19.08.2022
Avaliação
()
Formatos gigantes, bordas retificadas e reprodução de diferentes são tendências na história do porcelanato (Projeto: Martin Corullon)
Formatos gigantes, bordas retificadas e reprodução de diferentes são tendências na história do porcelanato (Projeto: Martin Corullon)
5

História do porcelanato: entenda tudo e conheça as tendências

minutos de leitura
Técnica de produção inovou o mercado de revestimento, unindo beleza e qualidade. Conheça a história do porcelanato e descubra as tendências
minutos de leitura

A história do porcelanato é marcada por transformações que acompanham as principais tendências de arquitetura e decoração, além de atenderem aos desejos e às necessidades de diferentes públicos.

Formatos, texturas, bordas… Diversas características deste revestimento cerâmico estão em constante evolução, ajudando a marcar sua trajetória no mercado.

E é entendendo um pouco mais sobre a história do porcelanato que você descobre o porquê da fama do produto como a melhor alternativa para revestir os ambientes.

O que é o porcelanato?

porcelanato, cozinha
O porcelanato é um tipo de cerâmica homogênea e resistente, com produção cheia de tecnologia (Projeto: Juliana Abad)

Esse é um tipo de revestimento cerâmico com características técnicas únicas.

A diferença dele para os demais é o fato de aliar o tratamento rigoroso da matéria-prima a um sistema produtivo que costuma envolver muita tecnologia, seja para o corte ou a estampa das peças.

Além disso, ele combina vários tipos de argilas e rochas em proporções específicas. 

Para você ter uma ideia, enquanto a cerâmica comum usa de dois a quatro tipos de argila, o porcelanato utiliza entre sete e dez. Como resultado, temos um produto homogêneo e resistente. 

A aplicação pode ser em ambientes residenciais e comerciais, até mesmo em locais com alto tráfego. Isso inclui shoppings e aeroportos, por exemplo.

Tipos e acabamentos de porcelanato

porcelanato, banheiro
Porcelanato com acabamento natural é ideal para áreas molhadas, como banheiro (Projeto: Portobello S.A.)

Apesar de a história do porcelanato ter começado há mais de 40 anos, esse ainda é um tópico que costuma gerar dúvidas na hora de comprar o produto.

Basicamente, existem dois tipos de porcelanato: técnico e esmaltado. A diferença é simples, já que o primeiro não recebe uma camada de esmalte e, o segundo, sim. Mas ambos oferecem alta resistência mecânica.

Há ainda os diferentes acabamentos, que conheceremos melhor a seguir:

  • o porcelanato polido, que é aquele conhecido por ser bem liso e brilhante. Como o polimento tende a deixar a superfície escorregadia quando em contato com a água, a indicação é usar em ambientes secos, como sala, quarto ou áreas comerciais;
  • o porcelanato natural, com superfície sem brilho, é menos escorregadio, mas mantém a facilidade de limpeza. Portanto, é a melhor opção para locais molhados, como banheiro, cozinha e área de serviço, entre outros;
  • o porcelanato EXT garante alta resistência ao escorregamento. Por isso, é indicado para áreas externas.

Vantagens do porcelanato

porcelanato
Entre as principais vantagens do porcelanato está a reprodução de materiais como a madeira
(Projeto: Andrea Abdelhalin e Belén Suarez / Foto: Alvaro Mier)

A história do porcelanato continua graças aos seus inúmeros benefícios. Além da versatilidade de poder se aplicado em diferentes ambientes, o produto oferece:

  • alta durabilidade por conta do processo de fabricação elaborado, que elimina a presença de qualquer tipo de matéria orgânica, o que contribui para a conservação;
  • variedade de modelos, já que sua produção aceita diferentes cores, estampas e acabamentos. Sendo assim, as peças acompanham as tendências de decoração;
  • conforto térmico, ficando na categoria dos pisos frios. O porcelanato ajuda a manter os ambientes frescos em dias quentes;
  • fácil de limpar, pois, no geral, basta um pano úmido para remover a sujeira.
  • baixa absorção de água, que garante alta resistência mecânica e previne manchas.

Como ele é fabricado?

Um dos aspectos mais importantes da história do porcelanato é o fato de ele ter representado a chegada de uma nova técnica de produção no mercado.

Assim, permitiu oferecer produtos com alta durabilidade e acabamento mais bonito do que a cerâmica tradicional.

No entanto, o processo de fabricação é um pouco mais complexo e requer tecnologia embarcada, como você confere a seguir.

Preparação da massa

Tudo começa quando as matérias-primas são transportadas até os moinhos. Por meio da adição de água, a argila é transformada em partículas menores. Como resultado, temos a chamada barbotina.

Atomização

O nome pode parecer difícil, mas esse processo consiste no bombeamento da barbotina até o atomizador, responsável por retirar toda a água do insumo, transformando-o em um pó fino que é chamado de pó atomizado e tem grânulos uniformes.

Prensagem

Então, chega a hora de compactar esse pó por meio de uma prensa com pressão elevada, específica para as dimensões e espessuras de cada placa. Daí sai a bolacha cerâmica.

Secagem

Na fase da secagem, a bolacha tem o máximo possível de água eliminada.

Esmaltação

porcelanato esmaltado
Porcelanato esmaltado recebe camada decoradora (Projeto: Alfredo Aguilera e Karla Tarin / Foto: Alvaro Mier)

Nessa fase, a base cerâmica é preparada para receber duas camadas: o engobe e o esmalte. 

A primeira é intermediária, aplicada para reduzir a diferença entre a base e o esmalte.

Já o objetivo do esmalte é decorar o revestimento, impermeabilizando e determinando suas características superficiais. Entre elas, textura, resistência ao desgaste, resistência química etc.

Ao longo da história do porcelanato, a evolução da tecnologia permitiu criar superfícies cada vez mais bonitas e com aparência próxima às de materiais naturais. Esse é o caso da impressão digital, usada em produtos amadeirados.

Queima

Nessa etapa, o produto segue para o forno. A temperatura é monitorada em toda a sua extensão e chega a ultrapassar os 1.200ºC!

Algumas reações químicas acontecem durante esse processo, transformando o revestimento e conferindo as características finais, como absorção e resistência mecânica.

Escolha

Essa é a etapa de avaliação do produto, que pode ser feita por colaboradores ou máquinas, a depender da complexidade. O objetivo é identificar possíveis defeitos na superfície e nas dimensões.

Dependendo dessas características, ele é classificado como extra (primeira linha), comercial (segunda linha) e cacos (moídos e reutilizados na etapa de preparação da massa.

Após essa separação, os produtos são classificados, encaixotados, identificados, paletizados e estocados na expedição.

Extra: controle de qualidade

porcelanato
Controle de qualidade garante a beleza de projetos com porcelanato (Projeto: David Bastos)

Paralelamente ao processo de produção, há um controle de qualidade para monitorar todas as fases de fabricação, desde a matéria-prima até o estoque do produto final.

Para isso, são retiradas amostras de cada etapa, que são inspecionadas para a obtenção de um controle estatístico.

Um detalhe interessante é que os lotes de produção só passam para a expedição depois da aprovação do Controle de Qualidade dos Produtos Acabados (CQPA). 

Sendo assim, existe a garantia da qualidade dos porcelanatos que chegam para os clientes.

Qual é a história do porcelanato?

porcelanato área externa
História do porcelanato é marcada por evoluções que tornaram o produto ainda melhor (Projeto: Portobello S.A.)

A história do porcelanato começou na Europa por volta da década de 1980. Mais especificamente na Itália e na Espanha, quando ceramistas transformaram a maneira de produzir revestimentos cerâmicos.

Logo, o material ganhou o mundo, conquistando grandes mercados, como o brasileiro. Por aqui, essa nova técnica passou a se popularizar nos anos 1990.

Inclusive, hoje em dia o Brasil domina a produção do revestimento e conta com vários fabricantes especializados no produto, como a Portobello.

O que ajudou bastante no sucesso da história do porcelanato é o fato de o seu processo produtivo ser sustentável, com exploração mais racional das jazidas do que a técnica empregada na extração de pedras naturais.

Por falar nisso, esse revestimento cerâmico é capaz de reproduzir diversos materiais, como pedra, mármore e até madeira. 

Isso também contribui para a sua popularização. Afinal, é um produto versátil, com diferentes cores, estampas, texturas, formatos e acabamentos.

Além disso, ele pode ser aplicado tanto em pisos quanto em paredes e até outras superfícies, como tetos, bancadas, móveis e por aí vai.

Quais são as tendências em porcelanato?

Cheia de inovação e tecnologia, a história do porcelanato segue em curso, sempre se adaptando às principais tendências do mercado. Listamos as que estão em alta nas linhas a seguir para você conferir.

Lastras

lastras porcelanato portobello
Em grandes formatos, Lastras conquistaram o mercado ao levar sofisticação e beleza (Projeto: Portobello S.A.)

As Lastras são um marco na história do porcelanato. O produto une características técnicas e artísticas para criar revestimentos gigantes.

Para ganhar essa classificação, a peça precisa ter pelo menos 90x180 cm. No entanto, pode chegar a 160x320 cm. 

Ou seja, é ideal para ambientes sofisticados e elegantes. Além disso, é uma boa opção para aproveitar melhor a área disponível, já que requer poucos cortes.

Bordas retificadas

Quando falamos em bordas retificadas, significa que o porcelanato é perfeitamente reto.

Isso permite o assentamento com uma junta de dilatação menor (aproximadamente 1,5 mm), deixando o rejunte menos evidente.

Essa ideia de superfície contínua é uma das vantagens desse tipo de produto, que ajuda a construir a história do porcelanato.

Reprodução de materiais naturais

porcelanato amadeirado, tons de madeira
Reprodução de materiais como madeira e pedra em porcelanato aumenta bem-estar nos espaços
(Projeto: Cristina Menezes / Foto: Jomar Bragança)

Uma das principais tendências é levar bem-estar para os ambientes. E entre as maneiras de fazer isso está usar matérias-primas naturais, que geram acolhimento ao remeter à mãe-terra.

Portanto, estamos em um momento da história do porcelanato em que estão em alta produtos que reproduzem madeira e mármore.

Texturas e formas orgânicas

As texturas convidam ao toque e são uma maneira de se aproximar da natureza. Esse papel também é muito bem desempenhado pelas formas orgânicas.

Elas podem aparecer em porcelanatos decorados, que remetem a ondas, pedras, plantas etc. Há muitas possibilidades para decorar nesse caso.

Agora que você já sabe mais a respeito da história desse revestimento, que tal conferir o nosso guia completo sobre porcelanato?

Foto de destaque: Formatos gigantes, bordas retificadas e reprodução de diferentes são tendências na história do porcelanato (Projeto: Martin Corullon)

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

  1. muito bem explicado . cada item e cada ambiente que possa usar e suas vantagens .



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies