21.06.2022
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
Cosmopolitan loft inspirado na força, autenticidade e independência de uma mulher moderna (Projeto: Mariana Pesca | Foto: Lio Simas)

O que é um loft e por que ele é diferente de kitnet, studio e flat?

 minutos de leitura
calendar-blank-line
21.06.2022
Entenda o que é um loft, quais são suas principais características e aproveite para conferir algumas dicas de decoração para esse tipo de imóvel
minutos de leitura

A busca por apartamentos compactos nos grandes centros urbanos é cada vez maior. Apesar disso, muita gente ainda não sabe direito o que é um loft e qual é a diferença entre ele e outros tipos de imóvel, como kitnets, studios e flats.

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

Para atender a essa alta demanda, as construtoras têm oferecido soluções criativas de moradia sem paredes, sobretudo para pessoas que vivem sozinhas. E o loft está entre as opções queridinhas.

Leia o artigo para entender por quê!

O que é um loft?

Loft prático, acolhedor e moderno, pensado para as variadas formas de viver
(Projeto: Studio Arquitetonika Nomad/Portobello S.A. | Foto: Alessandro Gruetzmacher)

O loft é um tipo de imóvel com uma origem um tanto peculiar. Não é à toa que as pessoas não sabem o que é um loft ou de onde nasceu essa ideia.

A princípio, o termo era usado para se referir aos espaços abertos usados como depósitos. Eles ficavam logo abaixo de fábricas, armazéns, celeiros e outros espaços industriais. Além de serem vendidos por preços baixos, nada tinham de descolados.

Mas isso mudou totalmente a partir dos anos 1970, em Nova York, quando o conceito de loft como conhecemos hoje surgiu.

Por se tratar de um tipo de imóvel barato, esses antigos galpões começaram a ser ocupados por artistas, publicitários, arquitetos, entre outras pessoas. Ainda, por ser todo aberto, tendo uma estética livre, chamou ainda mais a atenção de profissionais criativos.

Esse processo aconteceu principalmente no bairro Soho, em Nova York, que estava vivendo um período de desindustrialização. Assim, os imóveis antes ocupados pelas indústrias foram transformados em moradias e ateliês. O bairro não só se transformou como também passou a fazer parte da cena cultural da cidade.

O grande diferencial dos lofts é não ter paredes. Ou seja, os ambientes são totalmente integrados, exceto o banheiro.

Essa falta de divisão não era um problema na vida dos artistas. Pelo contrário, o espaço livre favorecia o pleno exercício da criatividade, além do trabalho em si, que passava a ser feito no mesmo local.

Conforme o tempo foi passando, a moda pegou e o loft caiu nas graças do mercado imobiliário, que conferiu um novo status, mais elitizado, para esse tipo de imóvel.

Quais são as principais características de um loft?

Os lofts podem ter o banheiro separado por uma divisória moderna no lugar de uma parede tradicional
(Projeto: QuadriArq/Portobello S.A. | Foto: Cristiano Bauce)

Se quiser entender melhor o que é um loft, você precisa ficar por dentro das características desse tipo de imóvel. E já falamos que o grande atributo dele é a falta de separação entre os cômodos.

Mas não é só isso, já que existem outros formatos de apartamento pequeno que também são totalmente integrados – ainda vamos falar sobre eles aqui.

Embora tenham um espaço reduzido, os lofts costumam ter uma área maior que 50 metros quadrados.

Além disso, por conta da origem industrial, possuem o pé-direito alto e muitos incluem um mezanino. Também são conhecidos pelos tijolinhos e instalações elétricas e hidráulicas aparentes, embora não sejam características presentes em todos eles.

Uma ótima vantagem é a iluminação natural, favorecida por grandes janelas que permitem a entrada da luz durante o dia.

Projeto contemporâneo que mantém as características dos lofts criados em antigos espaços industriais
(Projeto: Debaixo do Bloco Arquitetura)

Para manter a pegada industrial, é comum os lofts darem preferência a materiais rústicos, como madeira, concreto, ferro e tijolos maciços.

Por ter se popularizado, esse tipo de imóvel deixou de existir apenas nos antigos bairros industriais. O modelo se espalhou mundo afora e hoje existem edifícios com apartamentos construídos nesse formato, com essas características.

Diferentemente de Nova York nos anos 1970, agora os lofts costuma ser mais caros que os apartamentos tradicionais. Mas continuam sendo procurados por um público parecido, formado por pessoas com um estilo de vida mais alternativo.

Apesar de ser a preferência dos solteiros, casais sem filhos também curtem morar em lofts. Isso porque, além de despojados, esses apartamentos oferecem praticidade para quem não tem muito tempo de cuidar da casa.

O que diferencia um loft de uma kitnet, studio e flat?

Agora chegou a hora de desfazer algumas confusões. Quando se trata de apartamentos menores, sem muitas divisões, não há um único tipo. E cada um tem suas especificidades.

Fique por dentro delas:

Kitnet

Qual a diferença entre loft e kitnet, se os dois se apresentam como apartamentos pequenos totalmente integrados?

Esses são os dois formatos, de certa forma, mais parecidos entre si, então dá para entender as dúvidas. Em relação aos lofts, as kitnets possuem uma área menor, de até 50 metros quadrados.

Além disso, o pé-direito delas tem uma altura convencional, o que impacta diretamente no visual do ambiente.

Nas kitnets, quarto, sala e cozinha são integrados, mas por um propósito mais prático do que estético. Ao unir os cômodos, cria um ambiente multifuncional perfeito para quem mora sozinho.

Loft sofisticado e amplo, de 110 metros quadrados (Projeto: Flavia Burin)

Studio

Já o studio tem um espaço ainda menor que as kitnets, com uma área de mais ou menos 30 metros quadrados.

Apesar de geralmente os cômodos serem conjugados, alguns podem ter paredes ou divisórias para conferir privacidade ao morador.

Mas a localização e a infraestrutura são os maiores diferenciais dos studios.

Isso porque eles costumam estar em pontos estratégicos das grandes cidades, onde a locomoção é fácil, em regiões com bastante comércio e opções de lazer.

E os edifícios que abrigam os studios geralmente oferecem lavanderia, piscina, salão de jogos, academia, entre outros espaços de socialização para os moradores.

Por isso, acabam sendo imóveis perfeitos para quem passa pouco tempo em casa e precisa de praticidade.

Flat

Entre todos, o flat é o mais diferente do loft em termos de arquitetura e de uso.

Ele basicamente funciona como um hotel, porém possui um espaço um pouco maior do que um quarto de hotel convencional.

Ou seja, conta com todos os serviços, como lavanderia, limpeza diária, refeições, entre outras. E tudo isso é cobrado junto com o condomínio.

Mas o que mais nos interessa aqui é dizer que o flat pode ou não ter paredes, já que não segue um padrão.

Trata-se de uma opção procurada por quem é extremamente ocupado ou deseja ter a facilidade de usufruir de todos os serviços a qualquer hora.

3 dicas para decorar um loft com grande estilo

Depois de falar sobre o que é um loft e suas particularidades em relação a outros imóveis, resolvemos trazer algumas inspirações acompanhadas de dicas de decoração.

Confira a seguir:

1. Use elementos que conversem entre si

Por ter todos os cômodos à vista, é preciso tomar cuidado para não criar um ambiente visualmente confuso. Ou seja, vale a pena compor o espaço com elementos que tenham algo em comum.

Loft criado para a mostra CASACOR Florianópolis (Projeto: Juliana Pipi/Portobello S.A. | Foto: Guto Campos)

No loft da foto acima, vemos a predominância de tons neutros e materiais que remetem a texturas naturais, criando uma atmosfera bastante aconchegante.

Além dos móveis e outros itens decorativos, os revestimentos usados também se conversam para trazer unidade. O tijolinho Chelsea Off White da Portobello decorou a parede da área do banheiro.

2. Busque soluções alternativas para dividir os cômodos 

Como em outros imóveis com ambientes integrados, o uso de móveis para dividir os espaços é bastante comum. E não deixa de ser uma solução prática e que funciona.

Quando a gente pensa em o que é um loft, não tem como deixar a pegada criativa e artística de lado. Por isso, vale a pena inovar na hora de demarcar os cômodos.

Loft cosmopolita desenvolvido para a Mostra UNLTD Dreams de 2022 (Projeto: Mariana Maran/Portobello S.A.)

No projeto idealizado para Pedro Andrade, a arquiteta Mariana Maran soube usar a criatividade de forma inovadora. Ela criou um painel de TV que funciona ao mesmo tempo como divisória.

Para trazer ainda mais personalidade para o loft, ela cobriu o painel com o revestimento Horizontes Santorini Rotas, linha da Portobello cocriada com o próprio Pedro Andrade, que conferiu um aspecto diferenciado por conta da textura.

3. Adote um único estilo

Se quiser eliminar os riscos de erro, aposte num único estilo de decoração para o loft. Assim, não é preciso arriscar, montando composições pouco harmônicas.

Por se tratar de um imóvel com espaço reduzido, é fundamental que ele fique visualmente agradável e confortável para quem vai morar nele.

Decoração que mistura arquitetura escandinava e design biofílico
(Projeto: QuadriArq/Portobello S.A. | Foto: Cristiano Bauce)

Com um conceito diferenciado, esse loft soube usar a decoração escandinava para transmitir leveza, naturalidade e funcionalidade em uma atmosfera única. Cada detalhe foi inspirado nos países nórdicos.

A singularidade também ficou por conta do design biofílico, que usa elementos naturais para criar ambientes voltados ao bem-estar das pessoas.

Além de entender o que é um loft, esperamos que você tenha conseguido captar a essência desse tipo de apartamento. Mais do que entregar funcionalidade, o loft tem personalidade para dar e vender, desde que, é claro, seja decorado de forma adequada.

Continue se inspirando em projetos de loft. Clique aqui para ver mais imagens no Archtrends Portobello.

Também quer se aprofundar na arquitetura e design de interiores? Confira as tendências para 2022 voltadas para a conexão e o bem-estar!

Imagem de destaque: Cosmopolitan loft inspirado na força, autenticidade e independência de uma mulher moderna (Projeto: Mariana Pesca | Foto: Lio Simas)

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

O que é um loft e por que ele é diferente d...

O que é um loft e por que ele é diferente de kitnet, studio e flat?

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Muito esclarecedor. Sou corretor de imóveis e achei espetacular o detalhamento de cada um…obrigado



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies