanto custa uma reforma? Isso vai depender do que se pretende fazer, mas há algumas estimativas. Entre elas, a de que o valor pode variar de mil a 3 mil reais por metro quadrado, e os pontos mais caros são a marcenaria e acabamentos.

Esse valor pode ser ainda maior? Pode. Tudo vai depender das condições do apartamento (os antigos podem necessitar de revisão nas partes elétrica e hidráulica, por exemplo), quais materiais você pretende usar em sua obra e o quanto pretende alterar da planta original. Em qualquer um dos casos, vale considerar, além do gasto básico, uma poupança reserva para imprevistos ou contas extras. 

Depois de estimar o orçamento, parte-se para a próxima etapa da reforma de apartamento: a contratação do arquiteto e/ou engenheiro. Além de fazer o planejamento, o arquiteto também pode atuar com a avaliação de imóveis. Dessa forma, consegue ter uma noção sobre valores, auxiliando a avaliar os gastos em potencial.

De toda forma, é importante explorar as possibilidades financeiras a fim de evitar contratempos.

Contrate os profissionais

Arquitetos e engenheiros entram nessa parte e a busca por eles dependerá da extensão da reforma. Há interesse em derrubar paredes? Então, contar com os serviços de um engenheiro é essencial, bem como os de um arquiteto, para pensar em conjunto na estrutura.

Para saber mais sobre o papel de cada um desses profissionais, explicamos, neste link, a diferença entre arquiteto e engenheiro.

Além disso, esses profissionais têm um papel fundamental para providenciar a documentação exigida antes de fazer a obra. 

Sala com sofá, mesa, cadeiras, poltronas e iluminaria
Salas integradas fazem parte de projeto de reforma de apartamento (Projeto: KA Studio Arquitetos)

Converse com o síndico do prédio

Uma das primeiras coisas a serem feitas é conversar com o síndico de seu prédio e lhe apresentar um laudo técnico – regra determinada pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, por meio da norma “NBR 16.280/2015 – Reformas em Edificações – Sistema de Gestão de Reformas – Requisitos”. Essa medida é essencial, uma vez que vários órgãos partem dela para providenciar, por exemplo, as provas técnicas periciais.

Desde a instalação de equipamentos, como ar condicionado, até reformas maiores devem seguir os preceitos estabelecidos em tal norma. Portanto, para evitar dores de cabeça, além de conversar com seu síndico, contrate profissionais especializados. Dessa forma, evita-se que uma mão de obra mais barata e, por vezes, sem experiência, possa lhe causar prejuízos.

Além disso, o laudo técnico é essencial, uma vez que você está habitando um local compartilhado com outros residentes, os seus vizinhos de condomínio. Ou seja, todo cuidado é pouco para evitar danos estruturais.

Providencie o laudo técnico

Geralmente, o próprio engenheiro e/ou arquiteto devem ajudar a conseguir o laudo técnico. De qualquer forma, é bom ter conhecimento sobre alguns pontos:

  • deve ser escrito em terceira pessoa, por se tratar de um documento científico;
  • precisa ter elementos como capa, sumário e introdução;
  • deve-se constar documentos do proprietário, bem como do próprio apartamento, como a planta baixa;
  • inclui-se, também, fotos das áreas a serem reformadas, ou o que é chamado de relatório fotográfico, além do plano de reforma;
  • faz-se a avaliação sobre eventuais danos estruturais;
  • finaliza-se com conclusão e anexos, como a ART – Anotação de Responsabilidade Técnica emitida pelo engenheiro e o RRT – Registro de Responsabilidade Técnica, pelo arquiteto.

Caso aconteça algum dano grave em sua obra, os profissionais que assinaram os documentos podem ser responsabilizados judicialmente.

Reforma de apartamento: o que fazer durante

sala com sofá e poltrona
Sala ganhou uma parede texturizada, dando um toque moderno ao ambiente (Projeto: Diniz Ayub Arquitetura)

Após a aprovação do documento pelos órgãos responsáveis e pelos membros da assembleia do condomínio, é hora de reformar o apartamento. Para tanto, atente-se para os seguintes pontos:

Siga o que foi estabelecido no plano de reforma

O plano de reforma, que também faz parte do dossiê que compõe o laudo técnico, traz todas as medidas e orientações do que será feito ao longo da obra. É bem importante segui-lo e possíveis alterações devem ser comunicadas aos envolvidos.

Compre os materiais


Os materiais vão desde os estruturais, como cimento e areia, até revestimentos para piso. Ah, e quer a nossa dica? Porcelanato é sempre uma boa opção.

Caso queira saber mais, confira, neste link, os tipos de porcelanato e quais usar em sua reforma de apartamento.

sala com porcelanato
O porcelanato é uma ótima opção para revestir tanto paredes quanto pisos (Projeto: Marcelo Alexandre Minuscoli)

Proteja as demais áreas do imóvel

Caso a reforma do seu apartamento seja em apenas alguns ambientes, vale tomar cuidado e proteger as outras áreas aplicando mantas, plásticos e outros recursos para zelar não só pisos existentes, mas também móveis planejados e pinturas das paredes.

Acompanhe todo o processo

Ainda que se conte com a ajuda de profissionais como arquitetos e engenheiros, é fundamental acompanhar tudo o que ocorre na obra. Por isso, tente encaixar em sua agenda momentos para visitá-la, caso não esteja morando no local.

Esse acompanhamento também vai ajudar você a ficar por dentro de eventuais imprevistos.

Descarte corretamente o entulho

Verifique se a coleta convencional recolhe os materiais descartados, que podem ser pedaços de parede e demais resíduos. Caso contrário, contrate empresas que alugam caçambas específicas. Lembre-se de consultar novamente o síndico para saber onde a caçamba pode ficar durante a obra.

Cuidado com barulhos

Para além do que é determinado na assembleia de condomínio, existe uma legislação que resguarda direitos e deveres sobre esse item.

A Lei Federal das Contravenções Penais, de n. 3.688, publicada em 23 de outubro de 1941, determina o seguinte: 

“Art. 42. Perturbar alguém, o trabalho ou o sossego alheios:

I – com gritaria ou algazarra;

II – exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais;

III – abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos;

IV – provocando ou não procurando impedir barulho produzido por animal de que tem a guarda:

Pena – prisão simples, de quinze dias a três meses, ou multa.”

Ou seja, os barulhos provocados em excesso podem gerar problemas. Portanto, converse com seus vizinhos próximos. 

Reforma de apartamento: o que fazer depois

cozinha interna com fogão, cadeiras e decorada com planta
Apartamento passou por reforma completa em sua cozinha (Projeto: Cássio Olivato | Foto: La Rampa Filmes)

Decore e deleite-se

Uma das partes mais gostosas é a decoração. Metaforicamente falando, seria a calmaria depois da tormenta. É aquela fase em que você está prestes a apreciar todo o trabalho feito e, de quebra, ajeitar do seu jeito.

Aqui você também pode contar com as orientações dadas por seu arquiteto. Ou contratar o designer de interiores. Se isso for possível, inclua-o ainda na fase pré-reforma, uma vez que ele pode, em conjunto com engenheiro e arquiteto, avaliar possibilidades para o décor.

Entre os detalhes que fazem parte da decoração, estão desde a aplicação de luminárias, marcenaria planejada até papel de parede. Além de, é claro, incluir objetos decorativos.

E você, já enfrentou uma reforma de apartamento ou de casa? Tem alguma sugestão para nossa lista? Deixe seu comentário. 

Se quiser mais dicas, leia 18 tendências de arquitetura e decoração para 2023.

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Reforma de apartamento: como organizar e exec...

Reforma de apartamento: como organizar e executar sem dor de cabeça

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies