21.06.2024
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar
Rodrigo Ambrosio e Marcelo Rosenbaum na Expo Revestir 2024 em frente à parede com produto em colaboração com a Portobello (Foto: Guto Campos)

Collab: entenda o modelo de parceria que virou tendência

 minutos de leitura
calendar-blank-line
21.06.2024
Fazer colaborações está em alta. Entenda o que é uma collab, como estabelecer parcerias e, claro, confira exemplos reais
minutos de leitura

A collab vem se mostrando uma poderosa ferramenta para arquitetos, designers de interiores e outros profissionais do setor criativo. Afinal, essas colaborações permitem combinar diferentes habilidades e perspectivas, resultando em projetos inovadores e únicos.

Isso sem falar na possibilidade de ampliar a visibilidade do trabalho de todos os envolvidos nas colaborações, fazendo com que profissionais e empresas cresçam juntos. Sobretudo para arquitetos e designers que têm forte presença digital.

Inclusive, esse é um detalhe interessante nas collabs: podem ser entre duas ou mais pessoas, empresas, artistas e por aí vai. O importante é o resultado final estar alinhado com os objetivos dos envolvidos. Entenda melhor na sequência.

domateca, collab entre doma arquitetura e portobello
Colaboração entre Doma Arquitetura e Portobello resultou em coleção Domateca, ideal para cozinhas autênticas(Projeto: Portobello)

O que é uma collab?

No mundo dinâmico e interconectado de hoje, o termo "collab" ganhou destaque. Mas o que significa exatamente?

A palavra "collab" é uma abreviação de "collaboration" (colaboração, em inglês) e refere-se a uma parceria entre duas ou mais partes para criar algo novo e inovador.

Essas colaborações podem ocorrer entre profissionais, marcas, empresas ou até mesmo entre um profissional e um cliente.

O resultado pode ser um produto, um serviço ou projetos criativos de diferentes tipos como músicas, vídeos, postagens nas redes sociais, entre outras possibilidades.

No contexto de arquitetura e design de interiores, uma collab pode resultar em projetos que combinam diferentes estilos, habilidades e visões criativas, por exemplo.

Leia também:

Por que as collabs precisam estar no seu radar?

Oskar Metsavaht
Grandes artistas, como Oskar Metsavaht, já aderiram às collabs (Foto: Guto Campos)

As collabs são uma tendência, que refletem a busca da sociedade pela representatividade e também pela valorização da coletividade.

No Trendbook da Portobello de 2024, por exemplo, a marca mapeou diferentes macrotendências. Entre elas, a chamada Multipl(us).

Essa é uma tendência que joga luz sobre as collabs no sentido de que elas permitem a expressão individual dentro do coletivo. O que resulta em múltiplas possibilidades.

Inclusive, Multipl(us) se desdobra em três microtendências: Harmony of Dissonance, AI Topia e Co-builders.

Na primeira, o destaque é para aquela mistura de conceitos opostos. Ideal para projetos e produtos inovadores e realmente diferentes. Pode se traduzir, por exemplo, em collabs inusitadas.

Já AI Topia traz a inteligência artificial para soltar a imaginação, indo além do que o mundo real permite criar. Para transformar conceitos abstratos em realidades palpáveis, é possível fazer collabs com empresas de tecnologia, por exemplo.

Por fim, Co-builders tem tudo a ver quando falamos sobre collabs. Afinal, é uma tendência que revela a vontade de criar e de pertencer das pessoas. Isso porque estamos em uma era de empoderamento coletivo e cooperativo.

Ao criar esses laços entre as pessoas, é possível desafiar o status quo, alcançando a autenticidade. Uma das maneiras é investir em redes sociais, fornecendo um canal de comunicação aberta com o seu público, para que possam contribuir com projetos.

Portanto, investir em collabs pode não só alavancar a sua carreira, como também é uma maneira de se manter atual, atendendo a uma demanda latente da sociedade, que quer pertencer às criações e ver a diversidade se espalhar entre diferentes produtos e serviços.

Exemplos reais de collabs com arquitetos e outros profissionais

Fazendo jus à tendência Multip(us), a Portobello investe na chamada inovação aberta. Esse é um conceito que valoriza os diferentes olhares, com o intuito de oferecer um portfólio criativo e diverso.

Nesse sentido, a Portobello faz collabs com empresas, artistas e profissionais, visando a criação de produtos que refletem seus olhares, realidades e perspectivas. Confira alguns dos exemplos a seguir.

Parcerias com arquitetos e outros profissionais

alex atala
Portobello tem collabs com diferentes profissionais, como o chef Alex Atala (Foto: Guto Campos)

Um dos exemplos mais clássicos de collabs da Portobello é na hora de criar produtos. Afinal, a marca investe em parcerias com grandes nomes para levar o design renomado a mais pessoas.

Conheça algumas das últimas collabs da Portobello:

  • Isay Weinfeld: da colaboração com um dos principais arquitetos brasileiros da atualidade, surgem as coleções Folia e Bordas, lançadas em 2024.
  • Oskar Metsavaht: o designer de moda e ambientalista também contribuiu com a Portobello. Como resultado, a coleção Ipanema, inspirada no Rio de Janeiro.
  • Ruy Ohtake: um dos últimos trabalhos deixados pelo arquiteto, a coleção Oh!Take traz revestimentos em cores atemporais em superfícies que misturam simplicidade e elegância. Além disso, é possível encontrar peças de mobiliário Oh!Take.
  • Paulo e Nadezhda Mendes da Rocha: juntos, pai e filha criaram a coleção Soma. Uma mistura de contemporaneidade e modernidade que reflete o estilo de ambos.
  • Pedro Andrade: o jornalista, autor e apresentador também tem uma collab especial com a Portobello. Trata-se da coleção Horizontes, inspirada em suas cidades preferidas.
  • Marcelo Rosenbaum e Rodrigo Ambrosio: responsáveis pelo desenvolvimento da coleção Solar, conseguiram dar nova vida às conchas de sururu que antes eram desperdiçadas às margens da Lagoa Mundaú, causando um problema ambiental e social para a comunidade local.
  • Alex Atala: com o olhar do chef de cozinha, surgiu a coleção A²to, Da Officina Portobello, traz módulos que podem ser bancadas, mesas ou estações de trabalho, por exemplo.

Parceria com escritório Doma Arquitetura

Patricia Pomerantzeff
Patricia Pomerantzeff com uma das possibilidades da coleção Domateca (Foto: Mariana Orsi)

Além de formar parcerias com artistas e profissionais de diferentes áreas, a Portobello também investiu em uma collab com o escritório de Patrícia Pomerantzeff, a Doma Arquitetura.

A coleção Domateca reúne módulos para compor cozinhas personalizadas. Além de nichos para criar ambientes de forma prática.

Coletivo Criativo

revestimento portobello
Produtos inspirados no Catar foram lançados após Coletivo Criativo Doha (Projeto: Portobello)

A marca também conta com um programa de relacionamento com especificadores chamado Portobello+arquitetura.

Todos os anos, os participantes têm a oportunidade de se empenhar para cumprir os requisitos que os levam ao Coletivo Criativo.

Trata-se de uma viagem de pesquisa, que leva não só os membros do Portobello+arquitetura, mas também profissionais da marca. Eles visitam lugares históricos, conhecem a arquitetura e até a culinária local para se inspirar e criar um novo produto em parceria com a Portobello.

Um dos produtos mais recentes é a coleção Qatari. Com inspiração no contraste entre cidade e deserto, surgiu a partir do Coletivo Criativo Doha, que levou os vencedores da campanha ao Catar.

Como se faz uma collab?

Fazer uma collab eficaz exige planejamento, comunicação e uma visão clara dos objetivos. Para isso, você vai precisar ter bons relacionamentos. Sendo assim, quem trabalha seu networking sai na frente.

Para te ajudar a entender como fazer uma collab, separamos alguns passos essenciais para uma colaboração de sucesso!

1. Identificar parcerias potenciais

O primeiro passo é identificar com quem colaborar. A ideia pode encontrar parceiros cujas habilidades e estilos complementem os seus, resultando em um projeto mais rico e completo. Ou ainda trabalhar com profissionais muito diferentes, desafiando normas.

Se você está trabalhando a sua presença digital, outra ideia é identificar perfis que tenham um público-alvo semelhante ao seu para propor uma collab.

Há muitas possibilidades de colaboração, como você pode conferir nesses exemplos:

  • Arquiteto + designer de interiores: essa é uma collab clássica! O arquiteto pode se concentrar na estrutura e funcionalidade do espaço, enquanto o designer de interiores se dedica à estética e ao conforto. Juntos, eles podem criar ambientes que são tanto funcionais quanto visualmente atraentes. Sem falar que podem desenvolver produtos juntos, como mobiliário.
  • Arquiteto + artista: por exemplo, um arquiteto pode desenvolver um tipo de cerâmica, que vai receber a estampa criada por um artista.
  • Designer de interiores + paisagista: sobretudo para projetos que envolvem áreas externas, essa collab pode ser muito vantajosa. Enquanto o designer de interiores cuida do interior da casa, o paisagista pode criar um jardim ou espaço ao ar livre que complementa e se integra harmoniosamente ao interior.
  • Arquiteto + engenheiro: em projetos mais complexos, o arquiteto pode desenvolver o conceito e o design, enquanto o engenheiro garante uma estrutura segura e viável. Essa parceria é especialmente importante em projetos de grande escala, como edifícios.
  • Designer de interiores + marcenaria: para criar móveis personalizados e soluções de armazenamento inovadoras, designers de interiores podem colaborar com marceneiros ou artistas. Essa parceria permite a criação de peças únicas que se encaixam perfeitamente no espaço, atendendo às necessidades específicas do cliente.
  • Profissional + marca: nesse caso, é possível desenvolver produtos em parceria com empresas. A contribuição do profissional é, sobretudo, criativa. Já a empresa usa seus recursos para viabilizar a produção.

2. Definir objetivos claros

Marcelo Rosenbaum, Patricia Pomerantzeff, Rodrigo Ambrosio e Oscar Metsavaht
Entre as collabs da Portobello, nomes como Rosenbaum, Pomerantzeff, Ambrosio e Metsavaht (Foto: Guto Campos)

Quais são as metas específicas? O que cada parte espera alcançar? Ter objetivos claros ajuda a manter todos na mesma página e direciona os esforços para um resultado comum.

Portanto, essa é uma definição que precisa acontecer logo na fase de idealização da collab. Assim, evita atritos e discordâncias no futuro.

3. Planejamento e distribuição de tarefas

Um bom planejamento é fundamental para qualquer collab. Isso envolve a definição de prazos, a distribuição de tarefas e a coordenação dos diferentes aspectos do projeto.

Ferramentas de gestão de projetos podem ser muito úteis nesse processo, facilitando a comunicação e a organização.

4. Comunicação aberta

collab Portobello, Paulo e Nadezhda Mendes da Rocha
Piso da coleção Soma, uma collab Portobello, Paulo e Nadezhda Mendes da Rocha (Projeto: Volles Arquitetura)

A comunicação é a chave para o sucesso de uma collab. Manter um diálogo aberto e honesto ajuda a resolver problemas rapidamente e garante que todas as partes estejam cientes do progresso do projeto.

Portanto, crie um cronograma inteligente e alinhado à disponibilidade de todos os envolvidos. Marque reuniões regulares, tanto presenciais quanto virtuais, por exemplo. Elas podem ajudar a manter todos alinhados.

5. Flexibilidade e adaptabilidade

Em uma collab, é importante ser flexível e estar disposto a se adaptar. Diferentes profissionais trazem perspectivas únicas. Então, às vezes, é necessário ajustar o plano original para incorporar novas ideias e soluções criativas.

Que tal continuar explorando as collabs? Conheça a tendência de nichos de cozinha, uma parceria entre a Portobello e a Doma Arquitetura.

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Collab: entenda o modelo de parceria que viro...

Collab: entenda o modelo de parceria que virou tendência

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies