09.09.2023
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
Avaliar

Arquitetura minimalista: saiba o que é e como aplicar

 minutos de leitura
calendar-blank-line
09.09.2023
Conheça a origem da arquitetura minimalista, entenda as suas principais características e confira dicas para trazê-las para os seus projetos
minutos de leitura

A arquitetura minimalista é um estilo ligado ao modernismo e às vanguardas europeias do século XX. Tem como principal lema “menos é mais”.

Trata-se de uma estética que emprega poucos elementos, valoriza o design simplificado e a pureza das formas geométricas.

Além da arquitetura, o minimalismo foi explorado nas artes plásticas, no design, na música e na literatura. E continua a reverberar seus preceitos até hoje.

Saiba mais sobre a arquitetura minimalista e descubra como aplicar o conceito em seus projetos!

O que é a arquitetura minimalista?

A arquitetura minimalista é uma das maiores tendências das últimas décadas.

Seu aspecto mais marcante é a pureza estética. Isso porque valoriza a simplicidade dos elementos, a funcionalidade deles e os espaços vazios.

Dessa forma, permite conceber projetos simples e, ao mesmo tempo, elegantes.

A partir da presença de poucos itens decorativos, formas geométricas, móveis com design simplificado e cores neutras, ela foca apenas no essencial.

Por conta de suas características, a arquitetura minimalista tem fortes ligações com a cultura japonesa e o estilo escandinavo, além dos movimentos cubistas e neoplasticistas.

Fachada minimalista, com linhas retas e cores neutras
Fachada de arquitetura minimalista (Projeto: Sena Arquitetos Associados / Foto: Daniel Mansur)

A sua popularidade também tem a ver com o que as pessoas buscam em seus lares.

Diante do intenso lifestyle contemporâneo, aumenta a valorização de espaços sem excessos, que permitam descomplicar a rotina e ter uma melhor qualidade de vida.

Para isso, os projetos arquitetônicos minimalistas dão destaque aos volumes, exploram a luz, abandonam os layouts tradicionais e incorporam materiais modernos, como concreto, vidro e aço.

Como a arquitetura minimalista surgiu?

Enquanto uma tendência das artes visuais, o conceito de minimalismo surge entre os anos 1950 e 1960 em Nova York, na contramão do expressionismo abstrato.

Na arquitetura, está associado ao contexto do pós-guerra, quando apareceram também os movimentos vanguardistas europeus.

Recebeu forte influência do cubismo de De Stijl, um movimento cujo nome significa “O Estilo”.

Para prestigiar a simplicidade e a abstração, começou-se a aplicar os princípios das formas e cores essenciais na arquitetura.

Dessa maneira, o movimento De Stijl criou uma filosofia centrada no purismo, com cores primárias, formas geométricas e planos retilíneos.

Bauhaus foi uma escola de arte vanguardista na Alemanha que influenciou o surgimento do minimalismo
Bauhaus foi uma escola de arte vanguardista na Alemanha que influenciou o surgimento do minimalismo (Foto: Moonglow)

A arquitetura minimalista também se inspirou na Bauhaus, escola de arquitetura e design que propunha a construção de casas simples e eficientes para os trabalhadores.

Os ideais sociais se refletiam na estética, baseada em funcionalismo, simplicidade, formas reduzidas e materiais inovadores.

Outra influência importante é a arquitetura e design tradicional japonês, que preza pela essência dos elementos e elimina o supérfluo.

A clássica expressão minimalista “menos é mais” foi cunhada em 1947 pelo arquiteto Ludwig Mies van der Rohe. Desde então, é usada para traduzir o minimalismo.

Leia também:

Quais são as principais características da arquitetura minimalista?

Depois de conhecer o conceito de minimalismo e a história do estilo arquitetônico, você já deve ter uma ideia das características dele:

  • formas simples;
  • cores neutras;
  • iluminação natural;
  • design simples e funcional;
  • estruturas limpas;
  • layouts multifuncionais;
  • destaque para os materiais expressivos;
  • poucos ornamentos.

Do ponto de vista estético, o segredo está em ser simples. Mas isso não quer dizer que os ambientes não possam contar com objetos decorativos.

Para um visual simplificado, o foco em itens de decoração pode se dar de forma isolada, o que garante maior destaque.

Quais são os principais arquitetos e obras?

Casa Farnsworth, projeto do arquiteto Ludwig Mies Van der Rohe
Casa Farnsworth, projeto do arquiteto Ludwig Mies Van der Rohe (Foto: Victor Grigas)

A Casa Schröder, projeto do arquiteto Gerrit Rietveld, é considerada a primeira obra de grande relevância. Não por acaso, Rietveld é tido como um dos precursores da arquitetura minimalista.

Durante a década de 1950, o estilo também passou a ser incorporado em projetos nos Estados Unidos, em diálogo com as críticas ao modo de vida e consumismo norte-americano.

Ludwig Mies Van der Rohe é, sem dúvidas, um dos maiores nomes do movimento. Embora tenha desenvolvido diversos projetos, a Casa Farnsworth ou Casa de Vidro merece ser destacada.

Além das linhas retas e formas simples, o arquiteto usou a transparência do vidro para integrar o interior com a paisagem externa.

Quem também merece ser destacado é o brasileiro Oscar Niemeyer, que explorou o minimalismo em suas obras modernistas.

Além desses, outros arquitetos assinaram projetos minimalistas e contribuíram para esse movimento estético, como:

Como aplicar a arquitetura minimalista na prática?

Veja, a seguir, algumas dicas e inspirações para você trazer o minimalismo para a sua casa e os seus projetos.

Priorize uma fachada minimalista

Cores sóbrias e arquitetura linear compõem fachada minimalista
Cores sóbrias e arquitetura linear compõem fachada minimalista (Projeto: Adria Schielle)

Se a proposta for aplicar o minimalismo dentro e fora, a fachada precisa ser pensada com cuidado. Isso porque é a primeira impressão estética que uma construção causa.

A fachada minimalista deve ser livre de decorações e ter um aspecto elegante. Para tanto, a dica é explorar os formatos simplificados e as formas geométricas puras.

Também vale combinar diferentes materiais, como concreto, vidro e madeira, de modo a criar um visual interessante e, ao mesmo tempo, leve.

Conecte a construção à paisagem

Fachada minimalista térrea se integra à área externa de lazer
Fachada minimalista térrea se integra à área externa de lazer (Projeto: Estúdio 2 arquitetura)

Além de passar uma ideia de sofisticação, a parte externa de uma casa minimalista costuma conversar diretamente com a natureza ao redor.

O princípio de fazer com que a construção pareça estar naturalmente inserida no ambiente é bastante interessante.

Dessa forma, vale a pena apostar em paredes e grandes portas de vidro — material muito valorizado pelos minimalistas.

Monte uma paleta de cores neutras

Decoração minimalista em tons neutros com apenas um ponto de cor em uma das paredes
Decoração minimalista em tons neutros com apenas um ponto de cor em uma das paredes (Projeto: Marina Mascarello Arquitetura)

Seja qual for o ambiente, o estilo minimalista pede paletas de cores baseadas em tons neutros, que ampliem visualmente os espaços.

Embora seja o mais clássico, o branco não é o único a predominar na decoração minimalista.

Há também os tons de cinza, bege, marrom e off-white. E, claro, o preto e os metalizados, que podem ser usados como pontos focais.

Mas isso não quer dizer que outras cores sejam proibidas. Basta não exagerar.

Deixe à vista somente o essencial

O que polui visualmente os ambientes, muitas vezes, não é nem o excesso de cor ou a quantidade de móveis, mas os itens que ficam à vista.

Portanto, se você deseja compor uma decoração minimalista, dê preferência aos armários fechados. Também evite encher estantes, nichos e prateleiras de objetos.

Aproveite a oportunidade para se livrar de tudo o que está guardado e não tem utilidade. Lembre-se de que “menos é mais”.

Aproveite ao máximo a iluminação natural

Quanto mais luz natural, melhor
Quanto mais luz natural, melhor (Projeto: NEBR arquitetura / Foto: Maíra Acayaba)

Um fator muito importante para a arquitetura minimalista é a iluminação natural. Mais do que entrar por pequenas frestas, a ideia é que a luz invada a casa inteira.

Isso explica por que projetos pautados pelo minimalismo contam com grandes vãos, amplas janelas e aberturas de diversos tipos.

Para conferir leveza aos espaços, use persianas e cortinas em tecidos finos. A transparência permite que a luz entre de forma suave.

Aposte em móveis versáteis

Como você já deve imaginar, a arquitetura minimalista prefere poucos móveis; somente o necessário para não interferir na circulação.

Sendo assim, é importante que os ambientes sejam planejados e tenham espaços livres.

As escolhas devem ser certeiras para agregar ao visual. Peças com linhas retas e design limpo são sempre as melhores apostas.

Para garantir maior funcionalidade, busque móveis não só de qualidade, mas também versáteis. Mobiliário multifuncional é excelente para aproveitar ainda mais os espaços.

Personalize a decoração com objetos minimalistas

Aqui, panela e utensílios vermelhos trazem um toque de cor para a decoração
Aqui, panela e utensílios vermelhos trazem um toque de cor para a decoração (Projeto: Marina Mascarello Arquitetura)

Se a proposta é se livrar dos excessos, não faz sentido um espaço minimalista estar cheio de objetos decorativos, concorda?

No entanto, saiba que é possível inserir itens de forma elegante e discreta. Colocar vasos de plantas em cantos estratégicos deixa qualquer ambiente mais aconchegante e acolhedor, por exemplo.

Outra ideia é contar com espelhos, de modo a valorizar o visual e aumentar a sensação de espaço.

Lustres e luminárias com design moderno são itens funcionais que também podem deixar os ambientes mais bonitos.

Crie espaços voltados à promoção do bem-estar

Ambiente tipo spa em tons terrosos com banheira
Home Spa é um refúgio da vida cotidiana em meio à natureza (Projeto: Marcela Cardinalli)

Entre os valores da arquitetura minimalista está o bem-estar. Tente ter isso em mente na hora de planejar os ambientes.

Quando bem feito, um projeto pode considerar uma área especialmente voltada ao autocuidado. Em todos os espaços, o conforto das pessoas deve ser levado em conta.

Podemos concluir que o minimalismo traz uma proposta diferente de outros estilos de arquitetura de interiores.

No contexto em que muitas pessoas vivem hoje, essa estética ajuda a trazer para dentro de casa as sensações que elas buscam, como paz e tranquilidade.

Portanto, se esse movimento faz sentido para você, coloque as dicas que compartilhamos ao longo do artigo em prática!

Caso contrário, já ouviu falar em maximalismo? Conheça esse estilo que se contrapõe ao minimalismo!

Compartilhe
Avaliação 
Avalie
 
Sem votos
VOLTAR
ESC PARA FECHAR
Minha avaliação desse conteúdo é
0 de 5
 

Arquitetura minimalista: saiba o que é e com...

Arquitetura minimalista: saiba o que é e como aplicar

  Sem votos
minutos de leitura
Em análise Seu comentário passará por moderação.
Você avaliou essa matéria com 1 estrela
Você avaliou essa matéria com 2 estrelas
Você avaliou essa matéria com 3 estrelas
Você avaliou essa matéria com 4 estrelas
Você avaliou essa matéria com 5 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Adorei a matéria!
    A Casa Schröder é um clássico, é importante dedicar um tempo para destrinchá-la e tirar lições valiosas!
    Os produtos Portobello da linha Ms. Barcelona são únicos!

  2. Bom dia!! Estou me apaixonando por decoração com flores e plantas artificiais. E buscando o conhecimento Minimalista, encontrei este site quee deixou bem informada! Parabéns!!

  3. Good morning my dear
    I want what's app number for talk about export some model with big quantity please

  4. Curto muito o trabalho de arquitetura e design em geral
    Por atuar na área civil estou sempre buscando novas ideias e tendências

  5. Olá, Zeleide!

    Ficamos muito felizes que nosso conteúdo tenha te inspirado! Continue nos acompanhando, todos os dias publicamos novidades dentro das tendências de arquitetura e design.

    Grande abraço,
    Equipe Archtrends Portobello

Archtrends Portobello
Colunista

O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura...

Conhecer artigos



Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de arquitetura e design no Brasil e no mundo.

    O Archtrends Portobello é a mais importante fonte de referências e tendências em arquitetura e design com foco em revestimentos.

    ® 2024- Archtrends Portobello

    Conheça a Política de Privacidade

    Entenda os Termos de Uso

    Veja as Preferências de Cookies