30.06.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
chat GPT nas viagens
Da escolha do destino ao detalhamento do roteiro, o chat GPT pode ser uma ferramenta útil para viajantes (Foto: Alexandre Disaro)

Como usar o chat GPT em viagens

 minutos de leitura
calendar-blank-line
30.06.2023
Aprenda a usar o chat GPT para programar uma viagem em poucos minutos
minutos de leitura

Imagine uma ferramenta de busca na internet que realiza consultas e as apresenta como se estivéssemos em contato direto com um assistente pessoal. Essa conversa flui com rapidez e, quanto mais detalhes são inseridos, mais específicos ficam os resultados. O chat GPT é esse serviço disponibilizado de maneira gratuita que sinaliza uma revolução na maneira como se consulta e consome informações na internet.

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

Acredito que você já esbarrou nesse nome: chat GPT. O chat é uma ferramenta de busca que usa a inteligência artificial para apurar e entregar resultados de uma maneira humanizada e personalizada. Nesta coluna entenderemos:

  1. O que é o chat GPT;
  2. Como usar o chat GPT;
  3. Como incorporar o chat GPT no planejamento de uma viagem;
  4. Cuidados a serem tomados
  5. Limitações da tecnologia;
  6. Considerações finais.

Sem dúvida esse é um dos assuntos do momento e saber usar a ferramenta vai transformar a maneira como você busca informações na internet.

1) O que é o chat GPT

O chat GPT é um serviço da empresa OpenAI, líder mundial em tecnologia de inteligência artificial (IA), que está disponível de forma gratuita no site da companhia após o cadastro do usuário. O banco de dados que alicerça a tecnologia é vasto e se apoia em milhares de exemplos de linguagem humana, possibilitando o profundo entendimento das solicitações dos usuários e responde às demandas com ótima precisão.

Você já deve ter conversado com algum robô em sites de companhias aéreas, varejo ou operadora telefônica, certo? Deve ter percebido que essa jornada segue um roteiro dentro de um menu pré-configurado. Enquanto esse chatbot tradicional se limita ao que é programado previamente e só executa funções igualmente pré-determinadas, o Chat GPT é capaz de compreender o significado das frases, pois tem como característica a aprendizagem de máquina (machine learning), que o possibilita adquirir conhecimento através do uso constante nas interações realizadas.

Ou seja, quanto mais usamos o chat GPT mais ele entende a linguagem humana e refina a entrega. Isso resulta na impressão que estamos conversando como uma pessoa de verdade e agilizada nas respostas. Conseguimos executar tarefas complexas de forma rápida e eficiente. É incrível!

2) Como usar o chat GPT

Usá-lo é tão simples como usar qualquer site de busca. Basta acessar a plataforma no site da companhia OpenAI e inserir as interações na caixa de texto, como é feito quando pesquisamos algo no Google, por exemplo.

Porém, há algo legal a ser pontuado neste processo. Quanto mais personalizadas e detalhadas forem essas inserções, mais específicos serão os resultados. Essa conversa pode começar de maneira generalista e complexificar ao longo do percurso.

Vamos a um exemplo?

Tóquio como exemplo de utilização do chat GPT
Rua de Akihabara em Tóquio, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

3) Como incorporar o chat GPT no planejamento de uma viagem

Como escrevo sobre viagens, nada melhor do que testar a ferramenta simulando uma.

O chat é ótimo para trazer ideias de destinos a serem visitados; desenhar itinerários conforme a disponibilidade e as exigências de cada pessoa; conhecer aspectos culturais e históricos de um determinado lugar; esboçar a logística para se chegar a alguma cidade; sugerir museus, atrações e restaurantes e até mesmo auxiliar na arrumação da mala com base na estação do ano e período que se deseja ficar no local. Uau!

Vamos à situação: uma pessoa gostaria de viajar em outubro e não faz ideia para onde ir.

Muitas vezes passamos por essa situação, queremos viajar mas não sabemos para onde, tampouco quanto tempo ficar e o que fazer no local. Se identificou?

Usando o chat GPT para dar uma ideia de onde ir, em 10 minutos e 12 interações obtive uma sugestão completa e, inclusive, com roteiro! Abaixo, compartilho as interações em itálico e também um breve resumo dos resultados fornecidos.

 chat GPT no Japão
Pagoda no Monte Koya, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

Para onde ir em outubro?

Foram sugeridos cinco destinos, dentre eles Munique na Alemanha; Nova Inglaterra nos EUA; ilhas gregas; Patagônia argentina e chilena e Bali na Indonésia. Todos acompanhados de um breve texto com os porquês de visitar cada um desses locais no mês de outubro.

Não contente, solicitei mais lugares.

Mais sugestões

Cinco outros destinos foram apresentados: Paris na França; Marraquexe no Marrocos; Tóquio no Japão; Cidade do Cabo na África do Sul e Sidnei na Austrália.

Demonstrei interesse em Tóquio e no Japão com base no que o Chat GPT informou: Tóquio, Japão. Outubro é um mês maravilhoso para visitar Tóquio, pois a cidade está envolta em belas cores outonais. Além disso, o clima é agradável, com temperaturas amenas. Você pode explorar os jardins tradicionais, experimentar a culinária japonesa e mergulhar na cultura fascinante da cidade.

Japão no outono, paisagem da natureza no Japão
Folhagem de outono em Kawaguchiko. Ao fundo o Monte Fuji, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

Logo, continuei a interação.

Turismo no Japão em outubro.

De forma introdutória, os resultados apontaram cinco cidades: Tóquio, Quioto, Nara, Hakone e Hiroshima.

Lembrei de algo que gosto e tenho bastante interesse. Realizei novas interações com base neste recorte cultural.

Cidades japonesas conhecidas por sua cerâmica.

Novamente, de forma introdutória sugeriu seis lugares conhecidos pela sua produção em cerâmica: Arita, Quioto, Mashiko, Tokoname, Seto e Bizen.

História da cerâmica japonesa.

Li sobre a história da cerâmica no país.

Então pedi uma sugestão de itinerário contemplando este interesse.

Sugestão de itinerário pelo Japão em outubro com duração de 15 dias passando por algumas cidades que tenham produção de cerâmica.

Como resultado, um cronograma contemplando a quantidade de dias sugeridos em cada lugar, sugestões de atrações a visitar em cada uma dessas cidades e um roteiro que conectou todos esses destinos em 15 dias, usando trem, e inserindo a cerâmica como interesse.

árvore vermelha em Tóquio
Folhas de outono no Monte Koya, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

Naturalmente fiz outras interações relacionadas ao planejamento da viagem.

Custo médio em reais de uma viagem para o Japão com duração de 15 dias.

Melhor trajeto e companhia aérea para chegar ao Japão partindo de São Paulo.

Vale a pena usar o JR Pass para se locomover de trem neste percurso? Quanto custa?

(JR Pass é um passe de trem que existe no Japão.)

Melhor seguro viagem para ser usado no Japão.

Sugestão do que levar na mala para uma viagem de 15 dias no Japão em outubro.

Frases básicas em japonês para serem usadas durante a viagem.

Acredita que essa conversa aconteceu em dez minutos e 12 interações? Em dez minutos um usuário pode descobrir não só um destino para as próximas férias como também esboçar um roteiro. Saímos do zero absoluto de ideias e em dez minutos desenhamos uma base sólida para ser aprofundada. Destino, novas cidades, informações sobre cultura, transporte, idioma e custo de vida.

floresta japonesa
Daimonzaka, parte do caminho de peregrinação Kumano Kodo, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

Usei uma viagem ao Japão em outubro como exemplo, pois já estive lá nesta época e fiquei impressionado com os resultados obtidos ao usar o chat GPT.

Com essa entrega o usuário pode se aprofundar com mais assertividade em conteúdos preparatórios para a viagem. É nessa hora que o planejamento se sofistica ao buscar mais fontes e serviços especializados, como guias locais por exemplo.

4) Cuidados a serem tomados

Toda e qualquer nova tecnologia deve ser usada de forma responsável. As informações precisam ser verificadas, afinal o chat GPT em suas entregas não fornece a fonte das pesquisas.

A ferramenta possibilita realizar uma consulta de maneira inversa a qual estamos habituados. Neste exemplo, o itinerário surgiu antes mesmo de sabermos algo sobre o local. Ao obter uma direção de pesquisa em poucos minutos, ao menos sabemos no que adensar os estudos e o planejamento. 

Começamos então a curar essas informações, sendo mais assertivos ao consumir blogs, sites, livros, guias de viagem e vlogs no YouTube para, enfim, validar e/ou esboçar um itinerário de viagem.

O chat GPT é uma maneira de acelerar as buscas, trazer novas ideias e possibilidades, podendo ser a ferramenta que estrutura o planejamento da viagem.

5) Limitações da tecnologia

O banco de dados da OpenAI precisa ser atualizado para se manter atual. Na internet como a conhecemos, o conteúdo é de responsabilidade das próprias páginas e acabam sendo indexadas pelos buscadores. Assim estão sempre atualizadas. No chat GPT o conteúdo é inserido pela própria empresa através dos seus programadores. O banco de dados do chat GPT é de 2021, contudo, em março de 2023 foi lançada a nova versão GPT-4.

Uma boa maneira de realizar a verificação das informações da pesquisa com o GPT é cruzar os resultados com a busca tradicional (Google, por exemplo) e validar os dados ao selecionar boas fontes durante a pesquisa. Enquanto o chat GPT cura e apresenta resultados com rapidez, os avaliamos buscando fontes seguras e confiáveis.

Outra limitação é que ainda não há conexão com sites terceiros. Não é possível comprar passagens, reservar hotéis nem clicar em links.

Por conta da imprecisão das atualizações do banco de dados, questões que podem mudar de uma hora para outra devem receber maior atenção durante o processo de busca. Por exemplo: a política dos vistos precisa ser verificada diretamente com as embaixadas e consulados dos países em questão.

6) Considerações finais

O chat GPT traz uma nova maneira de interagir com a pesquisa e consumo de informações na internet. É um marco na democratização e aplicação da IA, tornando-a mais abrangente e tangível para os usuários.

Para viajantes independentes e mais experientes, o chat GPT é uma excelente ferramenta que agiliza buscas e auxilia na elaboração das viagens. Provavelmente, esses mesmos viajantes continuarão viajando de forma independente e contratando serviços pontuais, quando necessários. Contudo, agora com uma nova ferramenta de pesquisas para incrementar a experiência.

Para viajantes menos experientes, o chat lança luz sobre novas possibilidades ao entregar com rapidez um pacote estruturado a ser melhor estudado e trabalhado em conjunto com um bom profissional do turismo.

Em ambos os casos, os usuários podem descobrir e explorar diversos aspectos culturais com sugestões nos mais variados campos de interesse, enriquecendo toda e qualquer viagem.

turismo no Japão
Centro histórico de Takayama, Japão (Foto: Alexandre Disaro)

A inteligência artificial não vai acabar com o turismo. Ela não substitui a humanidade, as sutilezas, a profundidade, a segurança e o conforto que um bom guia ou profissional do turismo pode oferecer. Ela certamente trará novos questionamentos sobre a maneira como as coisas são feitas até então, oportunizando a transformação de muitas atividades. Assim como as redes sociais revolucionaram o jeito como viajamos e consumimos conteúdos sobre viagem a IA trará novos desafios a serem trabalhados.

Todas as culturas que tanto admiramos ao viajar, até o momento, foram construídas através das relações interpessoais. Cultura é o resultado dessas interações sociais e uma das criações mais humanas que existem. O turismo é feito por pessoas e para pessoas. O acesso à casa de um mestre artesão recluso pode ser facilitado através de um conhecido pessoal do próprio mestre que abre as portas para o viajante e nesta conexão há inúmeras camadas não verbais. Dificilmente a inteligência artificial levaria esse mesmo viajante para dentro da casa do mesmo mestre para vivenciar a mesma experiência sem a conexão humana como intermédio. São acessos distintos que podem existir ao mesmo tempo.

De qualquer forma, ainda veremos muitos desdobramentos e usos do chat GPT em muitos campos das nossas vidas. Um novo capítulo está sendo escrito sobre e pela própria inteligência artificial. É importante participarmos deste processo, ou, ao menos, sabermos como participar dele.

Aprenda a usar a tecnologia com responsabilidade e senso crítico, transforme-a numa aliada nas suas pesquisas e projetos.

Leia também:

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Como usar o chat GPT em viagens...

Como usar o chat GPT em viagens

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Muito, muito obrigada pelo belíssimo trabalho que fez para compor esse texto e trazer tanta informação relevante para nós. Muito, muito obrigada!

Alexandre Disaro
Colunista

Alexandre Disaro é fotógrafo de arquitetura e viagem. Gosta tanto de viajar que até...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies