12.09.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
Tom Dixon palestrou no Archtrends Summit 2023 (foto: Guto Campos)

Tom Dixon cria cadeira que regenera corais

calendar-blank-line
12.09.2023
Palestrante do Archtrends Summit 2023, o designer britânico dividiu projetos relevantes da carreira e contou detalhes da nova e ecológica etapa que está por vir
minutos de leitura

Qual o futuro do design? Essa é uma pergunta que preocupa muitos profissionais - alguns dirão que será pautado pela inteligência artificial, outros lembrarão da tão falada impressão 3D. Para Tom Dixon, a resposta está longe de produzir novos materiais à base de petróleo, e sim criar outros com o apoio da bioengenharia. O designer esteve no Archtrends Summit 2023, fórum de criatividade organizado pela Portobello e POLI.DESIGN na última terça-feira, 5 de setembro, em São Paulo, e contou destaques de sua trajetória e da mais recente e inovadora empreitada: criar móveis debaixo d'água. 

Tom Dixon palestrou no Teatro Santander, para um público de mil profissionais de arquitetura e design, no Archtrends Summit (foto: Guto Campos)

Tom Dixon comemorou os 20 anos da criação de sua marca homônima em 2022, colecionando diversos prêmios - entre eles, o título de membro da Ordem do Império Britânico, honraria cedida pela rainha Elizabeth.

Embora tenha completado duas décadas de marca, sua carreira começou bem antes e não foi nada planejada. Filho de mãe francesa e pai britânico, ele nasceu na Tunísia e se estabeleceu em Londres aos 4 anos de idade. Chegou a estudar seis meses numa escola de artes, mas o apreço pelo design só se intensificou depois de quebrar a perna e ser obrigado a parar de tocar numa banda de funk-disco que já estava ficando famosa no país. 

Tom Dixon e parte das criações apresentadas na mostra que comemorou os 20 anos da marca homônima em Milão, em 2022 (foto: divulgação)

Na folga dos shows, ele aproveitava para se aperfeiçoar na soldagem de objetos usando restos de carrocerias e outros itens em metal que encontrava pelas ruas de Londres. Viu um potencial de negócio no projeto e começou a vender tais itens para pessoas importantes que frequentavam a cena musical. Foi descoberto por Giulio Cappellini, um dos mestres do design italiano, que o convidou para integrar o time. Depois, Dixon ainda passou uma temporada como diretor criativo da Habitat, marca da gigante Ikea, e foi se estabelecendo gradativamente no mercado autoral. 

Suas criações foram parar no acervo permanente de museus como o Museu Victoria & Albert, o Museu de Arte Moderna de Nova York e o Centro Georges Pompidou em Paris. A cadeira S é uma de suas peças mais famosas no design de móveis. Na iluminação, segmento bastante forte do estúdio, a luminária Mirror Ball lidera o ranking de peças mais conhecidas e até mesmo replicadas mundo afora. 

Primeira versão do experimento foi apresentada na exposição Twenty, que comemorou os 20 anos do estúdio na Design Week de Milão 2022 (foto: divulgação)

Em fases mais recentes, o designer tunisiano-britânico vem experimentando novos materiais. Na Semana de Design de Milão de 2022, ele apresentou releituras dos próprios clássicos e esculturas feitas de micélio de cogumelos. Aproveitou a ocasião, sem dar muito destaque, para mostrar uma cadeira que passou uma temporada no oceano. 

Dixon se baseou nas pesquisas de Wolf Hartmut Hilbertz, um arquiteto e cientista que descobriu como o aço, ao ser colocado no oceano após uma certa carga elétrica, começa a gerar uma espécie de cimento do mar com o passar dos meses. Esse material vai engrossando cada vez mais, dando lugar a recifes de coral e resgatando a flora e a fauna marinha.

A reação atraiu nova fauna e flora para o local (foto: divulgação)

Nesta edição do Archtrends Summit, Dixon contou que deixou uma cadeira de metal por um ano nas Bahamas e já colheu ótimos resultados. Também confessou que no próximo ano promete trazer mais novidades, já que, além das Bahamas, a Austrália também terá um novo local para o experimento. 

"Quando um coral recebe uma baixa tensão de eletricidade, cresce muito mais rápido do que em condições normais. Minha intenção é fazer uma instalação muito maior, criar a minha fábrica no fundo do mar ou uma instalação permanente que estará regenerando um grande recife", revelou Dixon. 

Agora nos resta aguardar ansiosos pelos próximos passos - e torcer para, quem sabe, ele teste algo semelhante em águas brasileiras. 

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Tom Dixon cria cadeira que regenera corais...

Tom Dixon cria cadeira que regenera corais

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amanda Sequin
Colunista
Jornalista

Jornalista pela Universidade Metodista de São Paulo e especialista em marketing digital e redes...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies