14.11.2022
Avaliação
()
Jardim vertical é alternativa para integrar os ambientes à natureza (Projeto: Casa Sua) (Projeto: Casa Sua)
0

Jardim vertical: conheça os principais tipos e saiba como ter

minutos de leitura
Descubra 10 vantagens que o uso de um jardim vertical em projetos traz para as pessoas que convivem no ambiente!
minutos de leitura

Ter um jardim vertical vai muito além da estética. Este recurso favorece os ambientes em diversos sentidos, inclusive aumentando o bem-estar ao trazer a natureza para perto. Também é perfeito para quebrar a monotonia do cinza de grandes centros urbanos.

Ao encontro do que existe de mais sustentável em arquitetura e decoração, ele garante atrativos para qualquer projeto. Da fachada de um empreendimento a um home office, une o que há de melhor nas plantas e no décor.

Se você ainda não sabe como incorporar essa tendência na sua casa, acompanhe esta leitura e tire todas as dúvidas!

jardim vertical,  artificial
Jardim vertical confere beleza e bem-estar aos projetos (Foto: Frederico Bicalho)

O que é e quais são as vantagens de um jardim vertical?

O jardim vertical nada mais é do que uma parede ou superfície com plantas. Pode ser de uma só espécie ou uma mescla de folhas e flores distintas. A técnica vai além da naturalidade — também abrange exemplares secos ou artificiais.

Independentemente do tipo escolhido, é um recurso que ganha espaço em projetos residenciais e comerciais. Isso porque proporciona beleza e ainda conta com diversas vantagens, como as que veremos em seguida:

  • contribui para a produtividade. Um estudo da Universidade de Queensland, na Austrália, trouxe à tona que, com plantas no ambiente, o rendimento das pessoas aumenta em até 15%. Isso explica porque o jardim vertical é tendência também em ambientes corporativos;
  • ajuda a amenizar a temperatura, reduzindo o uso de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado, principalmente se contar com espécies naturais;
  • pode ser aplicado em qualquer espaço. Desde paredes, muros e fachadas até estruturas como móveis de madeira ou metal, entre outras possibilidades;
  • melhora a qualidade do ar por meio da fotossíntese, que utiliza gases poluentes, liberando oxigênio, no caso de plantas naturais;
  • impacta no isolamento acústico, uma vez que absorve parte das ondas sonoras, independentemente do tipo escolhido;
  • protege a parede da ação do clima, como chuva e sol, principalmente as fachadas de casas;
  • favorece a umidade do ar. Plantas naturais ajudam, portanto, a melhorar a saúde humana;
  • requer poucos cuidados, já que são usadas espécies resistentes ou artificiais;
  • destaca espaços desvalorizados, dando nova cara aos ambientes;
  • dá mais vida, aumentando o bem-estar.

Quais são os principais tipos de jardim vertical?

Com a popularização desse recurso, novas técnicas surgem para que seja possível ter um jardim vertical em qualquer ambiente. A seguir, conheça os diferentes tipos.

Jardim natural

Jardim vertical, área de lazer
Plantas naturais são aposta para jardim vertical em áreas externas (Projeto: Mirella Gerbasi)

Como o nome sugere, esse tipo de jardim vertical é feito com plantas naturais.

Também conhecido como parede verde, ele tende a contar com um sistema automatizado para regar e fertilizar, chamado de hidroponia.

Portanto, o jardim natural vai precisar de um ponto de água próximo. A boa notícia é que dispensa o uso de terra, o que facilita a instalação e a manutenção.

Contudo, por se tratar de plantas naturais, esse tipo de parede precisa estar em um ambiente com incidência de luz solar e ventilação. Ainda assim, pode ser instalado tanto em áreas externas quanto internas.

Uma das grandes vantagens é a melhora na qualidade do ar, proporcionada pela fotossíntese das diferentes espécies.

Jardim preservado

No caso do jardim preservado, as folhas naturais passam por um processo de desidratação, conservação e tingimento.

Isso faz com que elas tenham duração indeterminada, além de proporcionar mais facilidade, com manutenção feita uma vez ao ano.

Vale destacar que o processo pode acontecer tanto com folhas quanto com flores. Inclusive, é possível até mesmo em árvores!

A aparência natural certamente é uma das grandes vantagens desse tipo de jardim vertical. Mas não para por aí.

Ele também melhora a acústica, é resistente à oscilação de temperatura e ao ar-condicionado, não requer irrigação e nem iluminação solar, além de não atrair insetos e ser muito durável.

Entretanto, para conservar um jardim preservado, o ideal é instalá-lo em um ambiente interno. Isso porque os raios solares e a chuva podem reduzir sua durabilidade.

A manutenção é relativamente simples, feita anualmente por um profissional. Ele substitui folhas quebradas, queimadas ou desgastadas.

Nesse meio tempo, é possível usar um espanador para tirar a poeira.

Jardim artificial

Jardim vertical, sala
Plantas artificiais podem ter aspecto natural em jardim vertical (Projeto: Mayra e Carolina Villarini)

Desenvolvido com plantas muito parecidas com as naturais, o jardim artificial é uma boa pedida para quem precisa de uma parede permanente.

Para um aspecto realista, prefira réplicas em materiais como seda fina e poliéster. Já para a manutenção, um espanador para remover a poeira costuma ser suficiente.

Entre as vantagens estão a possibilidade de usar tanto em áreas fechadas quanto em quintais e varandas. Inclusive, o jardim artificial é resistente ao ar-condicionado, ao sol e à chuva.

Musgo Moss

Esse é um tipo de jardim vertical que usa uma planta preservada em formato redondo multidimensional. Também produzido de forma artesanal, é capaz de levar requinte e sofisticação ao projeto.

São espécies com aparência peculiar, já que sua origem é no Círculo Polar Ártico. Geralmente, elas crescem em solo descampado ou no cascalho, em natureza selvagem.

Como o jardim preservado, também passam por um processo de desidratação, conservação e tingimento, que garante a resistência necessária.

Portanto, não é indicado para áreas externas. Além disso, é necessário evitar o sol para aumentar a durabilidade. Entretanto, é resistente ao ar-condicionado e confere absorção acústica.

Como montar um jardim vertical?

Para quem quer seguir a tendência e ter um jardim vertical, algumas dicas podem ajudar a começar a planejar esse cantinho verde. Acompanhe.

Paredes e ambientes

Jardim vertical, banheiro
Até ambientes úmidos, como o banheiro, podem receber um jardim vertical (Projeto: Carina Debiaze)

Ter um cantinho verde fica mais fácil com um jardim vertical. Além dos diferentes tipos, ele pode ser de tamanhos que variam bastante, indo desde grandes fachadas até pequenos painéis.

Sem falar que dá para instalar em qualquer ambiente. Isso inclui muros de casas, paredes internas, hall de entrada, recepção de consultório, área da piscina, cozinhas e banheiros.

Se o espaço for maior, é possível brincar usando diversas espécies, formando um verdadeiro oásis que gera muito conforto.

Já em ambientes menores, dá para estruturar faixas finas ou painéis decorativos.

Montagem

Jardim vertical, vasos
Montagem com vasos é alternativa mais simples para jardim vertical (Projeto: Studio Urbano)

A montagem do jardim vertical depende do tipo escolhido. O ideal é contar com o apoio de um profissional, que vai planejar o paisagismo e realizar o trabalho artístico e manual.

No entanto, se você optar pelo jardim artificial, pode ser que consiga montar sem ajuda. Nesse caso, use treliças de madeira ou metal para fincar as folhas.

É possível usar a mesma estrutura para fixar vasos em meia-lua e criar um jardim vertical um pouco diferente. Vale lembrar que o cuidado é o mesmo das plantas convencionais.

Plantas

Jardim vertical, plantas
Escolha de espécies para jardim vertical depende do ambiente (Projeto: Juliana Agner)

Esse também é um ponto que depende do tipo de jardim que você escolheu. No caso do natural, o projeto utiliza plantas resistentes, com destaque para o uso em ambientes internos.

No entanto, a escolha das espécies vai depender de fatores como a incidência de sol, a umidade e o clima do local.

Ainda assim, é possível afirmar que dá para cultivar praticamente qualquer planta em um jardim vertical.

Entretanto, a tendência é evitar espécies venenosas ou flores com cheiro muito forte, sobretudo para quem tem crianças pequenas, animais de estimação ou alguma alergia.

Sendo assim, nesses espaços fechados, a preferência geralmente é pelas plantas que suportam as condições típicas desses ambientes.

Algumas das espécies adequadas para jardins naturais são:

  • babosa-de-pau;
  • hera-inglesa;
  • flor-de-maio;
  • samambaia;
  • singônio;
  • russélia;
  • antúrio;
  • jiboia.

Já no caso do jardim preservado, a mais usada é a avenca, que deixa um aspecto bastante natural e garante a durabilidade.

Como fazer um jardim vertical durar mais tempo?

Jardim vertical, detalhes
Jardim vertical pode aparecer em parede inteira, painéis ou detalhes (Projeto: Nathália Montans / Foto: Igor Correa)

Uma das vantagens do jardim vertical é justamente ele não precisar de muitos cuidados ou de um jardineiro dedicado.

Como mencionamos, com o jardim preservado a manutenção acontece uma vez ao ano, sempre por um profissional especializado.

Tanto nesse caso quanto no jardim artificial, é possível usar um espanador para evitar a poeira no dia a dia. Se houver acúmulo ou dificuldade na remoção, a alternativa pode ser um pano levemente umedecido.

Agora, para o jardim natural, entre os principais cuidados estão regas de acordo com as espécies escolhidas, além da retirada de folhas e cascas velhas de vasos. Contudo, isso não tende a acontecer com frequência.

Também é possível pensar em projetos que tenham sistemas de rega automatizada — nada melhor do que unir a natureza à tecnologia.

Além do jardim vertical, há outras formas de dar um aspecto natural à decoração. Confira as nossas dicas para uma varanda com plantas!

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2022- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies