09.07.2021
Avaliação
()
09.07.2021
Autorretrato Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)
0

Exposição das obras metafísicas de Giorgio de Chirico em Pisa

Tivemos o prazer de conferir de perto a exposição "De Chirico e la Metafisica" em Pisa, na Itália. Confira no post a seguir todos os detalhes das obras de um grande nome precursor do surrealismo italiano.
minutos de leitura

A exposição Giorgio de Chirico estará aberta a visitantes até o dia 5 de setembro de 2021, no Palazzo Blu de Pisa, e conta a história das obras do pintor em uma longa viagem entre imagens e palavras que deixaram profundos traços ainda reconhecíveis.

Giorgio de Chirico
Obras com traços da arte metafísica e surrealista de Giorgio de Chirico (Cortesia: Carolini Gomes)

É possível conhecer Giorgio de Chirico graças a uma série de interpretações dos seus diversos enigmas, nos permitindo um passeio pelo seu magnífico labirinto descobrindo o seu acervo pessoal.

Giorgio de Chirico
(Imagem cortesia: Carolini Gomes)

A exposição foi realizada graças ao apoio das mais prestigiosas instituições nacionais da Itália, como a Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea de Roma, a Pinacoteca di Brera, o Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Trento e Rovereto. O projeto possui um acervo com uma série de obras-primas absolutas, capazes de testemunhar as pesquisas de Giorgio de Chirico e mostrar a evolução da breve, mas extraordinária temporada metafísica através de seus mais ilustres expoentes.

Giorgio de Chirico
Definição das suas obras por Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

Quadrados vazios, manequins sem rosto, colunas de mármore e bustos: são traços e vestígios de um passado arcaico que ressurge no universo do espectador. As obras de Giorgio de Chirico são momentos roubados de um sonho, captados e transpostos para a tela, como evidência de um inconsciente que se confessa em uma pintura e não nas páginas de um diário - são misteriosos traços com base no surrealismo.

Giorgio de Chirico
Imagens das obras com traços da arte metafísica e surrealista de Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

Por estas razões, Chirico é um dos maiores artistas italianos, capaz de lançar claramente os alicerces de um movimento artístico com a sua "pintura metafísica". Uma arte que se torna a representação do inconsciente do artista, feita de mistério, solidão e musas inquietantes que te observam apesar de serem desprovidos de olhos.

Giorgio de Chirico
Imagens das obras com traços da arte metafísica e surrealista de Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

Apesar de ser considerado com razão um dos mais importantes pintores italianos, Giorgio de Chirico (1888-1978) nasceu em Volo, na Tessália. A Grécia e o mundo clássico possuem um papel fundamental no imaginário do artista - nas suas pinturas, ao lado de praças e edifícios modernos, aparecem colunas, bustos clássicos e estátuas de mármore branco, tradicionais características gregas.

Giorgio de Chirico
Sinais das influências gregas em suas obras (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

O pintor estudou na Politécnica de Atenas, na Academia de Belas Artes de Florença e na Academia de Belas Artes de Munique. Depois mudou-se para Milão em 1909 e finalmente para Paris em 1911, onde conheceu Picasso e esteve rodeado de poetas como Paul Valéry e Guillaume Apollinaire. É neste período que ele deu vida a uma das mais famosas séries da pintura, as "praças metafísicas".

Giorgio de Chirico
Imagens das obras com traços da arte metafísica e surrealista de Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

A arte metafísica é um estilo de pintura que se desenvolveu entre 1911 e 1920, e Giorgio de Chirico foi o grande nome que marcou esse movimento, com suas criações de uma natureza visionária do mundo para além da realidade das coisas – caracterizando a utilização de imagens que nos levam a um ambiente misterioso, completamente enigmático, com iluminações irreais, atmosfera sonhadora e perspectivas pouco prováveis.

Giorgio de Chirico
Autorretrato Giorgio de Chirico (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

A estrutura arquitetônica deste estilo de obras, lembra a imobilidade da arte do Renascimento do século XVI. A pintura metafísica busca influências do movimento simbolista, e influência o próprio surrealismo que está totalmente interligado, nomeadamente nas obras de Salvador Dalí e René Magritte.

Giorgio de Chirico
Cores e formas surrealistas (Imagem cortesia: Carolini Gomes)

Gostaram da exposição? Compartilhe com a gente a sua opinião!

É grandioso conhecer de perto o trabalho de grandes artistas que marcaram a história, importantes movimentos que nos inspiram agregando possibilidades ao nosso senso de criação.

LEIA TAMBÉM: Inside Magritte, uma imersão no mundo surrealista

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Luiza Vegini
Colunista
Correspondente internacional

Luiza Vegini, correspondente internacional Portobello em Florença. Arquiteta e Urbanista, mestre em design de...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies