23.11.2022
Avaliação
()
Apesar de muito antigo, muxarabi pode ser usado em projetos contemporâneos, como o Burj Doha do grande arquiteto Jean Novel (Foto: Matt Kieffer)
Apesar de muito antigo, muxarabi pode ser usado em projetos contemporâneos, como o Burj Doha do grande arquiteto Jean Novel (Foto: Matt Kieffer)
0

Muxarabi: conheça este elemento típico da arquitetura islâmica

minutos de leitura
Como treliças em madeira, o elemento vazado é ideal para criar paredes e divisórias. Saiba tudo sobre o muxarabi e aprenda a usar
minutos de leitura

De origem árabe, o muxarabi é um ótimo elemento para criar paredes vazadas. Divisórias e fechamentos ganham charme com essa espécie de treliça de madeira.

Sem falar que ajuda a manter a privacidade. Basicamente, quem está do lado de dentro consegue enxergar o exterior, mas aquele que está do lado de fora não pode ver nada do interior.

Continue com a gente para conhecer melhor este elemento e saber como usá-lo nos projetos!

O que é, para que serve e como surgiu o muxarabi?

Muxarabi, o que é, para que serve, como surgiu
No mundo islâmico, muxarabi é muito usado para cobrir janelas e portas (Foto: Diego BIS)

O muxarabi é como uma treliça de madeira usada em fechamentos e divisórias. Por se tratar de um elemento arquitetônico vazado, permite a entrada controlada de luz e favorece a circulação de ar.

Ele é usado desde o século XIV, principalmente em países da Ásia e do Oriente Médio. No entanto, a sua origem remonta aos antigos egípcios. Naquela época, era utilizado em portas e telhados.

Também chamado de muxarabiê, a ideia original do elemento era tornar os ambientes mais frescos, mas sem abrir mão da privacidade das pessoas.

Para isso, eram colocadas bacias de água na sua frente, o que acabava por resfriar o ar, graças à evaporação.

Uma aplicação bastante comum no mundo islâmico é a estrutura na frente de portas ou janelas, formando uma espécie de balcão que avança a parede. Ela geralmente aparece no segundo pavimento.

Instituto do Mundo Árabe, em Paris, tem fachada em muxarabi moderno (Foto: Joselu Blanco)

Quanto ao nome, há diferentes teorias. Contudo, a mais aceita é a que faz ligação de muxarabi à palavra árabe sharaba, que significa "beber".

Isso porque, originalmente, este era um espaço com uma prateleira onde se colocava a água potável. 

Esse local era cercado por madeira e ficava na janela, como uma forma de manter a bebida fresca e agradável.

Com o passar do tempo, essa espécie de prateleira foi se modificando, até ser incorporada à sala, com um lugar dedicado.

Apesar de o muxarabi ser usado para outras finalidades na atualidade, o nome se mantém nos dias de hoje.

Como o muxarabi chegou no Brasil?

Muxarabi, Brasil
Casa da Chica da Silva, em Diamantina, Minas Gerais, traz parede em muxarabi (Foto: Sylvio Bazote)

A arquitetura portuguesa foi bastante influenciada pela presença dos mouros na Península Ibérica entre os séculos VIII e XV.

Por sua vez, ao chegarem no Brasil, os portugueses trouxeram alguns elementos, como é o caso do muxarabi.

Sendo assim, ele está presente em nosso país praticamente desde o descobrimento, pois foi trazido ainda no século XVI. Portanto, foi muito usado no período colonial.

Por aqui, ganhou novas cores e releituras. Por exemplo, no nordeste há uma variação que se chama urupema. Em vez de madeira, ela usa palha trançada, que é um material mais acessível na região.

Qual é a diferença entre muxarabi e cobogó?

Muxarabi, cobogó
Tipicamente brasileiro, cobogó teve inspiração no muxarabi (Projeto: Portobello S.A.)

Elemento parecido com o muxarabi, mas de origem nacional, o cobogó também é vazado e tem, basicamente, as mesmas finalidades do produto árabe.

No entanto, conta com diferentes designs e é fabricado em diversos materiais. Ele surgiu em Pernambuco no século XX e ficou famoso em projetos modernistas, como os de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa.

Inicialmente, a releitura do muxarabi era feita em concreto. Porém, com o passar do tempo, ganhou novas aplicações e matérias-primas distintas, como vidro e cerâmica.

Quais são as vantagens e desvantagens do muxarabi?

Muxarabi, vantagens, desvantagens
Ao fundo, painel de muxarabi se destaca no projeto (Projeto: Anderson Nogueira)

Há diversos benefícios em usar o muxarabi na decoração. Sobretudo para quem busca por um design biofílico ou uma arquitetura verde, esse elemento tende a contribuir bastante.

Afinal, favorece a iluminação natural e a circulação de ar. Portanto, além de tornar os espaços mais agradáveis, aumentando o bem-estar, pode ajudar na economia de energia elétrica.

Durante o dia, lâmpadas podem ficar desligadas, por conta da entrada de luz. Sem falar que o elemento proporciona conforto térmico, ajudando a reduzir o uso de aparelhos como ventilador e ar-condicionado.

Também vale mencionar que o muxarabi traz charme para a decoração. Quando produzido em madeira, ainda oferece aconchego, graças à simples presença deste material natural.

muxarabi moderno na fachada
Muxarbi é muito utilizado por arquitetos em projetos contemporâneos (Projeto: Rafael Granero e Ana Livia Mafra / Foto: Carolina Mossin)

Outro ponto muito interessante é a privacidade que o elemento proporciona. Por causa da iluminação, o ambiente interno não é visto do lado de fora.

Sem falar que ele pode ser usado em todo tipo de projeto, desde os residenciais até os comerciais. Entretanto, há alguns pontos de atenção.

Por exemplo, se o muxarabi ficar exposto ao tempo, precisa de um tratamento específico para não estragar, como verniz.

Também é importante ter em mente que o elemento é, basicamente, uma régua trançada. Portanto, acumula poeira e tende a contar com cantos difíceis de limpar.

Como usar o muxarabi na decoração?

Muxarabi, decoração
Brises em muxarabi são forma de incorporar o elemento à decoração (Projeto: Alexandre Oliveira)

O muxarabi pode tanto fazer parte do projeto arquitetônico quanto ser um elemento decorativo.

Ele é ótimo para regiões quentes e com alta incidência solar, pois ajuda a proporcionar conforto térmico no interior das construções.

Também pode ser usado para criar um jogo de luz e sombra que dá um toque interessante a qualquer projeto.

Em ambientes sem tantos detalhes ou minimalistas, o muxarabi aparece como uma maneira de adicionar textura à decoração.

Surge ainda como uma alternativa para criar espaços intimistas, seja pela divisão dos cômodos ou pelo uso da madeira.

Listamos alguns exemplos práticos de formas de utilização do muxarabi na decoração para você se inspirar:

  • portas ou janelas, que podem ser de correr ou pivotantes;
  • paredes, como a ideia original do elemento;
  • divisórias entre os ambientes;
  • sacada de varandas;
  • portas de móveis;
  • painéis;
  • brises.
Muxarabi, Doha
Profissionais do Coletivo Criativo Portobello notaram muxarabis em diversas construções de Doha  (Foto: Portobello S.A.)

Sempre em busca de novidades e tendências, o Coletivo Criativo Portobello esteve em Doha. O muxarabi foi um dos aspectos que chamou a atenção dos participantes da viagem. Certamente, esse é um elemento que vai inspirar os próximos lançamentos da marca.

Quer saber mais a respeito desta experiência? Confira tudo sobre o Coletivo Criativo de Doha!

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies