10.11.2021
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
A arquitetura futurista é bastante usada no Oriente Médio, em destinos empresariais e turísticos, como Dubai (Foto: PxHere)

Arquitetura futurista: uma glorificação da modernidade

 minutos de leitura
calendar-blank-line
10.11.2021
Neste artigo, descubra o que é a arquitetura futurista e como desenvolver um projeto aos moldes do futurismo!
minutos de leitura

Mostrar o movimento, a velocidade e a evolução das máquinas e da tecnologia, mesmo com base no lado violento das cidades e construções. Essa é a forma e o conteúdo da arquitetura futurista, que privilegia a ascensão de grandes projetos, excluindo seu caráter apreciativo.

No mundo do design, quase sempre os movimentos têm natureza decorativa. Mas isso não é o que acontece com o futurismo. Aliás, essa estética se vangloria exatamente do oposto: objetivar o funcional. Certamente, essa é a principal qualidade dessa corrente, em sua representação mais pura.

No nosso artigo de hoje, você conhecerá a trajetória da arquitetura futurista, desde os porquês que culminaram em seu surgimento até como aplicar esse tipo de design nos seus próximos projetos. Continue a leitura para conferir!

Como a arquitetura futurista surgiu?

Arquitetura futurista, prédio de vidro e aço
O uso de vidro e aço deriva de um conjunto de ideais que ditaram os caminhos que esse estilo deveria seguir (Foto: PxHere)

A arquitetura futurista tem sua origem no Manifesto Futurista, criado em 1909 pelo poeta Filippo Tommaso Marinetti e publicado no jornal Le Figaro, na Itália.

Nesse material, o autor apoiou conceitos que iam em direção oposta àquilo que era vigente em diversas artes: o classicismo.

No manifesto, alguns dos pilares eram a oposição ao moralismo e ao feminismo e o caráter agressivo como elemento central para uma obra ser considerada arte.

O flerte constante com a violência

Com tais concepções, o futurismo era fundamentalmente uma proposta romper violentamente com os ideais e as práticas da época.

Arquitetura futurista, nave
O conceito também estava alinhado a grandes projetos de cidades, baseados em naves, maquinários e tudo o que remetesse ao futuro (Foto: PxHere)

Um dos motivos de o Manifesto Futurista ter nascido nesse formato é que ele foi concebido em um momento de grandes avanços industriais.

Uma corrida que poucos anos depois, em 1914, culminaria, junto a vários outros motivos, na Primeira Guerra Mundial.

Por conta do caráter nacionalista, o futurismo também foi abraçado como projeto de urbanismo em cidades da Itália fascista — exibindo, desse modo, seu lado mais violento.

Nesse período, o futurismo alcançou seu auge. Mas, assim como as duas Grandes Guerras, ele desapareceria depois.

Posteriormente, ele teve um recomeço e ganhou mais força — puxado, essencialmente, pela arquitetura.

Quais são os princípios do futurismo?

Do movimento futurista, outro estilo que marcou as décadas de 1920 e 1930 nasceu: o Art Déco. Essa arte decorativa também carrega, em menor grau, os mesmos princípios.

Arquitetura futurista, projeto que remete à nave
Apesar de ter ganhado estética voltada para apreciação, o cerne da arquitetura futurista é funcional (Foto: PxHere)

Veja quais são as principais características da arquitetura futurista:

  • sobreposição de imagens em pinturas ou mesmo em detalhes de construções, repetidas nos mesmos padrões, para criar o efeito de movimento;
  • tons ora vivos, ora industriais, para ajudar a representar ação e constância, de modo a simbolizar “homem e máquina”;
  • alta representação da velocidade, fazendo sempre uma alusão à era das máquinas e ao progresso industrial;
  • abstração da realidade por meio de pinturas e arquitetura que esboçam projeções do que será o futuro;
  • linhas retas e curvas grandiosas, que entreguem a percepção de movimento e continuidade;
  • obras opulentas, mas que eliminam totalmente o caráter decorativo do Art Déco;
  • uso de materiais avançados, como o aço, o concreto armado e o vidro.

Quem são os principais expoentes do futurismo em suas várias expressões?

Como vimos, o futurismo surgiu de um escrito que simbolizava um ideal novo de arte e vida. Portanto, ele teve como efeito primário modificar a literatura da época.

Contudo, a pintura e, posteriormente, a arquitetura foram dois outros campos bastante influenciados pelo Manifesto Futurista, que contou com diversos expoentes.

Literatura

Álvaro de Campos/Fernando Pessoa

Álvaro de Campos foi um dos heterônimos — autores fictícios com personalidades próprias — do poeta português Fernando Pessoa. Suas obras tratavam de temas ligados à industrialização e à vida moderna. Um exemplo disso é Tabacaria.

Arquitetura futurista, Álvaro de Campos, poesia Tabacaria
Frustração, dor, tédio, velocidade e a mecanização das ações cotidianas formam o enredo de obras como "Tacabaria" (Foto: Pmms2005)

Vladimir Maiakovski

O escritor russo Vladimir Maiakovski é considerado um dos grandes poetas mundiais e, sem dúvida, o maior nome do movimento futurista.

Seus escritos eram recheados de sátiras e críticas políticas, especialmente dirigidos à União Soviética.

Ao lado de David Burliuk escritor que o incentivou fortemente na poesia , Maiakovski fundou com outros autores o cubo-futurismo.

Ele combinou as linhas e os formatos do cubismo ao movimento e à dinâmica do futurismo, o que gerou criações na literatura e em outras artes.

Oswald de Andrade

José Oswald de Sousa Andrade é um dos precursores do futurismo no Brasil que, aqui, ganhou expressão e forma própria com o modernismo.

Em 1912, Andrade conheceu o movimento futurista na Europa e, em 1922, inaugurou a Semana de Arte Moderna ao lado de outros artistas.

Seus textos são fundamentalmente experimentais, mas com o ponto em comum de serem pautados no estilo futurista.

A vida nas grandes cidades e as transformações velozes delas foram temas constantes em suas obras.

Pintura

Giacomo Balla

Giacomo Balla foi um dos grandes nomes do futurismo, exportando da Itália ao mundo as visões que o movimento tem.

Arquitetura futurista, Giacomo Balla
Italiano, o pintor, escultor e montador de peças de teatro criou obras símbolos, como "O Dinamismo De Um Cachorro Numa Coleira" (Arte: Giacomo Balla)

Suas marcas estéticas de cores e curvas arrojadas marcaram obras no período de ascensão do futurismo.

Luigi Rossolo

Luigi Rossolo foi pintor, músico e escritor, sendo um dos personagens que mais contribuíram para o futurismo ganhar expressão.

Suas pinturas são bastante voltadas às figuras humanas e aos cenários naturais. Destacam-se, nesse sentido, os quadros Soapdish, Música e Perfume.

Arquitetura

Oscar Niemeyer

Um dos maiores expoentes da arquitetura brasileira e mundial também tem suas expressões futuristas.

Oscar Niemeyer deixou principalmente em Brasília, a cidade que ele projetou junto a outros nomes, suas construções futuristas.

O edifício do Congresso Nacional, feito em concreto armado, com fachada de vidro, aço e outros materiais avançados, é um exemplo disso.

Angiolo Mazzoni

Angiolo Mazzoni foi um arquiteto que criou obras grandiosas, mesmo que baseadas no e para o governo fascista de Benito Mussolini.

Nesse sentido, suas contribuições estão centralizadas em projetos das décadas de 1930 e 1940, na Itália.

Arquitetura futurista, Palácio dos Correios de Sabaudia, Itália
O Palácio dos Correios de Sabaudia é um ícone da opulência construtiva da arquitetura futurista (Foto: Plumbago Capensis

Auguste Perret

Auguste Perret foi um arquiteto e construtor francês que baseou suas construções, principalmente, no uso de concreto armado, enchimentos e vigas.

Aliás, o concreto armado é uma assinatura de suas obras, que expõem esse modelo construtivo como acabamento, diferentemente do que se via até então (1900 a 1910).

Le Corbusier

Le Corbusier foi um dos maiores nomes da arquitetura mundial. Ele bebeu na fonte do futurismo para projetar casas e pavilhões icônicos.

O arquiteto suíço naturalizado francês tinha a funcionalidade e o conforto como grandes pilares de suas obras.

Arquitetura futurista, Corbusierhaus, Berlim, Alemanha
Le Corbusier teve grande participação em projetos urbanísticos e habitacionais — feitos na Alemanha e França (Foto: KMH1975)

Zaha Hadid

A arquiteta que esteve à frente de um dos principais escritórios do mundo para grandes projetos se baseava muito na arquitetura futurista.

O uso de materiais avançados em construções como o PKX, o novo Aeroporto de Pequim, prova isso.

Uma das últimas entregas do escritório de Hadid foi o Changsha Meixihu International Culture and Art Centre, também na China.

Quais são os exemplares mais famosos da arquitetura futurista?

Confira, a seguir, a nossa galeria.

Posto de combustíveis Fiat Tagliero, em Asmara (Eritreia)

Arquitetura futurista, posto Fiat Tagliero, Asmara, Eritreia
(Foto: sailko)

Edifício da Capitol Records, em Los Angeles (EUA)

Arquitetura futurista, Capitol Records, Los Angeles, EUA
(Foto: Solipsist~commonswiki)

Transamerica Pyramid, em São Francisco (EUA)

Arquitetura futurista, Transamerica Pyramid, São Francisco, EUA
(Foto: Haha169)

Burj Khalifa, em Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Arquitetura futurista,  Burj Khalifa, Dubai, Emirados Árabes Unidos
(Foto: Raita Futo)

CN Tower, em Toronto (Canadá)

Arquitetura futurista, CN Tower, Toronto, Canadá
(Foto: Raysonho @ Open Grid Scheduler / Grid Engine)

Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, em Brasília (Brasil)

Arquitetura futurista, Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, Brasília, Brasil
(Foto: Teófilo Baltor)

Como aplicar a arquitetura e o design futuristas em projetos?

Para além de se basear em uma forma violenta de conceber e edificar, a arquitetura futurista tem seus lados positivos, que podem ser aproveitados em novos projetos.

Materiais como vidro, aço e concreto armado

O uso dessas matérias-primas é essencial para caracterizar um projeto futurista. Portanto, quanto mais eles forem utilizados em sua forma bruta, melhor a obra representará a “visão de futuro” que era o objetivo desse movimento.

Curvas e retas extensas

Quase como uma implicação direta dos grandes formatos em tudo o que é área do projeto, as curvas e retas imensas devem ser destacadas.

Arquitetura futurista, prédio com grandes curvas
Quanto maior a obra e a sensação de movimento que ela transmite, melhor (Foto: PxHere)

Formatos avantajados

O arrojado sempre é bem-vindo na arquitetura futurista, fazendo-a remeter ao maximalismo, um design marcado por grandes dimensões.

Pé-direito, revestimentos, sofás, poltronas, quadros e outros elementos de larga escala são algumas opções para aplicar em um projeto futurista.

Foco no funcional

A arquitetura futurista não tem como objetivo divulgar belezas arquitetônicas, mas sim fazer parte do cotidiano acelerado, que exige soluções.

Portanto, prezar por construções que sejam funcionais é o que há, mesmo em detrimento da estética em alguns momentos.

Abstração

Na pintura, a abstração tem sua relevância para uma vida que pede por refúgios mentais, frente ao peso da rotina abalada pela industrialização.

Arquitetura futurista, Umberto Boccioni, O Dinamismo de um Ciclista
Trazer elementos que podem parecer muitas vezes um toque nonsense no projeto pode ser bastante útil para complementar a arquitetura futurista (Arte: Umberto Boccioni)

Cores

O uso de tons intensos de vermelho e amarelo são usuais na arquitetura futurista.

Mas esse movimento também abre espaço para cores mais sóbrias, como o azul-escuro, o marrom e o preto, usados em maior escala na Art Déco.

Fachadas, paredes e quadros com tons desse tipo entregarão boa parte de um visual futurista. Além disso, proporcionarão beleza, algo deixado de lado pelo movimento.

Se abrir caminhos para o futuro é uma premissa da arquitetura futurista, então toda obra tem seu pé no futurismo.

Afinal, cada movimento aponta para novidades de alguma forma. Talvez, essa seja a herança que o Manifesto Futurista deixou às demais correntes, mesmo sem a intenção.

Os tons terrosos também podem ter espaço na arquitetura futurista. Veja dicas para aplicar cores desse tipo na decoração!

Foto de capa: A arquitetura futurista é bastante usada no Oriente Médio, em destinos empresariais e turísticos, como Dubai (Foto: PxHere)

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Arquitetura futurista: uma glorificação da ...

Arquitetura futurista: uma glorificação da modernidade

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies