11.12.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
O quarto de Lufe traz decoração afetiva, com tecidos fluidos e múltiplas texturas (Foto: Lufe Gomes)

Como anda nossa relação com a nossa casa?

 minutos de leitura
calendar-blank-line
11.12.2023
Nesse fim de ano, o colunista Lufe Gomes nos convida a uma reflexão mais profunda sobre o conceito de lar
minutos de leitura

Será que estamos mesmo vivendo uma relação de amor, construtiva, de afeto e crescimento juntos com o lugar que habitamos?

Parece estranho falar assim, mas já parou para pensar que nossa casa é nossa companheira de vida?

O ambiente que vivemos nos conta mais sobre quem somos do que muitas vezes nos permitimos pensar. Olhando ao redor, podemos perceber sinais importantes de como está nossa jornada nessa vida, simplesmente dando atenção aos objetos materializados ali.

Para ouvir o artigo completo, clique no play abaixo:

Livros e objetos contam histórias na decoração (Foto: Lufe Gomes)

Por exemplo, quando você tem objetos de viagem, o que isso significa? Que você viajou. E quando temos peças que foram de pessoas queridas, como pais, avós, amigos, o que isso quer dizer na decoração? Que somos amados, que tivemos histórias afetivas. E quando escolhemos acabamentos que nos lembram a infância, como móveis de garimpos, revestimentos retrô, pisos que parecem da casa da avó? Isso mostra como momentos felizes foram vividos e acariciam nosso coração.

>>> Leia também: Giovanna Nader reflete sobre o significado de casa de avó

Certo, mas e quando não prestamos atenção, compramos qualquer objeto simplesmente para preencher um espaço, seja na estante, seja na sala, só mesmo para não deixar a casa vazia?

Sim... Isso também quer dizer que talvez estejamos olhando pouco para nós mesmos e o que realmente nos encanta. Hora de respirar e trazer para a vida somente o que importa e não a aparência do que esperam de nós.

Eu gosto tanto da sabedoria de que um espaço sem nada não quer dizer necessariamente que esteja vazio. Ele pode estar repleto de você, ou das pessoas que habitam ali, mas aproveitando um momento de pausa, de reflexão, de permissão de um tela em branco pronta para novas histórias.

A parede branca ficou anos vazia até a moradora encontrar a obra perfeita, que falou com seu coração (Foto: Lufe Gomes)

Recentemente, fui gravar a casa de uma família e a moradora estava me contando que demorou muito tempo para resolver uma parede importante da sala, que ficou branca por anos. Ela sabia o que queria, mas não tinha ideia qual objeto preencheria seu desejo ali.

Um certo dia, navegando por páginas de garimpos e antiguidades nas mídias sociais, viu um vídeo de uma mesa que estava sendo vendida. Quem disse que ela viu a mesa? Que nada! Seu olhar foi lá no fundo e viu de relance uma arte encostada no fundo da loja. Se apaixonou. E olha que nem era o objeto foco da venda online. Mas seu coração sabia que era aquela obra.

Era uma pintura antiga, grande, de mais de 2 metros. Parecia um tapete pintado, em tons de azul acinzentado com desenhos angelicais com flores. Lindo mesmo. Pois era ele.

Ao lado, dessa arte, outra memória afetiva que lembrava sua infância. Um abajur de pé, alto, em madeira retorcida, que lembrava a casa da avó. Ela queria porque queria que fosse madeira retorcida. Esperou até conseguir e hoje pode olhar para aquele cantinho e suspirar mesmo que inconscientemente, como um carinho que lembra seus tempos de menina, quando tinha que ficar nas pontas dos pés para tentar ligar a luz do abajur.

Sim, nossa casa está sempre falando com a gente.

É assim quando pisamos descalços no piso que amamos, é assim quando usamos uma xícara especial, um perfume, uma luz, uma textura, uma foto ou até mesmo mesmo quando ficamos parados olhando para o espaço todo vazio pensando na pessoa que somos e na trajetória que nos trouxe até aqui e na emoção que vai ser poder contar essas histórias sutis através da decoração consciente de onde escolhemos VIVER.

Já pensou sobre isso?

Então... pense.

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Como anda nossa relação com a nossa casa?...

Como anda nossa relação com a nossa casa?

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Gostaria de agradecer mais um ano de muito conteúdo, bom humor e aprendizado. Sim, tudo que faz sentido dentro, faz mais sentido fora. Que bom podermos estar sempre abertos a novas versões de nós mesmos! Gratidão imensa a esse espaço maravilhoso e a você Lufe querido. Um santo Natal a todos e que venha o novo ciclo de profundidade e afetos!🙌🏼🤩💐🙏😘🎉🎉🎉

  2. Lufe, amo ler tudo que você constrói aí dentro e tudo faz um sentido absurdo...Foi através de você que ouvi pela primeira vez da casa interna, que a resignifiquei e pude transformar a casa externa , exatamente por me permitir viver esse extraordinário caso de amor com minha casa e minhas memórias. Amei a matéria e como diz você, sigamos juntos! Parabéns Archtrends por esse espaço!!!

  3. Amei , obrigada pelas recomendações...um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações, bjs.

  4. Eu quando encontrei o Lufe no YouTube, pensei, ora não sou a única pessoa a mudar as minhas decorações de um lado para o outro e até mesmo desapegar de objetos que já não faziam sentido para mim... Algumas pessoas não compreendiam e eu pesava... Serei a única pessoa no mundo que sente que a casa é minha aliada dos meus sentimentos... Claro que não! Lufe uma pessoa maravilhosa que já tive o prazer de falar online em algumas lives "Espiral" ... Foi muito gratificante saber que há alguém que tem o poder de expor toda a sabedoria da sua casa externa, para a sua casa interna... Obrigada! Obrigada! Obrigada! Como se diz no meu país🇵🇹.

  5. As reflexões que Lufe faz sobre nossas casas são extremamente preciosas. A importância que damos ao nosso lar reflete a importância que damos a nós mesmos e a quem convive nele conosco. Lufe é maravilhoso!

Lufe Gomes
Colunista
Colunista

Lufe Gomes é fotógrafo especializado em arquitetura e interiores, criador do projeto Life by...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies