03.03.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
A beleza dos lagos de sal é típica de regiões desérticas (Foto: Marina Shemesh/Public Domain Pictures)

Lagos de sal: a beleza do fenômeno natural que inspirou Salt Lake

 minutos de leitura
calendar-blank-line
03.03.2023
Belos, únicos e misteriosos, os lagos de sal atravessaram milênios e inspiraram a nova coleção de porcelanatos da Portobello. Saiba mais sobre eles
minutos de leitura

Você já ouviu falar em lagos de sal? Esses corpos de água atraem por sua beleza em meio ao deserto. Com formações únicas por conta da alta concentração de sal, eles formam desenhos, cores e texturas que só a natureza pode proporcionar. 

Os lagos de sal são tão fascinantes que inspiraram uma das novas linhas de revestimentos da Portobello: Salt Lake. Neste texto, você vai entender melhor como se formam e quais os mais conhecidos no planeta. Confira! 

O que são lagos de sal? 

porcelanato portobello salt lake
Porcelanato da linha Salt Lake, da Portobello, inspirada nos lagos de sal (Projeto: Portobello)

Lagos de sal são depressões de água com alta concentração de sais. Eles provavelmente tiveram três origens: movimentação das placas tectônicas, atividades vulcânicas ou a era glacial. 

Geralmente, os lagos de sal surgem em regiões desérticas secas, onde o índice de chuvas é consideravelmente menor que a evaporação. 

O grande detalhe é que, nesses lagos, boa parte da água evapora e os sais continuam. Para sobreviver à alta salinidade, os organismos locais sofreram adaptações com o passar dos anos. 

Os lagos de sal podem ter concentrações salínicas muito mais altas que as encontradas no ambiente marinho. 

Leia também:  

Quais os lagos de sal mais famosos do mundo? 

Conheça as concentrações salínicas mais bonitas e visitadas em diferentes partes do mundo. 

Mar Morto (Oriente Médio) 

lagos de sal
Pôr do sol no Mar Morto (Foto: Gina Dittmer/Public Domain Pictures

Apesar do nome, o Mar Morto é, na verdade, um lago de sal. Localiza-se entre Israel, Palestina e Jordânia, e é alimentado principalmente pelo rio Jordão.  

Também chamado de Lago Asfaltite, este corpo de água tem concentração de sal próxima aos 35%. É muito maior que a média de mares e oceanos, que costumam ter um grau de salinidade de 5%. 

Isso significa que, enquanto a salinidade nos oceanos é de 35 gramas para cada litro de água, no Mar Morto é de 300 gramas. 

O fenômeno natural recebeu esse nome pela sua quase ausência de vida. Porém, há arqueobactérias (seres unicelulares semelhantes a bactérias) e algas que conseguem sobreviver a condições tão insalubres. 

Além da alta salinidade impedir a sobrevivência de macrorganismos, ela também faz com que o lago tenha alta densidade, o que impede qualquer corpo de afundar. Por isso, turistas amam flutuar em suas águas.  

Esse lago de sal é também o lugar mais seguro para se bronzear. O vapor que sobe de suas águas age como um filtro solar natural protegendo contra a ação ultravioleta.  

Outro fato interessante é que o Mar Morto está a mais de 400 metros abaixo do nível marítimo, portanto é considerado o ponto mais baixo de toda a superfície do planeta.  

Lago Assal (Dijibouti)

lagos de sal
Assal é um dos principais lagos de sal da África (Foto: Sylvain Abdoul Photographie/Flickr

Um dos lagos com mais salinidade do mundo, o Assal conta com concentrações brancas em sua superfície que, num primeiro momento, parecem espuma ou areia, mas são puro sal. 

Localizado na região de Tadjourah, na fronteira da região de Dikhil, no Djibouti, esse lago de sal se formou numa cratera de um vulcão extinto. Está a 150 metros abaixo do nível do mar.  

Uma característica marcante do Lago Assal é sua alta temperatura — pode chegar a 52 ºC durante o verão regional, entre maio e setembro. Além disso, seu nível de sal é muito alto (34,8% de concentração). 

Chott el Djerid (Tunísia) 

lagos de sal
Chott el Djerid pode secar quase por completo durante o verão (Foto: Veroyama/Flickrs

O Chott el Djerid, que é o maior da Tunísia, impressiona por sua coloração vermelha intensa. O termo chott que acompanha o nome deste lago se refere aos lagos de sal que ficam no norte da África e secam no verão, mas geralmente retêm alguma água durante o inverno. 

Diz a lenda que foi nele que nasceu a deusa grega Atena. Geralmente, sua área é de 5 mil km², mas pode chegar até a 10 mil km². O mesmo acontece com sua altitude, que vai de 10 metros até 25 metros abaixo do nível do mar. 

Seu nome pode ser traduzido do árabe para o inglês como “Lagoa da Terra das Palmeiras”. Curiosamente, é também um dos locais na Terra mais parecidos com Marte. 

No verão, o Chott el Djerid pode ficar quase que completamente seco. É, portanto, a maior salina do Deserto do Saara e, segundo algumas estimativas, também o maior do continente africano, pois seu tamanho chega a 51.280 km². 

Outra curiosidade interessante é que este lago de sal fez parte das filmagens da série Star Wars. 

Grande Lago Salgado de Utah (EUA) 

lagos de sal
O Grande Lago Salgado pode desaparecer por conta da ação humana (Foto: user34371097/Freepik

Conhecido como o Mar Morto da América — ambos são lagos de sal, mas a contraparte do Oriente Médio é muito menor — o Grande Lago Salgado fica na parte setentrional do estado de Utah, nos Estados Unidos. 

Cobre uma área de cerca de 4.400 km² mas, assim como Chott el Djerid, esse tamanho pode variar consideravelmente. Porém, ainda assim é considerado o maior lago do tipo do Ocidente. 

Infelizmente, o alto consumo e o desvio de água feito por trabalho humano resultaram no retrocesso das margens do Grande Lago Salgado. Seu nível atual é o mais baixo registrado desde quando a medição começou, há 58 anos.  

A água drenada dos rios que alimentam o Grande Lago Salgado reduziu seu nível em cerca de três metros, o que diminuiu a área do lago em mais da metade. 

Um eventual colapso do lago pode causar a liberação de diversas substâncias tóxicas depositadas em seu leito, como arsênico e chumbo.  

Lago Mareótis (Egito) 

lagos de sal
Interferência humana transformou as águas doces do Lago Mareótis em salgadas
(Foto: عباد ديرانية/Wikimedia Commons)

Também chamado de Maryut ou Mariut, o lago Mareótis fica localizado no Egito, próximo à histórica cidade de Alexandria. 

Na Antiguidade, sua área chegou a cobrir 700 km²; porém, atualmente reveste apenas 50 km². Não havia foz ligando o lago ao Mar Mediterrâneo; ele era alimentado com água do Nilo por meio de vários canais. 

O mais interessante é que, há 250 anos, Mareótis era um lago de água doce, e grande parte dele secava antes do Nilo inundar novamente. 

Porém, uma tempestade em 1770 rompeu um paredão localizado em Abu Qir, criando um lago de água salgada conhecido como Lago Abu Qir. 

As águas dos dois corpos eram separadas pelo canal que permitia que a água doce viajasse do Nilo para Alexandria. 

Como parte do Cerco de Alexandria, em 13 de março de 1801, os britânicos cortaram o canal, permitindo um grande fluxo de água do mar do lago salgado para o doce. Abu Qir, então, deixou de existir e o Mareótis tornou-se salgado em vez de doce. 

Quando os britânicos abriram o lago para o mar na época de Napoleão, causaram uma inundação de água salgada que destruiu 150 aldeias.  

Misteriosas, milenares, únicas. As águas dos lagos de sal fascinam e inspiram. Conheça agora Salt Lake, a nova linha de revestimentos da Portobello inspirada nesses fenômenos naturais. 

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Lagos de sal: a beleza do fenômeno natural q...

Lagos de sal: a beleza do fenômeno natural que inspirou Salt Lake

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies