07.05.2018
Avaliação
()
0

Luz sem fronteiras

minutos de leitura
Mais nova aposta da Firma Casa, a arquiteta Candida Tabet aposta em elementos raros e esculturais em coleção de luminárias.
minutos de leitura

Qualquer peça de design colecionável deve ser produzida em uma edição limitada. Manifesta um conceito, um artesanato requintado e uma contribuição para a história do design.

O design fantástico é aquele que representa o zeitgeist. Aquele que escreve a história de seu tempo, que pode ser examinado daqui a 100 anos e ser o espírito e a representação de uma época.

Foto: Candida Tabet/Divulgação

À medida que o mercado se expande, com muitas galerias entrando nesse território especializado e recém-fundado – e com grandes feiras de design apresentando o contemporâneo ao lado do vintage –, a compreensão desse novo produto atrai um número cada vez maior de colecionadores.

Na nova seara, entram os próprios designers, criando coleções limitadas, e os arquitetos que se aventuram na criação de peças que levantam questões e discutem possibilidades – como a investigação de materiais utilizados de novas maneiras e para múltiplas funções.

O design contemporâneo colecionável nasceu dentro da galeria de design, e as poucas galerias pioneiras assumiram o papel de liderança na descoberta, produção, exibição e definição do seu DNA. No Brasil, a Firma Casa está à frente, sempre apostando no melhor do design brasileiro e internacional.  

Sua mais nova aposta é Candida Tabet. A arquiteta busca o raro e o escultural, numa produção única e limitada. Manifestando um artesanato meticuloso e uma abordagem inovadora nos materiais, Candida traça, com sua visão inventiva, uma narrativa poética com total liberdade de criação, sem limites entre o passado e o presente.

Ao redefinir o vintage, num exercício fluido e elegante, Candida Tabet busca a função.

“Sempre tive simpatia pela harmonia das infinitas formas do balaústre, elemento arquitetônico tão frequente na estética de antigamente. Quando comecei a construir e me movimentar com as configurações das cúpulas, percebi a oportunidade de transitar em ondas verticais, rejeitando a simetria e o rigor, e explorando o fluxo contínuo que a união das peças oferece”, explica a designer.

Candida Tabet
Foto: Candida Tabet/Divulgação
Candida Tabet
Foto: Candida Tabet/Divulgação

A coleção de luminárias é composta por nove candelabros, disponíveis em tons de branco, opala, iridescente e fumaça.

"As peças estão no limite do que é possível fazer artesanalmente, seja pelos tamanhos dos objetos de vidro soprados à mão, ou mesmo em termos de precisão e domínio dos encaixes", afirma  ela.

Candida Tabet
Foto: Candida Tabet/Divulgação
Candida Tabet
Foto: Candida Tabet/Divulgação

Nessa sua primeira exposição solo, Candida Tabet revela um poderoso compromisso com o design. Aquele que não conhece fronteiras, que começa com os maiores gestos e termina com os mínimos detalhes.

Compartilhe
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas
Sua avaliação

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2023- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies