06.03.2020
Avaliação
0
(0)
06.03.2020
0

De convento e hospital para um moderno hotel: confira a transformação do AUGust Hotel

O edifício neoclássico no centro da cidade da Antuérpia, Bélgica, ganha assinatura do estúdio de arquitetura Vincent Van Duysen.
minutos de leitura

Durante o século passado na cidade de Antuérpia, na Bélgica, soldados eram cuidados em um hospital militar de arquitetura neoclássica situado no centro da cidade. Hoje, esse lindo complexo foi renovado, transformando-se em um moderno hotel no meio do entorno urbano: o AUGust Hotel.

No projeto original do edifício havia um convento, que servia de lar para freiras que cuidavam dos soldados feridos. Já na parte frontal havia uma recepção decorada para receber visitantes e convidados. A área residencial e o jardim eram separados do resto da edificação, muitos nem sabiam que existia, mas que forma uma parte inseparável do conjunto desse monumento arquitetônico.

Entrada do hotel feita em estruturas metálicas pintadas de preto, contrastando com a arquitetura original (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Archtects)
Entrada do hotel feita em estruturas metálicas pintadas de preto, contrastando com a arquitetura original (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Architects)

O estúdio de arquitetura Vincent Van Duysen foi o responsável pela reforma do complexo, transformando-o em um hotel. Sua estratégia para a reforma era ressaltar as partes escondidas e o jardim, mas principalmente respeitar a história, o entorno e o DNA do edifício.

Uma minuciosa restauração do complexo neoclássico foi o ponto chave para ressaltar a beleza natural do local, feita em colaboração com o escritório de arquitetura Wouter Callebaut Architecten (especializado em restauração de patrimônio).

Móveis projetados pela equipe de arquitetos e designers Vicent Van Duysen (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Archtects)
Móveis projetados pela equipe de arquitetos e designers Vicent Van Duysen (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Architects)

Tudo o que era preciso reconstruir e adicionar foi feito através de elementos de arquitetura contemporânea, com tecnologia e estruturas metálicas, contrastando o novo com o antigo. A principal sacada do projeto foi introduzir componentes negros, fazendo a distinção do estilo contemporâneo e do clássico.

O projeto consiste em três jardins e cinco blocos, tudo no estilo do neoclassicismo. Em um dos blocos ainda é possível ver e sentir um ar sóbrio, como era a vida no convento. A capela e a entrada principal são muito mais elaboradas que o restante do edifício, mantendo a importância da sua função.

Contraste de elementos contemporâneos em preto com a arquitetura antiga do edifício restaurada e pintada de branco (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Archtects)
Contraste de elementos contemporâneos em preto com a arquitetura antiga do edifício restaurada e pintada de branco (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Architects)

A maior parte do interior foi mantido, enfatizando curvas, gessos esculpidos no teto e nas paredes. Reintegrando elementos originais da arquitetura neoclássica e incorporando novos que tinham sido destruídos.

Junto ao jardim de inverno está o restaurante, parte icônica do complexo, iluminada através de uma cúpula de vidro. As portas e janelas foram pintadas e restauradas. Em algumas salas o rodapé alto foi revestido em mármore branco. Já a decoração foi escolhida e feito sob medida: a iluminação ficou por conta da Flos e os móveis desenhados pela equipe Vincent Van Duysen.

Detalhe da parede revestida com um rodapé alto em mármore branco e janelas pintadas e restauradas (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Archtects)
Detalhe da parede revestida com um rodapé alto em mármore branco e janelas pintadas e restauradas (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Architects)

Para cuidar dos jardins, parte tão especial no projeto original, foi feita uma colaboração com Martin Wirtz, especializado em paisagismo. A ideia de Martin era transformar os jardins em um oásis verde, criando diferentes zonas, deixando o ambiente mais aconchegante, onde os visitantes possam passear e relaxar.

Detalhe da decoração de uma das 44 suítes do hotel (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Archtects)
Detalhe da decoração de uma das 44 suítes do hotel (Foto: cortesia Vincent Van Duysen Architects)

O objetivo do projeto de renovação do AUGust Hotel por Vincent Van Duysen foi recriar o espaço para que os hóspedes se sintam completamente acolhidos e cuidados, como era a função do antigo complexo do hospital e do convento no passado remoto.

Comenta aqui para nós se você achou que o arquiteto conseguiu transmitir esse objetivo. E para conhecer mais projetos irreverentes de hotéis, acesse aqui

 

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Bárbara Cassou
Colunista
Correspondente internacional

Bárbara Cassou, correspondente internacional Portobello em Barcelona Arquiteta e designer, mestre em Retail Design...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.