27.09.2022
Avaliação
()
Design de móveis é capaz de projetar mobiliário para toda a casa (Projeto: Rodrigo Ohtake)
Design de móveis é capaz de projetar mobiliário para toda a casa (Projeto: Rodrigo Ohtake)
0

Design de móveis: projetando por um morar funcional e belo

minutos de leitura
Entenda tudo sobre essa área de atuação, conheça alguns dos grandes nomes brasileiros e saiba como se especializar em design de móveis
minutos de leitura

Muitas vezes não nos damos conta, mas o design de móveis está presente no nosso dia a dia.

Afinal, essa é a atividade responsável por projetar o mobiliário das casas, além de espaços comerciais ou públicos.

Assim como outras áreas do design, essa também oferece muitas possibilidades, o que é ótimo para quem pensa em ingressar em um curso de formação no ramo.

Se esse é o seu caso, acompanhe as linhas a seguir para entender o design de móveis, conhecer grandes nomes brasileiros e saber mais sobre a profissão!

O que é o design de móveis?

Design de móveis, mesa Harpa
Desenho, escolha de materiais e acompanhamento da produção fazem parte das atividades de um designer de móveis
(Design da mesa Harpa: arquitetos do Coletivo Criativo / Officina Portobello)

O design de móveis é uma área de atuação que une estética e funcionalidade na concepção de mobiliário. Assim, contribui diretamente para o design de interiores.

A atividade envolve a aplicação de normas técnicas, de segurança, de ergonomia e de sustentabilidade. Dessa maneira, é capaz de criar peças bonitas, confortáveis e úteis.

Vale ressaltar que o design de móveis atende a todos os estilos de decoração. Os principais pontos para determinar o visual, nesse caso, são o desenho e os materiais.

Design de móveis é atividade muito antiga

O design de móveis existe há milhares de anos. Acredita-se que o desenho de mobiliário tenha começado por camas e arcas.

Até o século XVII, o uso era restrito a palácios e mosteiros. Mas, a partir daí, diferentes movimentos artísticos impulsionaram a popularização.

Durante muito tempo, essa foi uma atividade dominada por marceneiros, que geralmente produziam móveis sob encomenda.

Porém, com a industrialização e a automação de diversos processos, o acesso ao mobiliário foi ampliado.

A fabricação em larga escala também permitiu que outros profissionais começassem a participar dessa atividade.

Sendo assim, até meados do século XX, o mais comum era o desenho de móveis por arquitetos, engenheiros e designers. Os cursos específicos para essa área foram surgindo aos poucos.

Móveis nacionais ganharam relevância no século XX

Design de móveis, mobiliário brasileiro
Móveis brasileiros aproveitam inspiração e matéria-prima nacional (Prateleira projetada por Ruy Ohtake, em parceria com a Portobello)

No Brasil, o design de móveis se mescla a outras áreas, como arquitetura e arte. Isso porque os grandes nomes têm formações distintas — o que, por outro lado, permite um olhar diferente.

Entre as características do mobiliário brasileiro estão a valorização do artesanato tradicional e o uso de materiais nativos do país, como a madeira.

O desenho de móveis nacional ganhou força a partir da chamada “idade de ouro”, em que prevaleceu o modernismo, na década de 1940.

Quem são os grandes designers de móveis brasileiros?

Por aqui, grandes designers de móveis ajudam a construir a história do mobiliário brasileiro. Nas linhas a seguir, você conhece melhor alguns dos principais nomes para se inspirar.

Ruy Ohtake

Design de móveis, Ruy Ohtake
Coleção de mesas é assinada por Ruy Ohtake em parceria com a Portobello (Projeto: Rodrigo Ohtake)

Outro arquiteto que tem móveis bastante conhecidos é Ruy Ohtake. Um bom exemplo é a coleção em parceria com a Portobello. Vale a pena conhecer!

A linha Ohtake traz mesas de porcelanato em formas orgânicas para compor projetos de diferentes estilos.

Marcelo Rosenbaum

Para começar, Marcelo Rosenbaum ganhou notoriedade por sua participação em programas de televisão. Mas sua atuação não se restringe a essa atividade.

À frente do Rosenbaum, escritório de design, arquitetura e inovação, ele tem currículo extenso. Sua empresa atua em várias frentes: produtos, espaços comerciais, casas, cenários e conteúdo.

Desde 2010, segue a metodologia chamada de Design Essencial. Nela, são observados aspectos como a cultura, a fim de potencializar seus valores por meio do design.

Irmãos Campana

Sofá assinado pelos irmãos Campana
Sofá assinado pelos irmãos Campana para Louis Vuitton (Foto: Taissa Buesco)

Fernando e Humberto, os irmãos Campana, levam o design brasileiro para todo o mundo. O estilo disruptivo da dupla começou a ser explorado a partir da fundação do seu estúdio, nos anos 1980.

Além de móveis, eles projetam cenários, artigos de moda e paisagismo, entre outras coisas. Portanto, são designers completos e muito relevantes para o nosso país.

Mauricio Arruda

Outro designer de móveis que ganhou o Brasil a partir de um programa de televisão, Mauricio Arruda é uma das referências contemporâneas no país.

Seu trabalho já foi exposto em feiras nacionais e internacionais. Um dos exemplos são suas peças que fazem parte do acervo de Design do Clube de Colecionadores do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM).

Lina Bo Bardi

Já a arquiteta Lina Bo Bardi tem como principal característica os traços limpos e claros. Por isso, seu trabalho não foi reconhecido em vida, ganhando notoriedade somente após seu falecimento.

Italiana naturalizada brasileira, ela é um dos expoentes do movimento modernista. Foi responsável por grandes obras e até pequenas luminárias de parede.

Outros designers brasileiros

Design de móveis, Guilherme Wentz
Mesas da linha Planos foram desenvolvidas por Guilherme Wentz em parceria com a Portobello (Projeto: Portobello S.A.)

Além dos nomes que mencionamos, há muitos outros que também merecem destaque. Confira abaixo alguns deles:

  • José Zanine Caldas;
  • Gerson de Oliveira;
  • Sarkis Semerdjian;
  • Domingos Pascali;
  • Guilherme Wentz;
  • Sergio Rodrigues;
  • Joaquim Tenreiro;
  • Zanini de Zanine;
  • Antonia Almeida;
  • Jorge Zalszupin;
  • Luciana Martins;
  • Rahyja Afrange;
  • Jader Almeida;
  • Fabio Esteves;
  • Carlos Motta.
Design de móveis, Jader Almeida, Sergio Rodrigues, Zanini de Zanine
Apartamento traz peças assinadas por grandes nomes, como Jader Almeida, Sergio Rodrigues e Zanini de Zanine
(Projeto: Alessandra Gandolfi Arquitetura e Interiores)

Como ser um designer de móveis?

Se você quer seguir os passos dos grandes mestres brasileiros e se tornar designer de móveis, aqui vão algumas dicas.

Para começar, saiba que é possível exercer a profissão após cursar Arquitetura e Urbanismo, Design de Interiores ou Design de Produtos.

Isso porque a grade curricular dessas graduações também abrange matérias que tratam do design de móveis.

No entanto, há cursos de especialização, como a pós-graduação em Design de Móveis. Outra opção é se matricular em um curso técnico, que requer apenas Ensino Médio completo.

O perfil profissional

Design de móveis, cadeira Bruxelas
Projeto traz cadeira Bruxelas, assinada por Suite Arquitetos
(Projeto: Thales Zago / Foto: Felipe Araújo)

Basicamente, o designer de móveis é um profissional que precisa estar antenado às tendências de arquitetura e decoração, que seguem o comportamento da sociedade.

Dessa forma, é possível oferecer produtos de acordo com as necessidades e os desejos das pessoas em determinado momento.

Contudo, para ser um designer de móveis, é necessário ter não só conhecimento técnico sobre desenho, matérias-primas e processos, como também adquirir experiência nessa área.

Alguns dos campos nos quais o profissional precisa se aprimorar são engenharia processual, materiais e tecnologia de construção, além de história da arte. Portanto, ela abrange as áreas de exatas e humanas.

Para se tornar um designer de móveis, ainda é importante ter perfil criativo e aprender a usar softwares e ferramentas de desenho e modelagem de mobiliário digital. Afinal, esses conhecimentos fazem parte da rotina de trabalho.

Os ganhos

Essa é uma área em que os ganhos podem variar muito. Isso porque dependem do tipo de trabalho desenvolvido, do cargo e do local de atuação, por exemplo. Entretanto, a média salarial é de cerca de R$ 2.800.

Vale destacar que esse é um mercado cheio de oportunidades. Afinal, permite trabalhar em escritórios de design, arquitetura e engenharia, além da indústria moveleira, lojas relacionadas e representações comerciais. Ainda há a possibilidade de empreender.

Se você tem interesse por essa área, que tal começar a se aprofundar e acompanhar as novidades? Saiba tudo sobre a tendência dos móveis coloridos!

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies